Desafio de Zé Roberto para “corrigir” a Seleção



Pessoal, para quem me prestigia aqui no blog, antecipo minha coluna do LANCE! deste domingo, 6 de novembro.

O tema remete ao jogo Brasil 1 x 3 EUA, como a minha visão preocupada do caminho para Londres-2012.

Não gosto de ser alarmista, mas o atual momento da Seleção Brasileira feminina, a menos de um ano da Olimpíada, é preocupante.

A derrota na abertura da Copa do Mundo, diante do bom time americano (que bem fique claro), ligou meu sinal de alerta. O revés foi estranho pela forma com que as atuais campeãs olímpicas trataram o jogo. Em um torneio de pontos corridos, colocar os dois favoritos ao título frente a frente logo de cara dá à estreia o status de final. E, em nenhum momento, o Brasil teve espírito de decisão.

Jogadoras cabisbaixas, sem vibração, aparentemente aceitando os erros como se fossem normais, sem “sangue nos olhos”. Pareciam estar cumprindo uma obrigação, sem qualquer prazer.

Tecnicamente quase ninguém foi bem, mas não acredito que Sheilla, Paula Pequeno, Mari, Fabiana, entre outras, tenham desaprendido a jogar. Minha preocupação extrapola as questões técnicas e táticas da quadra.

Zé Roberto, que moldou a atual geração após uma grave crise entre atletas e comissão técnica da Seleção no início da década passada, transparecia, no banco de reservas, um misto de irritação, frustração e decepção. À distância, me parecia mais incomodado do que nunca.

Nos últimos anos, o técnico conviveu e contornou várias crises nos bastidores da Seleção por problemas de relacionamento, ressentimentos, vaidades, além de ter  mergulhado em livros para entender o universo feminino como um todo. Até o ciclo de menstruação das atletas é controlado nas grandes competições. Barrou algumas, colocou outras no banco, deu broncas públicas e conversou muito para aconselhar suas “filhas”.

Como poucos, sabe que o tempo olímpico urge e vai punir em Londres se o caminho não for restabelecido agora.



  • Ana

    Reitero, o maior responsável pelo atual momento da seleção é o técnico. E só ele.

    Vou perder um pouco do meu tempo e fazer uma recapitulação.

    Depois do ouro olímpico houve todo aquele discurso de não-acomodação, como da seleção masc pós-92. Bem, essa derrocada pra mim tem um ponto de partida: O CHORO PELA APOSENTADORIA DA FOFÃO. Por mais falta que ela fosso fazer, foi absolutamente desnecessário aquela lamentação toda. Não seri melhor ter “esquecido” Fofão e focado em Lins e Tiemi, dado respaldo as duas?

    Em seguida na temporada 2009 o Brasil foi muito bem, mesmo com a ausência de Paula machucada e Jaqueline que pediu dispensa um ano para “casar”. Sheilla estava muito bem, as centrais idem. Fabiana inclusive foi MVP de um torneio, Montreux se não me engano. Mari e Natália sobraram nas pontas. Brasil campeão do GP e vencendo quase todos os jogos.

    Em 2010 Zé Roberto recebe de braços abertos Jaqueline, que havia pedido dispensa, e já como titular. Mari e Natália, que haviam jogado todos os torneios “fubás” no ano anterior devem ter pensado “porra, ralamos para caramba e estamos no mesmo nível de quem estava se lixando para seleção”? Quem é MULHER sabe que pensamos isso, nem que seja em relação a nossa melhor amiga, quiçá a apenas uma colega. Mari e Paula se quebram pela sequência de jogos e o Brasil é vice mundial, again.

    Chegamos a 2011, mais uma vez Jaqueline mostra toda sua preocupação com a seleção e ENGRAVIDA. (Foda-se seleção). No começo do ano também Sheilla e Mari terminam seu relacionamento extra-quadra de forma conturbada. Nem se olham nos primeiros jogos da seleção. Sheilla inícia sua duradoura má fase (que ainda dura!). Mas jamais é substituída. Fabiana e Thaísa, como de costume, reclamam da Itália mas somem sempre que precisamos. JAMAIS SÃO SUBSTITUÍDAS. A não ser aquelas trocas de fim de jogo, com tudo perdido. Lins e Fabíola, coitadas, recebem confiança ZERO do treinador. E a dança das cadeiras nas pontas continua.

    Bem, Jaqueline volta depois de perder seu bebê; E – PASMEM – titular.

    Amigos, não precisa ler Simone Beavouir, Freud, “mulheres que correm com os lobos”… MULHERES não engolem essas situações. Paula e Mari devem se sentir super desprestigiadas; Brait, Adê/Jucy e Tandara não sabem o que tem que fazer para jogar; Lins e Fabíola não tem confiança… ESSE É O CLIMA QUE O TÉCNICO CRIOU.

    A CULPA É DELE DE MAIS NINGUÉM. Por isso temos centrais nulas, acomodadas, uma oposta errática, levantadoras sem confiança, dança das cadeiras nas pontas…

    • Manuela

      Concordo com que disse agora Mari e Sheilla extra quadra é piada, nunca ouve nada só amizade e outra coisa quem acha que ela tá com uma certa oposta/ponta por causa de entre outras coisas detalhes do face, uma coisa ela tá fazendo de proposito deixa os recados publicos pra quem é besta acreditar ela namora o cara que ela tava beijando sim e quem não acredita esperem mais um tempo que ela vai assumir daqui algum tempo está esperando um pouco como Sheilla fez e brincado com a cara de inocentes fantasiosos.

      • rafael

        Pena de vc amiga. MUITA pena. Então nos ultimos CINCO anos onde esteve esse namorado da Sheilla?
        Será que ela é tão feia assim que não conseguia nenhum namoradinho pra mostrar pra imprensa como faz agora?

        Sinto informar mas Sheilla e Mari foram CASADAS por 5 anos. O mundo INTEIRO do volei sabe disso.

      • Teresa

        Sheilla e Mari foram CASADAS nos ultimos 5 anos.

        O mundo INTEIRO do volei sabe disso. Querer negar é ridículo.

        • Ricardo

          Vcs são sem noção total conheço o namorado da Mari vcs são ridicuos hahaha.

          • Rosa

            Alguém que acompanha bastidores de vôlei negar isso é LOUCURA. E o que tem demais? Relacionamento entre pessoas do mesmo sexo existe em todos os segmentos, em qualquer sociedade. Parem de demonizar isso. Elas tinham um relacionamento, acabou. Ponto. Vida que segue.

    • Afonso (RJ)

      Em muitas ocasiões discordo das suas opiniões e acho exageradas suas críticas ao Zé, principalmente porque não temos todos os dados do que realmente está acontecendo lá dentro.
      Mas não posso deixar de expressar minha concordância com o que você escreveu sobre o “caso Jaqueline”. Na minha opinião ela colocou sua vida particular acima da seleção. Direito dela, que não me agradou. Mas achei que o Zé deveria ter sinalizado que a uma Seleção Brasileira também exige compromisso e profissionalismo, e a deixasse de fora das primeiras convocações ou no mínimo que a deixasse esquentando banco. Não o fez, e mesmo sem saber de detalhes internos, concordo que desprestigiou as atletas que se dedicaram e em última análise errou feio. Só faço o reparo que entre os homens, fatos similares surtiriam o mesmo efeito, senão pior.

      • Diogo (Oz)

        Eu discordo do caso Jaqueline, ela atua na seleção não é de agora! Você ter que passar momentos da sua vida longe da família, lugares desconhecidos e ficar viajando como uma nômade. Não é fácil, principalmente para as mulheres que tem aqueles sonhos de casar e ter filhos.

        Contudo, se ela fizesse como a Sokolova fez esse ano, de não quer ir por que não gosta de tal campeonato e nesse tempo que ela ficou fora não se preparou físicamente, perdendo outro campeonato. Isso sim seria descaso com a seleção.

    • Pai Oxum de Oxossi

      Jaque, sai dessa seleção que ela não te pertence. Dessa vez quase quebrou o pescoço, da próxima, vai ser a Tandara que vai cair em cima de você, em vez da comedora de Farofa com Banana.

    • Álvaro Médio

      Cara Ana, boa noite.

      Não sei a sua idade. Mas acho que você é jovem demais para entender que ninguém pode ser o culpado de tudo nessa vida.
      Por mais lúdico que nos pareça e difícil de compreender, as moças que compõem a seleção brasileira de voleibol feminino juntamente com a comissão técnica estão TRABALHANDO no Japão.
      Todos nós podemos dar pitaco no desempenho… falta isso, falta aquilo… afinal é a “nossa seleção”, mas daí a querer jogar a culpa nas costas de um “homem” (ainda que ele seja o único técnico campeão olímpico com moças e rapazes) é (na melhor das hipóteses) ingenuidade.

    • Danilo

      Perfeito Ana.
      Só faltou dizer que a famosa Pani Lins é extremamente fraca.

    • Diogo (Oz)

      Pessoas se contradizem, você mesma ira fazer meu comentário!

      “… Lembremos, Paula foi MVP do GP 2005, estava jogando MUITO e, as vesperas do mundial, engravida. O que ela ganhou pela irresponsabilidade (sim porque eu não acho que alguém concorde com uma atleta de ALTO nível, instruída, que alega que engravidou por descuido)? Bom, ela foi ao Mundial totalmente fora de forma. Sem serventia alguma … Mari pede dispensa (talvez até pensando “se elas podem, porque eu que jogo todo campeonato, me quebro, não posso”?) também pede dispensa porque se separou e necessitava “resolver problemas pessoais …”

      #Ana – http://blogs.lancenet.com.br/volei/2011/08/23/aniversario-do-ouro-da-selecao-feminina-dia-inesquecivel

      Isso é só mínimo que se ler, não somente aqui mais em outros blog’s e redes sociais. Se depender de algumas pessoas, o Brasil vai ter que jogar eternamente com Mari e Paula, porque sempre vai ter um defeito em quem entra no lugar delas e que só com elas na ponta podem conseguir uma medalha Ouro!!!

      Espero que o Zé traga ouro olímpico novamente é cale a boca de muitos acéfalos, Anas, Tigrões, Graças que existe por ai…

  • Afonso (RJ)

    Meu sinal de alerta já vem de algum tempo, com as atuações abaixo da média, especialmente da Sheilla, Fabizinha e Fabizona. Mari e Paula Pequeno também vem alternando bons e maus momentos. A derrota para os Estados Unidos no Grand Prix e a final do Panamericano, com uma vitória que não convenceu sobre uma Cuba bem abaixo da sua tradição, apenas vieram aumentar minhas inseguranças.

    Esse ano, diria que a seleção está irreconhecível. Sempre tive esperanças de uma recuperação, mas isso está a cada dia que passa se mostrando mais improvável. Pelo contrário, fico com a impressão que a seleção vem caindo de produção. De torcer para que o Brasil vencesse essa competição, já me dou por satisfeito que garanta a vaga olímpica, e já estou começando a achar que vai ser difícil.

    Ainda temos pouco menos que um ano para as olimpíadas, e uma superliga pela frente, mas a menos que haja uma mudança importante, já vou começar a pensar em 2016 aqui no Rio.

    Tomara que eu esteja errado, e que uma convincente vitória essa madrugada contra a Alemanha, vice campeã européia, marque o início de uma reviravolta e me faça engolir todo esse meu pessimismo. Fá-lo-ia com prazer (terrível essa mesóclise, né? Mas não resisti 🙂 )

  • Paulo

    “Tecnicamente quase ninguém foi bem, mas não acredito que Sheilla, Paula Pequeno, Mari, Fabiana, entre outras, tenham desaprendido a jogar.”

    Mari está entre as que “não foram bem” tendo jogado 5min? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Escola Zé Roberto. Quando é para elogiar não elogia, mas quando é para criticar até 5min são suficientes. É como criticar a Sassá… hauahuahuahuahuah

  • Maria

    Ana você disse absolutamente TUDO!

  • Rodrigo

    Nossa…a Ana perdeu o tempo dela, mas disse TUDO, TUDO, T-U-D-O! Seria o máximo se o cabeça dura do Zé tivesse acesso a esse belo post. É realmente um absurdo como os parâmetros do Zé mudam de jogadora pra jogadora. O que me conforta é que fora das Olimpíadas não tem como o Brasil ficar. Se não rolar pela Copa do Mundo, o classificatório sulamericano o time vence até com 3 jogadoras em quadra. E não adianta o povo fazer cara feia. Mari tem que ser titular!

  • nina

    Está evidente que tem um clima estranho na seleção, Bortolleto vc deve saber o que é, joga na roda!

    • Álvaro Médio

      Minha filha, se você gostosa de fofoca, por que não vai pro site do Leão Lobo?

  • Rodrigo

    Sem contar que ver a Juciely entrando em quadra com os EUA prestes a fechar o jogo, quando a presença dela no lugar da Thaisa ja se fazia necessária desde o set anterior, foi revoltante. Todos que viram a partida comentaram.

    • Danilo

      Jucy ainda não mostrou a que veio, entrou no Pan e foi mal, Grand Prix também.
      Adenizia é melhor que ela com os olhos fechados, alias acho que ela sentiu o peso de vestir a camisa mais adorada do mundo.

      • Adriano

        Como, foi mal? Nesses campeonatos todos que você citou, viu ela receber uma bola? No jogo de hoje a Lins tava morrendo de medo de arriscar bola no meio. Contra o QUÊNIA, galera. Como assim?

        O colega ali em cima tem razão. Como é que vocês se arriscam a comentar atuação de jogador por 5 minutos jogados? Acham que realmente dá pra avaliar a performance da Juci (ou mesmo da Adenízia, que seja) na seleção esse ano, sendo que elas só jogaram contra Cazaquistão e etc. no GP?

        A única lembrança que eu tenho da Juci no Pan foi ela sacando no ponto final contra a República Dominicana na semifinal e alguém matando de xeque. No mais, era só o Zé Roberto se enlouquecendo, usando ela no lugar da Thaísa, nos 22 x 16, ou coisa que o valha, estivesse o time ganhando ou perdendo. E isso vale?

        Acho até que podem questionar a presença dela na seleção, porque afinal é mais velha e baixinha pra posição. Mas daí a dizer que ela não mostrou a que veio, me parece totalmente sem fundamento.

  • Mauro

    Ana, parabéns pelo post. Só alguém com muito conhecimento de vôlei e de comportamento fem para escrever algo assim. Perceber o que para muitos é imperceptível.

    Apesar das suas ironias muitas vezes preconceituosas, você ver a seleção fem como eu gostaria que Zé Roberto visse.

    O clima da seleção, mais do técnica, é o que mais pesa contra a gente hoje.

  • Raquel

    Para mim, tem interferência externa na seleção.

  • Liane

    Vergonha dessa seleção, se continuar desse jeito entre os dez vai ficar, com essa levantadora deus me livre, Pani lixo não passava uma bola para Mari no pan, e não só Mari tem problemas com o passe todas tem, inclusive até as americanas estavam com esse problema, não é desculpa para pani lins não levantar as bolas boas para as meninas!
    Mari no banco é piada e dizer que ela jogou mal nos cinco minutos que ela jogou é pior ainda!

    • Daniel Bortoletto

      A análise de quem jogou bem ou mal está em um post anterior. O que digo neste post é que tecnicamente várias jogadoras estão abaixo, não somente na estreia. Logicamente não falaria que alguém jogou mal após ter ficado dez pontos em quadra

    • Danilo

      Mari sentiu uma contusão, entrou só no desespero.

  • Eduardo

    Jaqueline é necessaria a quualquer seleção. É A UNICA COM ECELENTE PASSE…Tudo bem que a Garay teve o melhor passe do ultimo Grand Prix, mas na final o Brasil nao era Brasil…a seleção campea de Pequim nao mudou muita coisa nao..as levantadoras sao boas mas precisam se soltar…Gente, so estamos falando isso pq a nossa seleção é campea…sepre estamos em podio é natural que outros times queiram sempre nos vencer, mas é tipo 1 em 1000, temos que colocar nossa cabeça no lugar e perceber que estamos desfalcados de ponteiras…e que grande parte do descontrole emocional foi o mal momento na recpção…coisa que a Jaque faz muito bem… e nao fiquem culpando o Ze, a Fabi, pois ele assumiu uma seleção em que nao se acreditava pois se conparava à badalada seleção do Bernadinho, no entannto…ele é campeao OLIMPICO…o Brasil ainda é o 1º do ranking…

    • Danilo

      *EXCELENTE
      Jaqueline não tudo isso não, sempre some nas decisões.

    • Toqueiraduzinferno

      É necessária para a seleção do Quênia ou do Peru. Não na seleção brasileira, aquela lepra.

  • Diogo (Oz)

    O

  • Marcio

    O que aconteceu com as Campeas Olimpicas?

  • Daniel

    Concordo com o que a Ana disse. Mas acrescento a inadmissível postura da capitã. Acho um descaso a maneira como a Fabiana vem se portando. Se pra ela não é mais um prazer estar na seleção que saia.

    • Gisele Pretchen

      A Fabizona está se achando a modelo, o negócio dela agora é desfilar e fazer ensaios fotográficos. Inclusive uma fábrica de pochetes de Bauru está pensando em a contratar como garota-propaganda.

  • Diogo (Oz)

    Como eu disse pro Afonso no post sobre o jogo contra Quênia. Brasil tá praticamente 2 anos sem suas selecionáveis, sempre perde um ou outra para algum campeonato. Espero que essa turbulência possa acabar não no próximo ano quando todas selecionáveis estiverem, mas agora no Copa do Mundo.

    Boa jogo contra Alemanha =)

    • Afonso (RJ)

      Caro Diogo, infelizmente não acho que os problemas da seleção se restrinjam à perda de uma ou duas titulares por contusão ou “problemas pessoais”. Pelas aparências, creio que os problemas sejam mais profundos. Mas ainda não perdi as esperanças que sejam superáveis. Material humano com potencial não nos falta.

      • Diogo (Oz)

        Mais só to citando algo + Afonso, pq concordo com algumas coisas e não ser repitivo ;D

  • Danilo

    Paula Pequeno – Esta mal desde a sua contusão.
    Mari – Foi muito bem no Pan e virou reserva por causa de um jogo. (PQ o Zé não explicou logo que ela sentiu uma lesão)
    Sheilla – Vem mal desde a final da superliga, todos no meio do volei sabem o por que, o fato dela e outra jogadora nem se olharem nas comemorações já diz tudo o clima nos bastidores a separação tem deixado ela até sem vibração hoje parece forçado.
    Fabiana – É capitã sem liderança alguma, quem sempre esta reclamando com os arbitros são a Paula e Sheilla.
    Sasá – É fraca coitada só de saque e bom passe não sobrevive.
    Garay – mostrando que tem muito talento mas falta altura.
    Fabizinha – Anda muito mal no passe, e bem nas defesas.
    Thaisa – É bem regular e boa jogadora.
    Dani Lins – O que dizer dessa moça, muito abaixo até outras levandoras que jogam no Brasil, ela não tem variação alguma, pra ela não existe meio de rede, força uma jogada até a jogadora ficar marcada mas ainda insiste e ainda levanta mal.

  • graca

    Acho que quem deve deixar a selecao e’ o tecnico ZE’ ROBERTO. No masculino ele ganhou o titulo olimpico, mas depois de 92 ele criou um clima tao ruim na selecao que niguem mais se entendia, uma guerra de EGOS INFLADOS e o BRASIL foi campeao olimpico, mas raramente sequer subia ao podium nas outras competicoes, depois veio o RADAMES LATARI que ficou pouquissimo tempo mas tbem nao resolveu, so’ com a chegada de BERNARDINHO em 2001 que a selecao masculina passou a ser vencedora e a subir ao podium em praticamente todas as competicoes.
    Em 2011, ZE’ ROBERTO se superou, se indispos com clubes, patrocinadores, jogadoras e torcedores.
    Primeiro tratou de tirar da UNILEVER da disputa do MUNDIAL. Depois impediu o SOLYS/OSASCO, time que ele ja’ treinou, de ser campeao MUNDIAL. Impedir que as jogadoras respirassem outras ares que nao fossem a selecao e que conquistassem um TITULO MUNDIAL DE CLUBES, seja pelo UNILEVER, seja pelo SOLYS/OSASCO foi um grande erro e um ato de extremo egoismo.
    Esta’ sobrecarregando as jogadoras fisica e psicologicamente, levando-as para competicoes importantes so’ por BIRRA e por revanches pessoais.
    O caso do PAN, por exemplo, por nao ter engolido ter perdido o PAN/2007 dentro de casa para CUBA, por uma vaidade pessoal, nao poupou nenhuma jogadora, e priorizou o PAN como se a conquista desse titulo fosse a prioridade de 2011. Esqueceu de se preparar adequadamente para a COPA DO MUNDO e de dar um refresco mental para as jogadoras. Aquela final estressante contra AS NOVATAS cubanas, que sequer conseguiram se classificar para A COPA DO MUNDO foi um alerta, e psicologicamente afetou a selecao. Pos em vez de se preocupar em estudar os adversarios que enfrentariam na COPA DO MUNDO, priorizaram uma revanche insana contra CUBA. Ainda teve como premio NEGATIVO a quebra de vertebras da JAQUELINE.
    Assim como o tecnico dos EUA fez, o ZE’ deveria ter ficado no BRASIL se dedicando a COPA DO MUNDO e mandar um outro tecnico(PAULO COCO, por exemplo) com um time B para o PAN.
    Ze’ nao gosta de levantadoras com personalidade, por isso foge de VENTURINI, FABIOLA, ANA CRISTINA, CAMILA ADAO, FERNANDINHA e outras que nao aceitariam ser ROBOTIZADAS por ELE. ZE’ adora levantadoras APAGADAS E DEPENDENTES do tipo DANI LINS e ANA TIEMI, que ele escraviza e robotiza e fica comandando tipo como se tivesse controle remoto cantando as jogadas do banco. Na verdade acho que seja ate’ uma frustracao pessoal, quem sabe ele nao queria ser a “levantadora” da selecao, e’ o que parece, pois ele nao da’ liberdade p/ que elas sejam criativas, ele gosta de ditar as jogadas.
    Quem se lembra de FABIANA CLAUDINO e TAISA jogando com VENTURINI no REXONA nao as reconhece hoje, sugiro que se puderem vejam os videos dessas 3 atuando no rexona ou que procurem no YOU TUBE: FABIANA, TAISA e VENTURINI NO REXONA.
    Dani LINS e ZE’ ROBERTO conseguiram apagar nossas meios GIGANTES. ESSAS TORRES GEMEAS estao sendo subutilizadas na selecao, que levantadora nao gostaria de contar com meios como TAISA e FABIANA? Sabemos do potencial delas, pq ja’ as vimos jogar em alto nivel.
    O caso das ponteiras tbem deve ser enlouquecedor essa sequencia de substituicoes inexplicaveis PIRA A CABECA DE QUALQUER UMA, ainda mais em se tratando de MULHER, ONDE O PSICOLIGICO fala mais alto. Lembram-se da final do PAN quando PAULA estava sendo a MELHOR EM QUADRA e tinha tudo para GANHAR O MVP e o ZE’ do nada a substitui?
    E JOYCINHA? O ZE’ CONSEGUIU DETONAR A GAROTA!
    E TANDARA e FABIOLA? NA estreia contra os EUA elas nao poderiam ter ficado mais tempo?
    E ADENIZIA? O fato de ela nao ter ido ao PAN deu um UP GRADE na carreira dela: foi para MUNDIAL supermotivada e se destacou no meio de um monte de GIGANTES EUROPEIAS e foi a MELHOR BLOQUEADORA do torneio. Prov de que respirar novos ares, ‘as vezes, longe do ZE’ e da selecao faz bem”as jogadoras, o q justifica a utilizacao de times B.
    Enfim, talvez esteja na hora de trocar o tecnico…

    • Afonso (RJ)

      Só algumas observações:

      “Ainda teve como premio NEGATIVO a quebra de vertebras da JAQUELINE.”

      Isso foi uma fatalidade, e não culpa do Zé. Se ela estivesse jogando o mundial de clubes, como você defende, estaria da mesma forma sujeita a contusões, quem sabe até piores.

      E JOYCINHA? O ZE’ CONSEGUIU DETONAR A GAROTA!

      Acusação grave. Bradada em maiúsculas como se fosse uma verdade incontestável. Mas lembre que na maior parte do tempo em que a Joycinha foi banco, a Sheilla estava no ápice da forma e era unanimidade na posição. E nada mais natural que num determinado momento o técnico faça opção por outra atleta, no caso a Tandara, que tem perfeitamente condições de brigar pela posição. Sua afirmativa é no mínimo discutível, se não preconceituosa contra o Zé.

      E vai por aí a fora. Não me considero melhor que ninguém, mas permita-me um conselho amigável: Menos, menos, senão suas opiniões pertinentes vão se perder num oceano de discutíveis “verdades incontestáveis” grafadas em maiúsculas.

  • emanuella

    acho que o clima interno esta péssimo, e isso não vai mudar, acho perder para o EUA normal, o problema foi como perdeu, acho que o Brasil tem o melhor elenco do mundo, mas nada esta funcionando hoje em dia. acho que o problema do Zé com a Mari e a cara de desinteresse dela, uma cara que ela sempre teve, e que não quer dizer que ela esta desinteressada, mas é bem obvio que quando a coisa começa a desandar ela é a primeira opção dele para ser substituída, alias acho que a Mari esta lá porque é muito talentosa na quadra, porque acho que pelo jeito dela Zé nunca a levaria, lembrando que por muito pouco ela não fica fora de Pequim, entrou aos 45 do segundo tempo na convocação dele.

  • graca

    Que atuacao fenomenal das centrais Fabiana e Taisa, num jogo muito nervoso contra um adversario invicto, no qual a derrota poderia significar ficar praticamente fora do podium, ate’ que enfim Dani LINS pos as gigantes para jogar. Num jogo contra a forte equipe alema, vice-campea europeia, em que as ponteiras estavam tendo dificuldade de por a bola no chao, nao fosse a bela atuacao das centrais o Brasil amargaria mais uma derrota. O aproveitamento das centrais foi muito acima da media: Fabiana a MVP do jogo teve incriveis 72% de aproveitamento no ataque e marcou um total de 16 pontos na partida, Taisa, a segunda melhor do jogo teve aproveitamento de 70% no ataque e marcou um total de 18 pontos, ja’ as ponteiras tiveram um aproveitamento de: 47% para PAULA, 35% SHEILA e somente 27% para MARI. FABIZINHA foi fundamental para que Dani Lins pudesse usar mais as centrais, alem de defender como uma leoa, teve aproveitamento excelente no passe de 79%, pondo a bola nas maos da levantadora para trabalhar com velocidade.

  • Marcello Souza

    Olá Daniel sempre que posso estou aqui lendo e comentando sobre vôlei e confesso que este post foi um dos melhores que ja li e em relação aos comentarios tbém o povo ta com a lingua afiada. Mas posso sugerir algo se vc me der a permissão: acho que você poderia fazer uma entrevista com o tecnico José Roberto Guimaraes, sei que muitas vezes seria falta de etica um jornalista fazer uma ou outra pergunta mas acho que esta na hora de nós torcedores sabermos realmente o que esta acontecendo se é que esta acontecendo algo, pois assim não perderemos tempo acreditando no bi campeonato olimpico.

    • Álvaro Médio

      Incrível como sempre se acha uma forma de jogar a culpa no que nos é diferente. Sempre o mau e anacrônico preconceito.
      Vai procurar uma lavagem de roupa e ocupar teu tempo, rapaz!
      E não venha me dizer que não sabe do estou falando, Sr. Marcello Souza.

      • Marcello Souza

        Sinceramente não sei não.

        • Marcello Souza

          Desculpa se de alguma forma eu te ofendi!!!

          • Marcello Souza

            Sinceramente não sei mesmo. Do nada surge este Alvaro Médio, este infeliz dando lição de moral. Porque você não vai ocupar o seu tempo meu caro.

  • Luciano

    Opa galera, blz.
    Vou colocar algumas ideia que vejo por acompanhar essa seleção a muitos anos;
    1- O que mais faz falta nessa seleção é uma levantadora, depois da aposentadoria da Magic Fofão o Brasil simplismente não rende o que poderia render em quadra, até ganha partidas, torneios, mais com dificuldades tremendas. E se o pensamento for ter uma levantadora alta e quadrada busca uma russa e naturaliza brasileira, haja visto que as melhores são ágeis e baixas, Lo Bianco ( acho que 1,73), Berg ( não sei altura), a da Alemanha ( acho que 1,71 ), Fofão (1,73), Fernandinha (1,73). Obs.: a melhor com altura até hoje na minha opinião foi Venturini, acho que 1,80 pois se não vira bola que ela manda ela te xinga e te queima, portanto se é levantadora e não tem moral já era.
    2- A nossa linha de passe é horrível, ficar falando que a líbero Fabiana é a melhor do mundo é hilário né, Brenda Castilho da Rep. Dominicana é bem melhor, até a gordinha dos USA é melhor.
    3- Porque não tem um trabalho dividido na seleção que possa dar atenção para cada posição da equipe, que nos tempos técnicos haja conversa específica com as jogadoras.
    4- Resumindo: na minha opinião se tivesse uma base com uma levantadora tipo Fernandinha, uma oposta de força mesmo com confiança Tandara, duas centrais matadoras Fabiana e Thaisa, uma líbero segura, Camila Brait, uma ponta coringa Nathália, outra ponta passadora que não precise ser sacrificada para atacar bolas altas mais egura no saque, no passe e na defesa Sassá, o jogo seria mais veloz e com certeza mais eficaz, isso não apenas em uma partida e sim com uma frequência de treinos e jogos para cada uma saber o que tem que fazer em quadra, e não se perder e atrapalharem umas as outras.

    O que mais me pergunto é o que acontece com a Sheila, nunca vi uma oposta largar tanto bolas em ataque como ela faz, sem confiança e velocidade, não abre para atacar e fica com cara de bolacha em quadra. Talvez a sorte do Zé Roberto nesse sentido é que ela vai jogar no Rio com Bernardinho e Fernanda Venturini e poderá ser recuperada nesse tempo. Logo tenho a impressão que o título de campeão olímpico tanto no masculino como no feminino será dividido com o ´Zé Roberto e o técnico americano e ainda mias mérito pra ele por ser em olimpíadas seguidas.

    • Raimundo

      Levantadora é o calcanhar de aquiles da seleção.
      Se as levantadoras vão conseguir transmitir confiança até as olimpiadas, acho que não.

  • Matheus

    É incrível o que algumas pessoas falam aqui !
    Gente vamos falar de vôlei e não da vida pessoal das atletas !
    Coisa mais absurda ….

    • Maria Tereza

      Perfeito Matheus por um momento achei que tinha entrado no blog da Contigo

  • Rosa

    Esse blog está muito babadeiro! Adoro!

  • Carol

    Zé Roberto estava certo o tempo todo. O único técnico com 3 medalhas de ouro em olimpíadas, o resto é besteira.

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo