Como alguns sets perdidos fazem falta



Faltam duas rodadas para o término da Copa do Mundo. A Itália (?!?) é o primeiro país garantido em Londres-2012, após garantir sua nona vitória (um 3 a 2 sobre a Alemanha) e manter a invencibilidade. Já o Brasil, mesmo cumprindo a obrigação de vencer a Argentina por 3 sets a 0, segue em sexto lugar. Duas notícias que parecem brincadeira de Primeiro de Abril.

A Seleção está cinco pontos atrás da China, a terceira colocada, limite para carimbar o passaporte olímpico.  O mais doído é que a campanha é a mesma: seis vitórias e três derrotas. Aliás, Japão (quarto) e Alemanha (quinto), que somam 19 pontos, também possuem seis vitórias e três derrotas.

A diferença é o número de vitórias brasileiras no tie-break: 3. Ou seja, deixou de ganhar três pontos e cedeu um para Coreia, Sérvia e China. Só para comparar, chinesas e alemãs ganharam um jogo cada em cinco sets, enquanto as japonesas não somam nenhum triunfo no tie-break.

Escrevi tudo isso só para lamentar o leite derramado mesmo. Não quero ninguém fazendo contas malucas, como vitória do Quênia sobre a China por 3 a o ou 3 a 1, para sonhar com a vaga brasileira na Olimpíada via Copa do Mundo.

Como muita gente parece aflita em alguns posts, uma satisfação. O Brasil não ficará fora da Olimpíada, apesar da campanha irregular no Japão. Perdida esta chance, a Seleção vai jogar o pré-olímpico do continente, ainda sem data e local definidos. E aí não vai perder para Argentina, Colômbia, Peru e afins. E, se der uma catástrofe inimaginável, o Pré-Olímpico Mundial acontecerá em maio, no Japão.  Mas, de sofrimento, já basta este fim de ano.

 



MaisRecentes

Brasil larga bem na segunda fase do Mundial



Continue Lendo

Os prováveis participantes do Mundial masculino de clubes



Continue Lendo

Brasil “mapeia” os perigos para duelo com a Austrália



Continue Lendo