Deu Sada/Cruzeiro na abertura da semifinal



Tem tudo para ser um jogo equilibrado. Foi com esse pensamento que saí no Rio de Janeiro, no sábado de manhã, rumo a Belo Horizonte. Mas minha expectativa não vingou horas depois. O Sada/Cruzeiro não deu qualquer chance para o Vivo/Minas no clássico mineiro pela abertura da semifinal da Superliga masculina.

Com o Poliesportivo do Riacho, em Contagem, lotado, o categórico 3 a 0 (21-11, 21-18 e 21-16) dos donos da casa é daqueles para virar exemplo na próxima preleção. De um lado, tudo deu certo e precisa ser repetido na próxima partida. Já do outro…

No primeiro set, jogo de um time só.  4 a 1, 7 a 1, 17 a 5…  Basta ver estes números para entender que a parcial estava definida com menos de dez minutos de bola em quadra. O Minas não virava com Mauricio, Lucas Loh, Filip… Picinin colocou em quadra Rapha e Franco. Mas o panorama não mudou. Com um show cruzeirense na defesa e virada de bola no contra-ataque, o placar de 21 a 11 explica muito bem a superioridade dos donos da casa. Em resumo: não foi um set digno de semifinal de Superliga.

O equilíbrio  finalmente apareceu no segundo set, com o Minas mantendo Lucas Loh e Filip na reserva.  Apesar de o Sada/Cruzeiro estar comandando placar desde o início, a diferença se manteve em dois pontos até o 7 a 5. Um erro de Rapha no ataque, um contra-ataque de Leal e o placar começou a ficar dilatado. E logo disparou para 12 a 7. E nesta situação, o Sada/Cruzeiro é letal, já que o saque de Wallace, Leal, Eder, Isac pode ir para o risco máximo. E dá-lhe pancada, fazendo com que Marcelinho corresse para todos os lados para tentar consertar o passe. E assim não dá para encarar uma equipe como a celeste. Um esboço de reação do Minas aconteceu após a inversão de 5-1 do rival não funcionar e Rapha acertar uma boa sequência de saques. Mas a diferença nunca baixou de dois pontos, com o set terminando em 21 a 18.

A primeira parada técnica do terceiro set repetiu a anterior: 7 a 5, com o Sada/Cruzeiro sempre liderando. O Minas até errou menos, mas em nenhum momento achou o rival no bloqueio. Como o saque não quebrava o passe celeste, pontuar em contra-ataque se tornava quase impossível. No 10 a 8, Rapha parou Leal no bloqueio. No ponto seguinte, o mesmo ponteiro amorteceu o ataque do cubano, mas a defesa não recuperou a bola.  Poderia ser um empate para dar um ânimo que o Minas não parecia ter para a virada. E não teve mesmo.  E o jogo terminou com o 21 a 16. após bloqueio de Isac.

Para o segundo jogo, na Arena Vivo, vou esperar o equilíbrio que pouco vi hoje. Se ele não aparecer, o melhor time da fase de classificação estará em mais uma final consecutiva. A 16ª, se ainda não perdi as contas…



  • Fabio

    Daniel, acho que o tão falado equilíbrio deve-se ao último jogo das duas equipes na arena, quando houve aquela confusão entre o Leal e o Henrique, o que fez que todos pensassem que o duelo fosse mais equilabrado. Na verdade a rivalidade só aumentou, mas sinceramente, o Sada/Cruzeiro é um time infinitamente superior ao Vivo/Minas. Acredito que já no próximo sábado na Arena, teremos um finalista, com justiça.

    • João Paulo

      Na verdade, depois daquele jogo da confusão já teve outro confronto (pelo Sulamericano), vecido pelo Sada Cruzeiro. A hegemonia é indiscutível. Antes do jogo em que o Leal foi expulso eu nem me lembrava quando tinha sido a última derrota do Sada Cruzeiro para o Minas.

      • É, mas normalmente os jogos Cru x Minas são equilibrados. Dos confrontos desse ano, fora a derrota do Sada por 3×2 os outros todos foram 3×1 pro cruzeiro, com o minas quase conseguindo levar para o 5º set. Mesmo com leal e wallace em quadra.

        O jogo de sábado foi totalmente atípico, o times do Minas pode ter elenco e entrosamento inferior ao do cruzeiro, mas não é aquela porcaria que estava em quadra. Ele coloca pressão no Sada.

        Apesar da estatistica ridicula de ataque do minas do 1º set, ainda acho que o pior problema do tme tá no bloqueio. O bloqueio chega desmontado em todas as bolas (ok, o wilian é bom, mas tem bolas que o ginásio inteiro sabe que irão pro wallace menos o bloqueio do minas). Quando pega algum jogador é na sorte e quase sempre no simples.

        Sem bloqueio efetivo, não há sistema defensivo que de conta. E olha, por mais que eu ame o henrique, não jogou nada no sábado. Tava completamente perdido na rede e não encaixou um saque (porque ele insiste no viagem, se o sada tem infinitamente mais dificuldade de pegar o flutuante dele, que tb é excelente?).

        O time do minas tava tão atípico, que o Franco foi o melhor jogador da partida. O Franco, que eu xinguei a temporada inteira porque só tomava toco e aliviava a mão. Pelo menos o jogo serviu para isso, para levantar a moral do oposto…

        • Fabio

          Lucoelho, não acho que o jogo foi atípico e sim o primeiro set. Na verdade, mesmo quando as parciais são mais equilibradas entre as equipes o Sada/Cruzeiro consegue vencer a partida. Pelo seu comentário, entendi que o Sada não é essa equipe toda. Imagina se fosse heim, seria campeão intergaláctico… rs… De qualquer forma, acho que a fanática torcida do Minas tem que compreender que atualmente a hegemonia do vôlei mineiro é do adversário.

  • Zuriel Luz

    O que vimos nesse primeiro jogo foi uma atropelamento.
    O Cruzeiro, como eu esperava, não tomou conhecimento do
    nosso freguês da rua da bahia. Timinho que não viu a bola.
    Agora vamos com tudo pra no sábado fechar a série e nos prepararmos
    para mais um título.

  • Diferença de elenco é enorme. Dificilmente vai aparecer algum time para vencer Cruzeiro.
    Jogam com vontade e tem conjunto. Não entendemos ausencia do Wilhan da seleção.

  • A realidade é que o time do Cruzeiro é muito superior a todas as equipes da superliga!Eu acho que o único time que tem alguma chance de vencer o Cruzeiro na final é o Sesi ,isso se o time estiver muito concentrado e bem em todos os fundamentos,caso contrario vai dar Cruzeiro com certeza.

    • Bernardo

      Se o Minas não tem chance de ganhar do Sada, quem dirá o Sesi, ainda mais com Evandro fora de campo!

      Na verdade, o Minas vacilou muito na fase classificatória, pois poderia ter terminado em 3º lugar e pegaria o Sesi nas semi. Ai eu queria ver… Suponho que o time paulista não aguentaria o volume de jogo do time mineiro, como já ficou evidente no 2º turno. O confronto seria equilibrado, mas sem dúvida apostaria no MTC. Sesi não resistiria. Como talvez não resista contra Campinas, que está completo e vem fazendo bons jogos.

      Mas, apesar de tudo, Minas ainda tem chance de igualar o confronto e levar para o terceiro, lógico e evidente que ajustando o mental e diminuindo os erros. Só não entendo uma coisa: por que o Bjelicka não vem jogando??? O cara tem o melhor saque do Minas e excelente no bloqueio. Não entendo, se não jogar no próximo sábado, sinceramente, não sei a que veio. Lesionado sei que não está. Picuinha com o técnico?

      • Também não entendo a ausência do Bjelica… É evidente que o Otávio evoluiu, mas também é evidente que o bloqueio do minas tá deixando a desejar e já tem algum tempo. Sinceramente, só consigo imaginar que é picuinha com o técnico ou com alguém da equipe (será que com o marcelinho? No inicio da temporada, o marcelinho tava tendo muita dificuldade de encaixar bolas pro Bjelica, mas até onde eu sei ele já jogaram antes juntos e teoricamente seriam amigos).
        Vamos ver como será no sábado…

  • Bruno César

    Eu frequento o Poliesportivo do Riacho regularmente, e queria perguntar ao Daniel se o ginásio não estava lotado ‘demais’. Gente em pé,gente sentada nas escadas. Fica dificil acreditar que tinham ‘apenas’ duas mil pessoas lá.

    • Daniel Bortoletto

      Bruno, realmente estava bem cheio mesmo. Mas você já esteve lá em muito mais jogos do que eu. sinceramente, eu não tenho como comparar com outros

      • João Paulo

        Em todos os jogos de maior expressão acontece isto. Contra o Moda Maringá me pareceu até pior. Tinha muita gente em pé.

    • Lucas Felix

      Riacho é igual coração de mãe,sempre cabe mais um pra apoiar o Sada/Cruzeiro!

MaisRecentes

Copa Brasil com TV apenas na final



Continue Lendo

Os seis jogos finais do turno da Superliga masculina



Continue Lendo

Os duelos da Copa Brasil feminina



Continue Lendo