De olho em Rosamaria e Gabi na Seleção juvenil



Dois jogos, duas vitórias por 3 a 0 da Seleção no Mundial juvenil feminino, na República Tcheca. Contra os Estados Unidos, na estreia, Rosamaria (Vôlei Amil) foi a maior pontuadora, com 15 acertos. Hoje, contra o México, foi a vez de Gabi (Unilever), com 21.

É nesta dupla que a renovação do vôlei brasileiro deposita suas maiores esperanças atualmente. Em conversas que tive com técnicos e dirigentes nos últimos tempos, ouvi muitos elogios para as duas. Precisam de carinho neste momento de lapidação e transição para o adulto. Mas possuem talento e personalidade de sobra, características que fazem a diferença.

Rosamaria é a capitã da Seleção dirigida por Luizomar de Moura. Na temporada passada, saiu do banco várias vezes e fez alguns bons jogos pelo time de José Roberto Guimarães na Superliga. Gabi é um pouco mais conhecida no Brasil, após despontar como fenômeno no Mackenzie (MG) e depois ser campeã nacional pela Unilever.

As duas também se destacam pela versatilidade, já que podem atuar como oposto. Pelo que ouço nos bastidores do vôlei brasileiro, Rosamaria e Gabi devem passar mais tempo como ponteiras. O aperfeiçoamento do passe é uma das principais preocupações dos treinadores. Vocês devem se lembrar da dificuldade de Gabi no início da final da última Superliga, né?

Nesta segunda-feira, um ótimo teste para a dupla: a Rússia. Pelo cartão de visita delas até aqui, é bom as russas se preocuparem.

 

 



  • Robert Lopes Rj

    Boa dupla,também to gostando da oposto Sara,Daniel sabe que altura ela tem?? Ela tem um salto parecido com a Montaño do Rabita Baku.

  • The Brazilian Volleyball

    Mackenzie Minas Gerais please!!! O mesmo clube que revelou Erika e Sheila para o vôlei nacional. Uma pena não estarem na atual superliga! Clube de tradição nas categorias de base não tem o maior incentivo.
    Os campeonatos mirim,infantil…infanto…juvenil em Minas são ótimos e disputados…pena que não recebem nenhum incentivo da CBV.

  • Fernando Lopes

    Caro Daniel, o Mackenzie é de Belo Horizonte, assim como a própria Gabriela. Já vi a Gabriela jogando algumas vezes, 2 anos os JEMGs (Jogos Escolares de Minas Gerais).

    • Daniel Bortoletto

      claro. lapso ridículo já corrigido

  • Afonso RJ

    A quem possa interessar:

    Links para os vídeos na íntegra dos 3 sets de Brasil 3×0 USA.
    Mas já vou avisando: Câmera fixa no fundo da quadra, sem narração e com qualidade de imagem no mínimo discutível. Mas pelo menos tem o placar. Na verdade mal dá para assistir, muito menos analisar (pelo menos para mim). Dá só para “dar uma idéia”.

    http://www.youtube.com/watch?v=EIkUe_vrSaY
    http://www.youtube.com/watch?v=jgKF7eW6kIc
    http://www.youtube.com/watch?v=pVoqryItDuI

  • Afonso RJ

    Em tempo. Para quem se arriscou a pelo menos dar uma olhada no Youtube: Que ginasiozinho sem vergonha, né? E ainda por cima com só meia dúzia de gatos pingados de vez em quando berrando: “U-S-A, U-S-A…”

  • Carlos Costa

    Daniel fique de olho em mais duas jogadoras: a oposta Sara que é do Minas e a central Valquíria do Bradesco. Apesar de menos conhecidas também tem um bom voleibol. A Sara vai ter mais visibilidade por ter a oportunidade de mostrar seu jogo nesta Superliga, já que o Minas vem com um time juvenil.

  • COMENTÁRIOS

    Daniel, a Rosamaria é mais completa do que a Gabi. A Rosamaria jogava de oposto na seleção infanto e agora na seleção juvenil joga de ponteira passadora. Passa muito bem, tem um ótimo saque e é muito técnica no ataque. Na minha opinião é a jogadora mais completa e talentosa dessa seleção juvenil.
    No jogo contra os EUA desequilibrou e junto com a oposta Sara foi a responsável pela virada de bola.
    No jogo de hoje contra o México não foi muito acionada no ataque, mais quando foi virou a maioria das bolas. Seu saque hoje fez a diferença, em todas as suas passagens o Brasil fazia muitos pontos no bloqueio.
    A Gabi nunca jogou de oposto e não tem essa característica. É muito talentosa, principalmente no ataque, mas tem deficiências no passe.

    • Adriano

      Pois é, eu discordo de você. Acho que as duas são citadas porque são as duas jogadoras mais conhecidas do time, mas vejo a Gabi bem à frente da Rosa, no momento. A Gabi teve um jogo ruim contra os EUA, mas hoje contra o México se recuperou, e jogou tudo que não jogou ontem. A Rosa, das três ponteiras titulares, é a que vinha se apresentando pior nessa temporada. Não foi bem na Copa Pan-Americana e também não havia se destacado nos amistosos que a seleção disputou com a Sérvia, antes da Gabi se juntar ao grupo. Portanto, foi bom pra ela começar bem o Mundial contra os EUA, porque pode ajudá-la na confiança pro restante da competição.

      Acho que a Gabi passa mais que a Rosa. Na Superliga, não dá nem pra comparar as duas nesse quesito, porque tinham funções táticas diferentes nas suas equipes, sem falar em termos de participação em quadra. A Gabi é mais baixa, mas tem uma boa leitura de bloqueio e ataca com mais consistência. Não dá pra prever o dia de amanhã, mas hoje a Gabi está alguns degraus à frente da Rosa. Inclusive para a Superliga, a tendência é que a Gabi seja titular da sua equipe, com mais responsabilidades ainda que no ano anterior, e defendendo o título, enquanto o time da Rosa tem, a princípio, outras jogadoras pensadas para ser titulares e ela só deve ter mais chance em caso de problemas físicos das demais. Hoje, a Gabi poderia estar perfeitamente no grupo da seleção adulta, disputando posição. Não joga menos que a Daroit ou que o que a Natália vem apresentando. A Rosa ainda tem um caminho a percorrer.

      Quanto ao Mundial, foram, mesmo, duas boas vitórias da equipe brasileira. Caímos no grupo considerado mais difícil da competição, mas a julgar pelos resultados até aqui, eu acredito que o Brasil confirme a primeira posição do grupo, até com relativa facilidade. A Rússia deve ser um adversário mais complicado, mas até a julgar pelo que apresentaram contra o México, acho que não são bicho-papão. O Brasil tem mais time.

      Os adversários mais difíceis pra essa competição creio que sejam a China e a Turquia, que não por acaso foram os finalistas do Mundial Infanto há 2 anos. A China, especialmente, capitaneada por essa excelente e altíssima jogadora Ting Zhu, talvez seja o grande time a ser batido.

  • COMENTÁRIOS

    Daniel não podemos esquecer da Central Valquíria no bloqueio. Como bloqueia essa menina. Vi os 2 jogos do mundial juvenil e ela é um verdadeiro paredão no bloqueio.

  • COMENTÁRIOS

    Daniel, o Mackenzie é de Belo Horizonte.
    Daniel, se eu fosse o Zé Roberto convocava as 2 para a seleção adulta, depois desse mundial juvenil, para disputar o Grand Prix 2013.

    • Daniel Bortoletto

      claro. lapso ridículo

  • bsb

    Com certeza a Rosamaria é uma grande jogadora gostei das atuações dela e tem muita técnica, acho que deve ser mantida como oposta já que é uma função carente na seleção. Quanto aos adversários não tenho certeza se as outras seleções levam a sério estas competições de base, a seleção dos EUA é muito ruim e a Rússia conseguiu perder 2 sets para o México, acho até que a falta de experiencia influencia nestes resultados e tb a pouca idade, o Brasil está com boas jogadoras, mas é preciso não atropelar as etapas.

    • Caco

      Se a equipe americana não se cuidar, vai disputar os últimos lugares na próxima fase.

  • Marco Aurélio

    Detalhe que a líbero Daniela Guimarães lidera as estatísticas de recepção: 100% de eficiência. Seguida pela Rosamaria, com 95,35%…

  • Caco

    Acho muito difícil fazer um prognóstico ainda. China e Turquia se encontram em chaves distintas da nossa e só vamos conhecer o nível dos times quando eles se enfrentarem. Como diz o ditado: em terra de cego quem tem um olho é rei. Itália também é um bom time e pode vencer. Perdeu para a Turquia apenas no tie-break e poderia ter vencido.
    A China é uma boa equipe como demonstrou durante o torneio de Montreux. Zhu Ting é uma excelente atleta e a minha aposta da China para 2016. Irá integrar a seleção chinesa principal após o Mundial. Entretanto, parece depender mais de uma jogadora do que a nossa equipe. Acho que o Brasil tem mais opções de ataque, apesar de não ter uma atacante tão boa quanto Zhu Ting.
    Turquia é um bom time com boas jogadoras. Gostei da performance de Akman Kubra contra a Itália. Na verdade, o bicho vai pegar mesmo, a partir dos playoffs.

  • Maira Gadu

    Acho o movimento de ataque da Gabi mais tecnico que o da Rosamaria. Parece que a menina nasceu pra jogar volei. Torcendo muito pra Gabi poder ter igualdade de condições na panela do ZRG durante esse novo ciclo olimpico.

  • Marcello Souza

    Daniel você tem informações de quando inicia o Campeonato Paulista Feminino de Vôlei 2013?
    Pesquisando em alguns sites este ano parece que o Paulista 2013 sera um dos ais fortes dos últimos 10 anos: Sollys/Osasco; Vôlei Amil/Campinas; SESI/São Paulo; E.C Pinheiros; São Caetano E.C/São Cristóvão Saúde; Benfica/São Bernardo; Jacareí e Uniara/Lupo/Naútico/Araraquara.

    Já a Superliga se confirmar as equipes teremos pela 1ª vez um record na Feminina com 14 equipes. Fato que nunca aconteceu na feminina: Osasco, Rio de Janeiro, Campinas, SESI, Pinheiros, Minas Tênis Clube; Uberlândia, Rio do Sul, São Caetano, São Bernardo, Vôlei Maranhão, Jacarei, Araraquara e Brasilia.

    • Daniel Bortoletto

      Vai depender do calendário que a CBV vai aprovar e divulgar

  • Guilherme

    Por favor, alguém sabe me dizer onde posso assistir aos jogos\

    • Adriano

      http://www.laola1.tv/

      Todos os jogos do torneio estão sendo transmitidos. É naquele esquema que o Afonso comentou acima, câmera no fundo da quadra.

  • Matheus Souza

    As jogadoras do passe ainda são “cruas” a nível adulto, como vc mesmo citou, a Gabi sofreu na final da Superliga. Contudo, segundo as estatísticas, a líbero Dani Terra aparece como o melhor passe, e em 2° tem a Rosamaria. Isso demonstra já um crescimento dessas meninas em suas categorias!

  • Yuri

    Acredito que em 2016 a gabi já irá fazer parte da seleção feminina de volei. Mais acedito também que pelo menos uma menina dessa geração também fará parte da seleção em ano olimpico. Rosa/Valquíria/Sara são boas promessas que precisam evoluir em alguns fundamentos (tipo a valquiria que quase não ataca e rosa precisa trabalhar muito a potência no ataque) gosto dessa seleção juvenil, mais pensando por outro lado, olhando para o fututo e em relação a seleção juvenil, provavelmente deveremos passar sufoco, a seleção infanto juvenil não vem apresentando bons resultados e a média de altura da equipe é bem baixa (equipe titular)… o tecnico mauricio thomas não vem trabalhando mt bem essa geração, que tem boas peças como as ponteiras Karol Tormena e Drussyla (outra promessa do volei brasileiro), a oposta que pra mim é ponteira lorenne e duas centrais altas. porém hoje, a maioria dessas vem sendo banco em jogos e amisosos e as baixinhas não vem dando conta do recado. Acredito que tenha que haver um acordo entre os tecnicos das respectivas seleções, porque pelo que entendo, são trabalhos continuos (maioria das jogadoras que jogam na infanto jogam também na juvenil) ou vai acontecer que nem aconteceu esse ano, o Luizomar teve que reformular praticamente quase td a seleção que esta trabalhando nesse mundial… enfim (minha opnião)

  • Vivian

    Gabi Guimarães, mais conhecida como “a JUVENIL que fez LOGAN TOM esquentar o banco da UNILEVER” está voando no MUNDIAL JUVENIL, é a principal atacante brasileira do torneio com aproveitamento altíssimo. E a única que já foi campeã da SUPERLIGA jogando como titular da UNILEVER.
    Vale a pena também observar estas jogadoras:
    1. a gigante DOMINICANA Brayelin Elizabeth Martinez, da apenas 16 anos e 2,00m de altura. Aparece como a maior pontuadora do torneio.
    2. a excelente ponteira peruana Angela Leyva;
    3. a habilidosa e criativa levantadora colombiana MAria Alejandra MArin.
    Parece que a nova geração peruana é muito promissora, mas será que alcançará os ótimos resultados que a seleção peruana conquistou no século XX???

MaisRecentes

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo

Vaivém: Vôlei Nestlé confirma apresentação de peruana



Continue Lendo

Vaivém: Polonesa é esperada em Barueri



Continue Lendo