“É uma das melhores recordações de toda a minha carreira”, diz Berruto



Mauro Berruto era a expressão da felicidade, e talvez do alívio, ao término da segunda partida da fase final da Liga Mundial. O técnico italiano não conseguia esconder os sentimentos após a vitória sobre a Sérvia por 3 sets a 2.

Depois do turbilhão vivido nos últimos dias, com o corte de Zaytsev, Travica, Sabbi e Randazzo, ele conseguiu fazer com o que sobrou de time da Azzurra para as finais tivesse brios, ânimo e força para superar um rival continental de peso.

E Berruto não se esquivou de falar sobre como o ato de indisciplina do quarteto influenciou o time em quadra.

– Mais do que impressões, tenho sentimentos sobre essa vitória. Eu creio que vocês saibam dos problemas que nós passamos nas últimas horas. Então, foi uma grande resposta da equipe. Nós mostramos no início e no fim que deveríamos ganhar este jogo. O jeito que iniciamos a partida foi um grande sinal de que nós sabíamos que tínhamos de lutar. E nós lutamos. É uma das melhores recordações de toda a minha carreira – admitiu Berruto.

Perguntei para ele na sequência se problema com alguns dos astros da Itália estava resolvido:

– Está resolvido neste momento pois quatro jogadores não estão mais aqui. Obviamente nós iremos pensar sobre o que fazer quando as finais acabarem. E eu não quero falar sobre isso agora. Tenho um enorme orgulho dos jogadores e quero agradecer a eles pois foi uma noite maravilhosa.

Na sequência, pedi para Berruto definir em uma palavra a vitória desta quarta-feira.

– Difícil.



MaisRecentes

Copa altera o status da Seleção Brasileira masculina



Continue Lendo

Coluna: Vale prestar atenção na vizinhança



Continue Lendo

Coluna: Já esperava ver a Seleção em outro patamar



Continue Lendo