Desfalques não impedem Brasil 100% na semi



Brasil 3 x 1 Estados Unidos. Logicamente, um resultado a ser comemorado, já que as americanas possuem um dos melhores “conjuntos” do vôlei atual. Resultado que deve ser ainda mais comemorado pelos desfalques que Zé Roberto teve em Macau. Perder a invencibilidade neste jogo não seria bemérito algum para as campeãs olímpicas.

Não é fácil para qualquer seleção do mundo jogar, num duelo deste nível, atuar sem as duas principais pontas. Para piorar, a primeira opção de banco se recupera de uma cirurgia na canela. Por fim, a segunda opção que normalmente atua ficou no país e não disputa o Grand Prix.

Falo de Mari, Paula Pequeno, Natalia e Jaqueline, as quatro pontas que Zé mais usou nos últimos tempos. As duas primeiras se lesionaram já na fase final e contra as americanas não entraram em quadra. A jovem Natalia foi titular e deu conta do recado. Marcou 21 pontos e liderou o time no ataque. Já Fernanda Garay, uma grata surpresa neste GP, mostrou regularidade mais uma vez, ao marcar 14 pontos, e cada vez mais se firma no grupo antes da Olimpíada de Londres.

Agora, é a semifinal. De um lado, as sempre rivais Brasil x Rússia. De outro, Sérvia x Estados Unidos.

Mais tarde volto para falar sobre os dois jogaços.



MaisRecentes

Quem fica com as últimas vagas na Superliga masculina?



Continue Lendo

Giovane encaminha manutenção do vôlei carioca na Superliga



Continue Lendo

Basta! Nada justifica ameaças de morte



Continue Lendo