Deu Brasil! Com emoção!



Ufa! Foi mais tenso e difícil do que muita gente imaginava, inclusive este escriba. Mas o Brasil mostrou mais uma vez o peso pesado da camisa para afastar a zebra francesa, vencendo a semifinal no tie-break e se credenciando para a conquista do tetracampeonato mundial.

Independentemente do resultado deste domingo, somos aqui privilegiados por estarmos vendo a construção de uma história riquíssima que os livros, lá na frente, darão uma dimensão melhor. Querer fazer isso hoje pode ser injusto, já que essa máquina de ganhar parece não ter adversários e muito menos limites.

Neste sábado, o rival tinha Ngapeth, um ponta que estava inspirado e deu muito trabalho no ataque e no saque, terminando com 21 pontos. O rival tinha ainda um sistema defensivo de fazer inveja aos times asiáticos. E não tinha tanta responsabilidade como a carregada pelos brasileiros, atuais tricampeões. Contra outras equipes, talvez tudo isso fosse suficiente para vencer. Mas contra o Brasil não.

Contra a Seleção Brasileira, é preciso saber que a inversão do 5-1 com Rapha e Vissotto vai fazer diferença no fim de um set. Contra a Seleção Brasileira, é preciso entender que Chupita vai entrar para sacar e fazer a diferença em outro momento do jogo. Contra a Seleção Brasileira, é preciso entender que Lucarelli pode errar uma largadinha no no tie-break, mas depois se recupera ao colocar um passe na mão de Bruninho e no ponto seguinte dar um caixote em Sidibe. E assim terminar o jogo com 22 pontos. É preciso ter absoluta certeza de que Sidão, Lucão, Wallace, Bruninho & Cia. irão aparecer em algum momento para fazer a diferença.

Esse é o Brasil que dá certo. Um Brasil que já errou em outras ocasiões, mas parece sempre aprender para evoluir nas mãos de Bernardinho, mesmo quando a safra não é tão boa quanto as anteriores. Um Brasil que já perdeu neste mesmo Mundial e soube dar a volta por cima e, talvez, tenha chance de reencontrar a algoz Polônia, na final dos sonhos da FIVB.  Um Brasil que não se cansa de continuar escrevendo uma história de sucesso.

 

 

 

 



  • Andrea

    É assim que nasce uma grande seleção, hoje Berna provou que é um dos melhores técnicos do mundo ele faz uma equipe desacreditada se tornar um conjunto forte e unido, ele pode ser temperamental as vezes exagerar mais vejam quantos pódios ele ficou de fora (quase nada), ele extrai o melhor de cada jogador, vi muita evolução no Wallace que parou de pipocar(como muitos acham) em decisões, Lucarelli esta em evolução mais macho que melhorou ainda peca pela ansiedade, Lucao e Sidao que quase não bloqueavam hoje na minha opinião cresceram nesse quesito, colocou Felipe na defesa para Mario Jr crescer no passe, Murilo dispensa comentários é o.termômetro da nossa seleção, Bruninho vem evoluindo à cada ano ainda peca pela ansiedade tb, mais não deve nada à ninguém, acho que achamos uma inversão Rapha e Vissotto, Lipe sempre entra com disposição. Isso é Brasil contra tudo e contra todos, parabéns àmais a final a quarta seguida só o Berna, sua comissão e jogadores para conseguir esse feito.

  • Marcio T.

    Um jogo muito complicado, devo dizer que a França era o time que mais me preocupava entre os outros três semi finalistas. Chegou um momento do jogo que tive raiva do libero francês, senti o mesmo que os torcedores adversários deveria sentir quando o Serginho jogava. Defendi demais. O passe não foi muito bem hoje mas mesmo assim conseguimos jogar. Lucarelli amadureceu demais nesse último ano e o Walace parece ser realmente o oposto de confiança. Fundamental a inversão do 5×1. Espero que a final seja contra a Polônia, não pelo time deles, mas torcida fanática que está dando um show!!!!

  • Juliano

    Que jogo sofrido! Depois daquele primeiro set, pensei que o Brasil iria atropelar. Mas a França foi lá, catou todos os cacos e cresceu. Deu MUITO trabalho. Se tivesse enfrentado a Polônia, não duvido que poderia tê-la derrotado.

    O único porém para esta final ao Brasil é que Murilo e Mário Jr, que cuidam da recepção, estão visivelmente cansados. Mas eu sei que farão o impossível amanhã, já que é o “último esforço”.

    A tática da França foi desestabilizar o Mário Jr. Sabem que ele tem um problema com saque flutuante e foram para cima dele, mas ele aguentou e não deu ace, o que era mais importante.

    O Lucarelli é bom jogador, mas não entendo como ele pode levar uns tocos absurdos. Quando a bola é impossível, que você só imagina o toco, ele vira maravilhosamente. Quando é aquela, que está alta e pronta para ele ir com tudo no bloqueio, ele me vem para baixo. Apesar disto, vai ser um baita jogador daqui uns anos. Já é um dos melhores ponteiros do mundo, mas vai crescer e fazer muita diferença no futuro.

    Os nossos centrais foram um espetáculo hoje. Wallace e Lucarelli, dependendo do momento da partida, ainda ficam nervosos, mas estão evoluindo muito nesta pressão do jogo. Wallace virou cada bola impossível hoje … KKKKKKKKKK

    Vissotoco fez uns bloqueios providenciais hoje. Está bem, embora esteja um pouquinho abaixo do Wallace, principalmente no saque.

    Rapha me dá um alento ao coração. Toda vez que ele saca, na horas mais importantes, é certeza que não vai ser um desperdício e que a pressão será jogada do outro lado. Ele fez a diferença no final. A França, nervosa, penando para deixar o passe na mão com o flutuante básico do Rapha.

    Caso o Brasil sagre treta amanhã, sem dúvida o Bruno merece o prêmio de melhor levantador. É como eu sempre falei, levantador, hoje, não pode ser só o bom levantador. Tem que ser bom bloqueador, bom defensor e bom sacador. Esta a diferença.

    Vamos Brasil!!!!!!!!

  • João

    Ótimo,mas podia ter acabado mais cedo se não tivessem sido tão afobados no segundo e no quarto set.

  • Jairo(RJ)

    Ufa, que sufoco, mas ainda bem que a garra estava lá e não deixou o Brasil sucumbir à essa França surpreendente.

    Na França destaco Ngapetth e especialmente o líbero Jenia Grebennikov, pois o volume de jogo que esse jogador trouxe para a seleção francesa, permitira que o ponteiro pudesse usar todos os golpes como o próprio Lucão o disse.

    Percebi que Walace e Lucarelli, com toda a responsabilidade em cima deles estiveram um pouco abaixo dos demais em paciência na virada de bola, mas compensado pelo bom trabalho dos centrais Lucão e Sidão. Mário Jr e Murilo seguraram a peteca e quando o Brasil desabou foi como um todo.

    Bom saber que a inversão do 5×1 funcionou.
    Enfim o Brasil está na final. Teremos que reservar uns calmantes para amanhã que espero não ser necessário.

    #GoBrasil !

  • ALINE

    Daniel discordo de chamar FRANÇA de ZEBRA:
    A FRANÇA teve um caminho complicado desde o início do Campeonato e uma equipe que PASSOU O RODO em seleções do porte de SÉRVIA,EUA,ARGENTINA,IRAN e ALEMANHA e se tornou junto com o Brasil favorita ao título, NUNCA PODE SER CONSIDERADA ZEBRA.
    Em FINAL ANTECIPADA,Brasil supera o timaço da FRANÇA com JOGO COLETIVO numa partida super emocionante!
    Foi final antecipada? Claro que sim,as 2 melhores equipes durante todo o campeonato estavam em quadra hoje!
    JOGO COLETIVO fala mais ALTO:
    1)O ponto final do TIE BREAK ilustra muito bem a importância do BANCO BRASILEIRO na conquista da vaga na final,em um final de tie break tenso em que a França esboçava a reação a INVERSÃO DO 5X1 mostrou a que veio e VISSOTO fecha o jogo com ataque indefensável!
    2) Como MURILO ainda sofre com as dores do estiramento e não está nas condições físicas ideais, LIPE dava um descanso para ele no saque. Só que LIPE foi o MELHOR SACADOR da partida fez 2 ACES e quebrou o passe francês 6 vezes.
    3) Como Serginho se aposentou da seleção, Bernardinho resolveu o problema de substituí-lo jogando com OITO titulares, tirou a pressão de Mário Jr. de substituir Serginho pondo Felipe para ser titular junto com ele deixando Mário como líbero-de-passe e Felipe como líbero de defesa. Com essa solução genial de Bernardinho, o rendimento no passe do Mário Jr. melhorou muito e agora dividindo as tarefas com Felipe e somando forças, Mário Jr. tem se apresentado nesse campeonato Mundial, muito melhor do que foi na LIGA MUNDIAL quando se sentia pressionado jogando sozinho na função de líbero.
    4) Como não temos um oposto tão eficiente quanto foi O CANHOTAÇO ANDRÉ NASCIMENTO no auge de sua carreira e um líbero fora-de-série como foi Serginho, as soluções encontradas pelo Bernardinho foram muito inteligentes e eficientes.
    5) É nítido como VISSOTO joga muito melhor como OPOSTO DA INVERSÃO do que como TITULAR. Vissoto quando entra na inversão, vem TOTALMENTE PILHADO, LIGADO E EFICAZ. Como titular o rendimento dele vai caindo ao decorrer do set,como foi no 3×2 contra a Polônia. O melhor do VISSOTO é quando ele vem do banco na INVERSÃO resolve,como aconteceu hoje no TIE BREAK como a França.
    JOGO COLETIVO essa é a chave da vitória brasileira!!!
    E Bernardinho como um AUTÊNTICO MESTRE DE XADREZ soube muito bem quando usar cada peça no seu tabuleiro e explorar o melhor de seus jogadores!
    O JOGAÇO DE HOJE, Brasil 3×2 França decidiu quem será o CAMPEÃO MUNDIAL, RESPEITO MUITO O TIME DA POLÔNIA, mas AMANHÃ, NEM COM A TORCIDA EMPURRANDO MUITO vai dar pra eles pelos seguintes motivos:
    1) MURILO vai ser titular, no último confronto ele foi poupado, e LIPE entrará fulminante no saque no ligar dele.
    2) Wallace jogará de titular e Vissoto como oposto da inversão. No último Brasil2x3Polônia, Wallace foi poupado e entrou só nas inversões.
    3) O novato líbero Felipe, no primeiro jogo contra os donos-da-casa, sentiu um pouco a pressão do ginásio lotado de vermelho, mas quebrado o gelo de jogar na casa dos poloneses, amanhã ele não sentirá essa pressão!
    PORTANTO BRASIL TETRACAMPEÃO, com BERNARDINHO como ÚNICO TÉCNICO TETRACAMPEÃO SEGUIDO de VÔLEI do MUNDO!
    Mesmo a FIVB querendo desconcentrar o Brasil com punições, multas etc, o Bernardinho fechou o grupo e se concentrou somente na FRANÇA,deixando de lado esse problemas alheios. Portanto, por mais que seus desafetos Ary, Voloch e vários seca-pimenteiras de plantão tentassem por areia, a competência do Bernardinho Falou mais alto!!!

    • Rafael

      Independente do caminho a França é zebra por que não era favorita no início do campeonato. Lembrando que ela nem na primeira divisão da liga mundial está e ainda perdeu a decisão dos rebaixados para as Austrália… Portanto eu considero ela uma zebra sim, assim como a Alemanha, as duas zebras caíram…

    • Rafael Pais Fernandes

      O Brasil foi decisivo na hora que mais importava: o tie-break. Os líberos do time continuam oscilando, o saque francês hoje foi excelente, assim como seus ponteiros e o líbero.

      O block do Brasil no geral voou, com exceção do primeiro set e do tie.

      Lucarelli oscilou, mas jogou bem o último set. Bruno razoável o jogo inteiro. Chupita, Raphael e Vissotto muito bons, pra quem vem do banco.

      Lucão tem que bloquear mais. Confio bem mais no block do Sidão.

      Hoje o Brasil joga com o time completo. O ginásio vai estar uma loucura e tal, mas o time é favorito.

  • Rodrigo

    França parecia mesmo o mais perigoso adversário para o Brasil. Não quer dizer que o Brasil já é campeão nem nada, mas acho mais provável que encontre mais facilidade contra Alemanha ou Polônia.

    Aliás seria bem engraçado se os poloneses caíssem pra Alemanha hehehehe

  • Valdir

    Acho incrível Brasil jogar com um ponteiro fazendo apenas 3 pontos como Murilo fez hoje, em cinco sets, e ainda assim ser essencial para o sucesso do time.
    Murilo poderia ser o novo Serginho, se trocasse a posição para libero. Poderíamos ter mais uma opção de ataque, e ainda garantiríamos o bom passe.

    • Mario

      Valdir, já cansei de falar isso e percebi que esta é a nova ordem da boiada e maria-vai-com-as-outras. Jornalistas, articulistas, comentaristas, blogueiros…enfim, quase todos engoliram esta estória. Murilo no masculino e a mulher dele no feminino: função tática. Valem por todos e por tudo. São o máximo da mídia. Podem errar na recepção e na defesa. Mas como não têm obrigação de botar bola no chão, toda a cobrança vai para os demais. Pobres de Lucareli e de Garay. Por mais que façam, que pontuem, se encontram alguma dificuldade pra virar bola, viram vilões. Então, o casal 20 está na situação mais cômoda do mundo! Agora, os novos atletas inteligentes devem focar sua profissão em ser ponta-líbero. E não ponta-atacante. Fazer ponto não importa. Não interessa. Viva Murilo, viva a mulher dele! Viva Brasil!

      • Valdir

        Concordo com tudo… se o Murilo é imprescindível no passe, então pra que Mario Jr? Ele deveria ser o líbero do time e usar outros ponteiros…

      • Aline

        Vocês estão de brincadeira ou não entendem NADA de vôlei?
        1) Murilo é um dos melhores ponteiros do mundo, e o único jogo que o Brasil perdeu no Mundial foi o que ele não participou.
        2) Se vocês não sabem a gravidade da lesão do Murilo ou não acompanham o noticiário, o Murilo está jogando no sacrifício com ESTIRAMENTO na coxa, que além de causar dor e limita a amplitude do movimento, mesmo assim Murilo está na ponta da estatística de passe. Logo Murilo está sendo poupado de receber muitas bolas pelos levantadores para não agravar sua lesão para virar as bolas temos LUCARELLI, SIDÃO, LUCÃO. WALLACE.
        É preferível jogar com um ponteiro que faça bastante pontos, mas dê prejuízo no passe e ASSIM PERDEMOS AS BOLAS CHUTADAS NAS PONTAS E AS JOGADAS COM OS CENTRAIS, ou jogar com bom passe e com bolas de velocidade?
        3) Murilo é ponteiro-passador, cuja principal função é passar para que os CENTRAIS que não passam,façam jogadas de velocidade, portanto sem passador não tem jogo de meio.
        4) Nenhum time passa só com LÍBERO, por isso existem os PONTEIROS-PASSADORES.
        5) O MURILO tem o DNA ENDRES DO BLOQUEIO, mesmo que não faça ponto direto, amortece muitas bolas facilitando a defesa, ele é fundamental na rede.
        6) Não interessa quantos pontos o Murilo faz, mas sim o andamento e o volume que ele dá ao jogo, dá tranquilidade para os levantadores criarem e distribuírem melhor as jogadas.
        7) Tão importante quanto fazer pontos e evitá-los, como no futebol não adianta vc fazer quatro gols e tomar cinco. Murilo é jogador que evita muitos pontos de saque com seu passe, que evita muitos pontos de ataque com seu bloqueio e com sua defesa.
        8) Murilo é um jogador extremamente técnico que sede pouquíssimos pontos em erro…
        9) Além disso, Murilo é um líder dentro de quadra que dá tranquilidade para o time jogar.
        10) Com ótima atuação do EVITADOR DE PONTOS MURILO,a seleção brasileira MASSACROU A RÚSSIA, só pra calar a boca de vcs.

        Se vcs soubessem a real importância do Murilo não estariam vomitando besteiras!

        • Marcelo

          Aline, talvez a questão seja a defesa que fazem do Murilo como se sem ele o Brasil, como vc mesmo disse perderia os jogos (sua frase: único jogo que o Brasil perdeu no Mundial foi o que ele não participou). O jogo é coletivo, ou seja, para que um Murilo que faz poucos pontos e evita muitos (como vc diz) possa jogar tem que ter alguém que faça pontos.
          Assim, vamos manter a coletividade do jogo. Caso contrário, teremos que embalsamar o Murilo pois o dia que ele parar de jogar pela seleção não ganharemos mais nada.
          Voleibol é um jogo coletivo, precisa de passe, saque, levantamento, bloqueio, defesa e ataque.

        • Naty

          Mandou bem Aline…..cada besteira que temos que ouvir…..dizer que Murilo não faz diferença em um time é pra rir mesmo…..

        • Mario

          Garotinha, se recolha à sua insignificância e respeite as opiniões diferentes da sua, porque ninguém aqui é maria-vai-com-as-outras. Pela sua agressividade e prepotência, deve ler bastante o que encontra no google e achar que tudo é verdade. Lave uma louça, bata uma roupa, e deixe as pessoas pensarem com suas próprias cabeças, ok?

          • Afonso RJ

            Gostei de ver:
            1 – Vieram aqui dar uma opinião, que apesar de equivocada, temos que respeitar mas não acatar.
            2 – Veio a ALINE, que discordou, usando ARGUMENTOS.
            3 – Ao invés de contra argumentar com um mínimo de lógica, o cara sai com duas pedras na mão, agressivo, com grosseria e preconceito (dando a entender que lugar de mulher é na cozinha ou no tanque – parece que veio do século dezenove).
            Atitude característica de quem está errado, e como não tem como responder com argumentos, apela para a agressão burra. Típico. Triste…

    • Nada haver isso, quem garante que o Brasil terá outro ponteiro que passe bem… Vcs pensam que o líbero vai receber todas as bolas, no mínimo precisa-se um líbero bom e um bom ponteiro pra cobrir o fundo, no mínimo isso…

  • klaus

    Daniel, antes de mais nada parabéns pelo texto excelente.Se me permitir, vou anotar o segundo parágrafo e guardá-lo.Foi uma descrição perfeita do que é a nossa seleção de vôlei.Quanto ao jogo, foi sofrido, eu sabia que não seria fácil, mas estamos em mais uma final e o jogo que tínhamos que perder para a Polônia, nós perdemos.Agora é a vez deles caírem perante nós.Esse tetra vai ser nosso.

  • Michel Pereira de Oliveira

    Jogo surpreendente. Emoção do primeiro ao último ponto. O Brasil jogou como um conjunto: queda de rendimento coletiva e posterior superação e ração do todo nos momentos mais importantes.
    Dois pontos que destaco: I) o crescimento do Lucarelli no tie-break, ele que tanto oscilou bons e maus momentos ao longo da partida e que pecou em vários lances por pura afobação; II) a contribuição pontual da inversão do 5×1, eis que tanto Rapha quanto Vissotto fizeram a diferença em todos os momentos em que entraram.

  • Guilherme

    Alguém viu aquele pulo de Bruninho no colo do Lipe, comemorando uma jogada em que o amiguinho nem estava em quadra? Foi digno de Mari-Sheilla….felicidade total, né? Isso é que importa!!! e que venha o Ouro, pra muito mais comemoração…

    • manu

      sério, que com um jogo desse é com isso que tu estais preocupado?? Brasileiro é povinho mesmo.

      • guilherme

        Não tô me preocupando com isso não, manu. Foi um grande jogo e esta cena deixou ainda mais intenso, mais interessante. Também nunca chamo brasileiro de “povinho”, porque amo o meu país, respeito as pessoas e, pra mim, isso é desagradável, depreciativo e preconceituoso. Relaxa, cara!

  • Erica

    Eu estou com bastante medo do jogo de amanha, não que os meninos não tenham como ganhar, mas vai ser uma roubalheira pro lado da Polônia. Vocês vão ver!!! O que me deixa mais tranquila é que tudo está acontecendo como em 2010, e no final fomos campeões. Tentaram derrubar o Brasil favorecendo os donos da casa, e o único time que venceu o Brasil (Cuba) foi exatamente o que foi pra final conosco, e, ATROPELAMOS!!! Espero que tudo se repita!!!

  • Claudia

    Parabéns Daniel. Palavras emocionantes.
    Não me canso desta seleção. Eles se superam e guiados sempre pelo mestre Bernardo.
    Nenhuma seleção neste momento merece mais este título que o Brasil, por toda sua trajetória.
    Desistir jamais.

  • Naty

    Indo embora da Polônia hoje…..não vou assistir a final, mas estava lá no ginásio nesse jogo contra a França e nunca fiquei tão nervosa…..que jogo…..muito bom ver que o time soube manter a cabeça no lugar, mesmo com os erros em função do bom jogo e saque dos franceses…..deu orgulho de ser brasileira…..ainda mais que a torcida polonesa estava apoiando a França…..quando perguntamos a eles o porquê, disseram que eles têm medo de pegar o Brasil na final….pois bem, se segurem, pois o Brasil vai com tudo pra essa final!

MaisRecentes

Camponesa/Minas quebra longa invencibilidade em Osasco



Continue Lendo

Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



Continue Lendo

Dentil/Praia Clube e Sesc abrem vantagem



Continue Lendo