Dono de time acusado de participar do assassinato de Visser



Chocante a conclusão da investigação da morte da holandesa Ingrid Visser, na Espanha.

Segundo o Departamento de Justiça de Múrcia, Evedasto Lifante, proprietário do time Murcia (defendido por ela entre 2009 e 2011), teve participação no crime.

O dirigente teria preparado o encontro de Visser e seu namorado Lodewijk Severin, que também foi morto, com dois assassinos romenos, segundo a investigação para resolver “problemas de negócios”. Os tais problemas seriam os salários atrasados que ele devia para a holandesa.

Lifante é bem conhecido no meio do vôlei, já que o Murcia reinou absoluto durante vários anos no vôlei espanhol, quase sempre com brasileiras no elenco. Fernanda Venturini, Walewska e Jaqueline são algumas que por lá passaram.

Como dono do time, gostava de se intrometer em questões técnicas/táticas e já acumulava, anos atrás, a fama de não ser um bom pagador.

Os corpos de Visser e Severin foram encontrados em um pomar, em Múrcia, no fim de maio. Eles desapareceram no dia 13 daquele mês, após  saírem de um hotel.



  • MBR

    Me parece o perfil do Basilio do volei futuro. Meio mafioso e mal pagador!

  • henrique

    E pensar que tamanha atrocidade poderia ter acontecido com uma das nossas atletas ja que varias delas saem mundo afora para jogar e pagar micos como erika e carol gatazz dentre outras da uma tristeza pura tomara que os covardes envolvidos tenham um fim 10x pior morte a eles

MaisRecentes

Cai o primeiro técnico após UMA rodada da Superliga



Continue Lendo

Luizomar e Rizola não conseguem vaga no Mundial



Continue Lendo

Visitantes mostram força na rodada



Continue Lendo