Como alguns sets perdidos fazem falta



Faltam duas rodadas para o término da Copa do Mundo. A Itália (?!?) é o primeiro país garantido em Londres-2012, após garantir sua nona vitória (um 3 a 2 sobre a Alemanha) e manter a invencibilidade. Já o Brasil, mesmo cumprindo a obrigação de vencer a Argentina por 3 sets a 0, segue em sexto lugar. Duas notícias que parecem brincadeira de Primeiro de Abril.

A Seleção está cinco pontos atrás da China, a terceira colocada, limite para carimbar o passaporte olímpico.  O mais doído é que a campanha é a mesma: seis vitórias e três derrotas. Aliás, Japão (quarto) e Alemanha (quinto), que somam 19 pontos, também possuem seis vitórias e três derrotas.

A diferença é o número de vitórias brasileiras no tie-break: 3. Ou seja, deixou de ganhar três pontos e cedeu um para Coreia, Sérvia e China. Só para comparar, chinesas e alemãs ganharam um jogo cada em cinco sets, enquanto as japonesas não somam nenhum triunfo no tie-break.

Escrevi tudo isso só para lamentar o leite derramado mesmo. Não quero ninguém fazendo contas malucas, como vitória do Quênia sobre a China por 3 a o ou 3 a 1, para sonhar com a vaga brasileira na Olimpíada via Copa do Mundo.

Como muita gente parece aflita em alguns posts, uma satisfação. O Brasil não ficará fora da Olimpíada, apesar da campanha irregular no Japão. Perdida esta chance, a Seleção vai jogar o pré-olímpico do continente, ainda sem data e local definidos. E aí não vai perder para Argentina, Colômbia, Peru e afins. E, se der uma catástrofe inimaginável, o Pré-Olímpico Mundial acontecerá em maio, no Japão.  Mas, de sofrimento, já basta este fim de ano.

 



MaisRecentes

Vaivém: Hooker veste a “camisa” de Osasco



Continue Lendo

Brasil se recupera com 3 a 0. Mas não foi assim tão fácil



Continue Lendo

Uma satisfação



Continue Lendo