Conheça Kadu, a novidade da Seleção nos jogos pré-Mundial



A Seleção Brasileira masculina iniciou com vitória a série de amistosos contra a Holanda. Em Brasília, triunfo por 3 sets a 0, parciais de 25-20, 25-22 e 25-16. E o nome do jogo precisa ser apresentado para o torcedor.

Carlos Eduardo Barreto Silva, o Kadu, foi um dos pontas titulares na escalação de Renan Dal Zotto, ao lado do campeão olímpico Lipe. Como já escrevi recentemente, na posição mais carente da atualidade, seja por problemas de renovação seja por lesões (Lucarelli e Maurício Borges).

E o camisa 15 mostrou o cartão de visitas. Terminou a partida com dez pontos, atrás apenas de Wallace (14) e Lucão (12). Deu um passo importante para se garantir entre no grupo que disputará o Campeonato Mundial na Itália e na Bulgária, no próximo mês.

Entre os 24 inscritos pelo Brasil para a competição, os demais pontas, além dos titulares de ontem, são Lucas Lóh, Douglas Souza, Rodriguinho e Victor Birigui. Lucarelli também estava na lista, mas já está fora da competição. Entre os 14, Renan levará quatro dos seis disponíveis, sendo que Lóh, Douglas Souza e Birigui acabaram sendo mais utilizados na Liga das Nações.

Kadu tem uma vantagem competitiva interessante para o atual cenário internacional: a altura. É um ponta de 2,00m. É o mais alto entre os “concorrentes” por posição. Também aparenta ter mais poderio físico, agregando força na virada de bola e presença no bloqueio.

Comemoração brasileira em Brasília. Kadu, o 15, foi titular (Divulgação CBV)

Aos 24 anos recém-completados, Kadu acaba de enfrentar uma das maiores adversidades da carreira: cumprir uma suspensão por doping.

Em 2017, o exame deu positivo para a substância clostebol. A alegação foi a utilização de um creme para a pele, sem qualquer intenção de benefício para a performance em quadra. A punição, mesmo para quem faz uso de substância proibida sem intenção, era desanimadora: dois anos.

Kadu estava impedido de treinar em qualquer clube no período. Improvisou treinos no interior de São Paulo para manter-se fisicamente bem. Com passagem por Ginástico, Sada/Cruzeiro e Montes Claros, Kadu vivia bom momento no Vibo Valentia, da Itália, a primeira experiência internacional ao cair no doping. Mas os advogados do atleta conseguiram, após uma longa disputa, diminuir a pena para 15 meses, permitindo o retorno dele neste mês de agosto. E a reestreia foi justamente no amistoso da Seleção.

A postagem do jovem no Instagram após a vitória sobre a Holanda explica bem a sensação vivida.

A Seleção Brasileira ainda tem mais dois amistosos nesta reta final de preparação. O próximo será na segunda-feira, às 21h30 (de Brasília), em Manaus, na Arena Amadeu Teixeira, e depois, na quarta-feira, às 19h, em Belém, na Arena Guilherme Paraense. Para Kadu, serão mais duas oportunidades para carimbar o passaporte para o Mundial.

LEIA TAMBÉM

+ Em dia de homenagens, Brasil perde outra para os EUA



MaisRecentes

Coluna: Temos de falar sobre Douglas Souza



Continue Lendo

Atualização do ranking mundial mostra caminhos do Brasil para Tóquio-2020



Continue Lendo

Douglas Souza desbanca Lipe e Tandara na escolha do melhor do ano



Continue Lendo