Doping no vôlei de praia



Uma notícia nada agradável no vôlei de praia brasileiro. Pedro Solberg foi pego no exame antidoping.

O teste foi realizado pela Agência Mundial Antidoping (Wada) no dia 30 de maio, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) por meio de nota oficial após receber comunicado da Federação Internacional de Vôlei (FIVB). A substância encontrada foi o esteroide exógeno androstane. Pedro Solberg foi suspenso provisoriamente.

Na nota, a CBV afirma que “espera que o assunto seja resolvido da melhor maneira e que o Brasil possa contar com o atleta nas competições futuras”.

Pedro, filho de Isabel e irmão de Maria Clara e Carol, que formam dupla no Circuito feminino, passaria a jogar com o campeão olímpico Ricardo na etapa da Polônia do Circuito Mundial, na próxima semana. A mudança visava conquistar uma das vagas que o Brasil tem direito na Olimpíada de Londres. Emanuel e Alison, atuais campeões do mundo e líderes do Circuito,  praticamente já têm o passaporte carimbado para a Inglaterra.

Solberg já não aparece na lista de inscritos para a etapa polonesa, que necessariamente precisa ser divulgada duas semanas antes da competição. Nela, Ricardo aparece ao lado de Pedro Cunha, curiosamente o ex-parceiro de Pedro Solberg.

Há duas semanas, Solberg anunciou que está deixando Cunha, que se recupera de uma cirurgia e não participou do Campeonato Mundial, em Roma, há três semanas. Dias depois da separação dos Pedros, Ricardo anunciou a separação de Márcio para se juntar ao filho de Isabel.

E a dança das cadeiras, ou dos parceiros, não para.

 



MaisRecentes

Giovane encaminha manutenção do vôlei carioca na Superliga



Continue Lendo

Basta! Nada justifica ameaças de morte



Continue Lendo

As duas formas de ver o novo Sesi



Continue Lendo