Wada pode levar caso Solberg à Corte Arbitral do Esporte



Reportagem de Felipe Mendes no LANCE! de hoje. Leiam abaixo, na íntegra.

A alegria de Pedro Solberg com o arquivamento da acusação de doping pode estar com os dias contados. A Agência Mundial Antidoping (Wada) afirmou ao LANCE! que vai analisar o caso e, caso considere necessário, irá recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS) a fim de buscar uma punição ao jogador de vôlei de praia.

“Como faz com toda decisão tomada por um signatário do Código Mundial Antidoping, a Wada irá rever o caso cuidadosamente, sempre levando em conta o seu direito independente de apresentar recurso na Corte Arbitral do Esporte”, explicou, por e-mail, o diretor de Comunicação e Relação com a Mídia da Wada, Terence O‘Rorke.

O dirigente também informou que a Wada já está ciente das questões levantadas pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB) no que diz respeito ao Ladetec, laboratório responsável pelo exame do atleta.

Segundo O‘Rorke, o caso envolvendo Solberg será analisado detalhadamente no encontro do seu grupo de peritos, entre os dias 9 e 11 de novembro, em Montreal, no Canadá. Na ocasião, a Wada também vai avaliar a situação do Ladetec, único laboratório do Brasil que tem a chancela da entidade.

Pedro Solberg disse não acreditar que a Wada irá recorrer à CAS:

– Tenho certeza de que não vão levar adiante. Se forem, vai ser o maior absurdo. Ficará ruim para a imagem da Wada. O laboratório da Alemanha é referência. Contratei químicos competentes que comprovaram o erro no exame – disse o atleta, que gastou mais de R$ 100 mil com advogado e especialistas a fim de provar sua inocência.

Bate-Bola
Pedro Solberg
Jogador de vôlei de praia, em entrevista ao LANCENET!

Você vai processar o Ladetec?
Ainda não decidi pois quero saber o nome de todos os culpados. Mas, com certeza, o Ladetec tem de pagar pelo erro que cometeu.

Acha possível conseguir a vaga na Olimpíada de Londres-2012?
Ficou difícil pois perdi vários torneios (a classificação é pelo ranking da FIVB). Diante do grande erro cometido, isso tem de ser reparado de algum jeito. Tenho de ter a oportunidade de brigar de igual para igual com as demais duplas. Este ano, continuarei jogando com o Ferramenta, mas não sei o que farei em 2012.

Entenda o caso:

A suspensão
No dia 8 de julho, a Wada informou à FIVB que a análise do exame de Pedro no dia 30 de maio, no Rio, mostrou a presença do esteroide exógeno 5a-Androstane-3a 127b-diol. Com isso, o atleta foi supenso provisoriamente.

A reviravolta
Devido ao atraso da análise da contraprova, além de depoimento do médico Eduardo de Rose indicando a possibilidade de falha do Ladetec, a FIVB anulou a suspensão provisória em 11 de agosto. Em 23 de setembro, a entidade solicitou nova análise, dessa vez no laboratório de Colônia (ALE). Como o exame não indicou substância exógena, a FIVB anunciou terça-feira o arquivamento do processo.



MaisRecentes

Vaivém: Ribeirão apresenta novo elenco



Continue Lendo

Vaivém: Claudinha chega com moral ao Osasco/Audax



Continue Lendo

Vaivém: “Livre”, Thaisa seguirá atuando no Brasil



Continue Lendo