Deu Brasil no último amistoso contra o Japão



A Seleção feminina encerrou a série de amistosos com o Japão, nesta quinta-feira, no Maracanãzinho, com vitória, a terceira em quatro encontros.  Em jogo disputado em cinco sets, triunfo por 3 a 2, parciais de 27-25, 27-25, 17-25, 25-13 e 13-15.

O curioso do último amistoso entre brasileiras e japonesas foi a sensação de estar do outro lado do mundo. Convidados pela delegação nipônica, cerca de 50 torcedores puderam acompanhar o amistoso no ginásio. Eram crianças com bandeirinhas nas mãos e gritando Nippon em algunn bons momentos do time no jogo. Parecia mais Tóquio do que Rio de Janeiro. Vale lembrar que não houve venda de ingressos para este amistoso.

Bloqueio desequilibrou no amistoso desta quinta (Alexandre Arruda/CBV)

Bloqueio desequilibrou no amistoso desta quinta (Alexandre Arruda/CBV)

O Brasil começou com Dani Lins, Joycinha, Gabi, Fernanda Garay, Juciely, Carol e Camila Brait, formação bem diferente da usada em Campinas, no último fim de semana. No segundo set, Zé Roberto testou Monique no lugar de Joycinha, que sentiu um desconforto muscular na perna. E o panorama das duas parciais, vencidas pela Seleção por 27 a 25, foi parecido. Duelo parelho, com um considerável número de erros de saque pelo lado brasileiro, e muito volume de jogo do lado japonês. O diferencial acabou sendo o bloqueio, liderado por Carol e Juciely, dupla de centrais do Rexona. Foi com o fundamento que o Brasil conseguiu virar o primeiro set (perdia por 24 a 20) e depois abrir vantagem no segundo.

O terceiro foi bem diferente. Desatento no passe no início, o Brasil viu o Japão abrir 7 a 0. Zé Roberto optou por não mexer na base titular. E aos poucos a estratégia ajudou a encurtar a diferença, graças principalmente ao volume de jogo da defesa, que permitiu vários contra-ataques. O placar chegou a 13-15, o mais perto, porém, que o Brasil chegou. Mas o passe brasileiro, o ponto negativo do set, voltou a falhar, com erros de Garay e Gabi, e o Japão fechou em 25-17.

Novamente sem mudanças no time-base, o Brasil voltou ao quarto set mais ligado, com outra atitude. O bloqueio voltou a aparecer, principalmente com Juciely, e logo a diferença já era bem confortável: 11 a 4. O Japão, por sua vez, viu Manabe mudar bastante a formação, colocando em quadra, por exemplo, Sakoda, destaque nos jogos em Campinas. Beneficiado pela queda de aproveitamento do ataque do Japão, o Brasil fechou com facilidade: 25 a 13.

No último set, já previsto anteriormente, o Brasil começou com uma formação diferente. Suelle, Mari Paraíba e Adenízia permaneceram em quadra após entrada no fim da quarta parcial. Também entraram Bárbara e Macris, com Brait e Carol como remanescentes.  O jogo foi equilibrado, mas o Brasil abriu três pontos de vantagem antes do primeiro tempo técnico e viu o Japão engrossar na reta final, virando de 13 a 11 para 15 a 13.

Depois deste teste, a Seleção ganha alguns dias de folga e se reapresenta em São Paulo, antes de viajar para a Tailândia, primeiro destino do time no Grand Prix.

Quem quiser acha uma descrição mais detalhada dos sets e alguns outros pitacos que dei durante a transmissão basta entrar no seguinte link: http://temporeal.lancenet.com.br/2015/evento/18-jun/brasil-x-japao-/



MaisRecentes

Vaivém: Claudinha chega com moral ao Osasco/Audax



Continue Lendo

Vaivém: “Livre”, Thaisa seguirá atuando no Brasil



Continue Lendo

Jaqueline chega ao Japão para substituir Drussyla



Continue Lendo