Dante pede “presente” aos companheiros antes do adeus



O campeão olímpico Dante explicou, nesta quarta-feira, os motivos da aposentadoria ao fim da temporada.

Em entrevista coletiva em Taubaté, o ponta de 37 anos falou sobre o dilema da decisão, os planos para o futuro, momentos da carreira de mais de duas décadas e a contagem regressiva para os últimos jogos pelo EMS/Taubaté nesta reta final da Superliga Cimed Masculina. E com direito a último pedido aos companheiros.

O Taubaté iniciará o playoff das quartas de final da Superliga às 19h deste domingo contra o Minas, no ginásio do Abaeté. A série será disputada em melhor de três jogos.

Dante

Taubaté será o último clube de Dante. Ele soma três medalhas olímpicas e três títulos mundiais (Divulgação)

EMOÇÃO

– Foi uma noite bastante difícil de dormir porque há 22 anos que eu faço isso e vivo só pensando em voleibol. Não está sendo fácil segurar a emoção e preciso agradecer todas as pessoas que fizeram parte da minha carreira, principalmente meus familiares, amigos e minha mulher que deram todo o suporte necessário.

APOSENTADORIA

– Uma coisa você pode escolher: como vai encerrar sua carreira? Você tem o direito particular. Ao mesmo tempo que sua cabeça diz “vai”, o corpo não responde como você pensa. Minha vida toda pensei em encerrar minha carreira jogando um vôlei no nível que imagino que posso jogar, e não jogando menos do que gostaria. Quero deixar uma imagem muito boa para meus fãs e para quem acompanhar o voleibol.

FUTURO

– Os projetos estão praticamente feitos (em Itumbiara, local do nascimento em Goiás, e Sorriso, possível moradia no Mato Grosso). Queria encerrar a carreira para presenciar de perto. São projetos para crianças carentes de até 16 anos. Eu fiz muita questão de fazê-lo porque é um jeito de contribuir com tudo que vivenciei. E quero acompanhar de perto. As crianças terão de estar matriculadas em escolas e com notas boas. Essa será nossa ênfase: criar cidadãos do bem.

Novos passos sempre exigirão de nós coragem e ontem tive a certeza disso ao anunciar oficialmente o fim da minha carreira profissional como atleta de voleibol. Embora a cabeça queira muito continuar, o corpo pede que eu pare e começa a dar sinais de que é chegada a hora. Decisão tomada, sempre mantendo o foco e o trabalho intenso para encarar os playoffs e contribuir ao máximo para que o time conquiste seu principal objetivo nesta temporada, que é chegar à final da competição. Teremos jogos duros e difíceis nesta reta final. Cada dia, cada ataque, cada saque, cada passe, cada bloqueio, cada defesa está sendo único neste momento. #vamoquevamo #Dante18 #DanteVolei #VoleiBrasil #Volei #VolleyBall #CBV #VoleiTaubate

A post shared by Dante#18 (@dantevolei18) on

TAUBATÉ

– Estou encerrando a carreira aqui em Taubaté e não poderia deixar de passar a oportunidade de encerrar a carreira em um clube como o Taubaté. Ainda restam os playoffs da Superliga e, desde que eu falei para eles, cada dia que venho aqui é um dia a menos e isso é uma sensação difícil, mas acredito que vou deixar um bom legado.

ÚLTIMO DESEJO

– Pedi a eles (jogadores): “Vocês têm o dever de me dar esse presente”. É uma brincadeira. Mas acho que vai ser um algo a mais para esse grupo. É um algo a mais para mim também. Creio que seja uma gasolina e que o grupo todo abraçou a causa. Me sinto muito honrado, pois eles se uniram e disseram que vão fazer de tudo para vencer.

VEJA TAMBÉM

+ O fim da carreira do ponta Dante

+ Boas notícias para o vôlei brasileiro



MaisRecentes

Copa altera o status da Seleção Brasileira masculina



Continue Lendo

Coluna: Vale prestar atenção na vizinhança



Continue Lendo

Coluna: Já esperava ver a Seleção em outro patamar



Continue Lendo