E vem aí mais um Rexona-Ades x Vôlei Nestlé!



O clássico dos clássicos vai acontecer mais uma vez pela Superliga feminina.

Foi confirmado, nesta segunda-feira, um novo confronto entre Rexona-Ades e Vôlei Nestlé. A novidade é que desta vez o vencedor ainda não será o campeão, já que confronto acontecerá nas semifinais.

As cariocas carimbaram o passaporte com mais um triunfo por 3 a 0 sobre o Pinheiros/Klar, desta vez no Rio de Janeiro. Ontem à noite, as paulistas avançaram com a vitória sobre o Terracap/Brasília, fora de casa, também em sets diretos.

O que o mais tradicional jogo do vôlei nacional pode ter de diferente desta vez?

Mais um Vôlei Nestlé x Rexona pela frente (Wander Roberto/Divulgação)

Mais um Vôlei Nestlé x Rexona pela frente (Wander Roberto/Divulgação)

A situação vivida pelo time de Osasco na última semana merece uma atenção especial. Luizomar de Moura sofreu uma arritmia cardíaca durante o primeiro duelo com Brasília. A cena assusta para quem vê de longe. Imagine para as jogadoras ali em quadra? Essa questão emocional pode pesar. Mais para o bem do time do que para o mal, já que o técnico deixou o hospital e voltou ao convívio da equipe, com saúde e sem complicações. É aquele tipo de situação que faz o elenco esquecer todos os problemas que teve na temporada. É capaz de abstrair as derrotas (incluindo algumas para o Rexona). E pode fazer com que um combustível extra seja dado às jogadoras para que conquistem algo que parecia distante e dediquem ao treinador.

Se tal questão emocional influenciar o jogo o Vôlei Nestlé ganha força. Força que ele não mostrou nos clássicos com o Rexona até aqui. Estamos falando do confronto do primeiro colocado contra o quarto. Uma diferença razoável entre os rivais.

Enquanto a equipe dirigida por Bernardinho mostrou consistência e tem destaques individuais, com Natália e Gabi, o rival deixou a desejar, passando uma sensação de que falta provar algo. Não seria nenhum exagero dar um favoritismo maior do que o normal para o Rexona nesta série de playoff. E aí entra outro ingrediente sempre perigoso: ter a responsabilidade de comprovar em quadra essa condição teórica.

Em resumo: não perca por nada os clássicos que estão por vir?



MaisRecentes

Coluna: O Brasil queria receber os Pré-Olímpicos de vôlei. Mas…



Continue Lendo

Coluna: Minas e um dia histórico para o vôlei nacional



Continue Lendo

O tremendo desafio de Minas e Dentil/Praia Clube no Mundial



Continue Lendo