Dono de time acusado de participar do assassinato de Visser



Chocante a conclusão da investigação da morte da holandesa Ingrid Visser, na Espanha.

Segundo o Departamento de Justiça de Múrcia, Evedasto Lifante, proprietário do time Murcia (defendido por ela entre 2009 e 2011), teve participação no crime.

O dirigente teria preparado o encontro de Visser e seu namorado Lodewijk Severin, que também foi morto, com dois assassinos romenos, segundo a investigação para resolver “problemas de negócios”. Os tais problemas seriam os salários atrasados que ele devia para a holandesa.

Lifante é bem conhecido no meio do vôlei, já que o Murcia reinou absoluto durante vários anos no vôlei espanhol, quase sempre com brasileiras no elenco. Fernanda Venturini, Walewska e Jaqueline são algumas que por lá passaram.

Como dono do time, gostava de se intrometer em questões técnicas/táticas e já acumulava, anos atrás, a fama de não ser um bom pagador.

Os corpos de Visser e Severin foram encontrados em um pomar, em Múrcia, no fim de maio. Eles desapareceram no dia 13 daquele mês, após  saírem de um hotel.



MaisRecentes

Esperava um jogo tecnicamente melhor no Mineirinho



Continue Lendo

Reflexão sobre o momento da Seleção é necessária



Continue Lendo

O novo capítulo de uma relação conturbada entre Brait e Zé Roberto



Continue Lendo