Começaram os playoffs. E em grande estilo



Que baita jogo entre Brasil Kirin x Kappesberg/Canoas para abrir os playoffs da Superliga masculina!

3 a 2 para os campineiros, mas com requintes de crueldade. 16-21, 21-16, 17-21, 21-11 e 17-15.

Se alguém viu apenas o tie-break, já deve ter ficado satisfeito. Foi um set tenso, com erros individuais que poderiam ser cruciais, com lances complicados para a arbitragem, com match point para ambos os lados… Um roteiro completo.

No fim, o Brasil Kirin respirou aliviado por sair em vantagem. Seria complicado ao extremo para o time de Alê Rivetti sair atrás para jogar em Canoas na segunda-feira. Vale lembrar que no retrospecto da temporada, até então, os gaúchos haviam vencido três de quatro jogos.

O herói acabou sendo Gustavão, autor do ponto de bloqueio que definiu a vitória. Foi mesmo o melhor em quadra? Pelas estatísticas, não. Foram nove pontos do central, atrás de todos os demais atacantes do time (Rivaldo – 17, Diogo – 14,  João Paulo Tavares e Vini – 12). Para defender o central de 2,15m, os sete pontos de block marcados. Fundamento, inclusive, que gerou uma bronca até engraçado de Gustavo no restante do time do Kappesberg no quarto set.

– Nós não somos juvenal, galera – disse o central, depois de falar que o time tinha sofrido “20, 30 pontos” de bloqueio e não estava trabalhando o ataque como deveria.

E esse foi um ponto-chave do jogo. Foram 17 pontos dos campineiros no fundamento, contra 9 dos gaúchos. Em muitos momentos, o experiente Canoas não teve paciência para trabalhar os pontos. Poderia ter jogado a “responsabilidade” para o outro lado, já que apenas Rivaldo era eficiente, em parte do duelo, na virada de bola.

Para vencer em Canoas, o Kappesberg não pode depender apenas de Dennis (marcou 19 pontos ontem). Murilo Radke precisa jogar mais com os centrais, até para incomodar Gustavão e confundir o bom sistema de bloqueio do Brasil Kirin.



  • Aline

    Concordo que GUSTAVÃO tenha sido sim o melhor em quadra, não pela quantidade de pontos total, mas pelos PONTOS DECISIVOS que marcou principalmente no TIE BREAK… Gustavão teve uma atuação de gala no bloqueio, não só marcando pontos, mas amortecendo muitas cortadas e facilitando o contra-ataque do BrasliKirin… Digo que Gustavão salvou a pátria do BrasilKirin e livrou os campineiros de uma derrota dentro de casa e por ser decisivo ganhou o VivaVôlei.
    Também gostei muito da atuação do Murilo Radke, só que no TIE BREAK ele parou de jogar com os centrais facilitando o trabalho de Gustavão que percebeu isso. Por isso o técnico Marcelo tentou mudar um pouco o jogo pondo Rafinha em quadra, mas deu no que deu, claro que Gustavão percebeu q a troca de levantador era para tentar algo pelo meio e, esperto, ficou atento a essa possibilidade, e qdo Rafinha acionou o meio com Salsa, o paredão Gustavão não perdoou.

  • wms

    O Salsa merece um abraço da torcida… campineira! Saltar com o levantador que tá no fundo, bobear na conversão de ataques, errar manchete básica no tie-break… em qualquer jogo dava pra passar coisas como essas, mas numa quarta-de-final? acho que não. Vale a mesma crítica para uma mudança de levantadores completamente desnecessária que custa 2 pontos e a volta do adversário para o jogo.Sem falar nessa insistência com as pontas que muito ajudou o já eficiente bloqueio do Campinas. Quando você é o time com menos estrutura pra vencer nesse nível, e consegue encaixar o jogo, erros bobos são justamente a razão pela qual a derrota chega. O poder de reação é o que decide numa disputa como essa, por isso o Campinas é o candidato mais provável pra passar.
    Assim como ano passado, Canoas não soube se portar diante de um adversário teoricamente superior.

    • Bernardo

      Faltou lembrar do ace no quinto set do Canoas que a arbitragem não deu, querido. O Campinas até pode passar do Canoas, mas o Sesi vem aí para acabar com a festa dos sem títulos.

      • wms

        Certíssima menção, Bernardo. Mas é nos momentos decisivos que o time paga a conta pelos pontos que deixou passar por bobeira. Não era nem pra ter chegado no Tie-Break, etapa que favorece os melhores times; tinha que matar antes. Àquela altura do jogo, eu já estava tão indignado com a mancada do Canoas em não ter liquidado enquanto podia, que já tava cego pra frisar algum erro da arbitragem. Não citei isso porque, como torcedor, não achei na arbitragem poder de decisão.
        Quando o adversário melhor que vc está no chão, não é inteligente deixar que ele se levante, e os erros bobos são exatamente essa brecha que o adversário precisa. Agora mesmo, o São Bernardo mostrou que não vai passar pelo Sesi, porque de alguma forma, deixou um jogo que era pra ser 3 a zero a favor virar um 3 a 2 contra.

  • Aline

    Como eu já previa e era de se esperar o time do VivoMinas passou o rodo no RJ. Com um time muito mais equilibrado e experiente o VivoMinas começou o primeiro set meio devagar, mas depois que esquentou as turbinas não deu nenhuma chance de vitória ao RJ. Atuação excelente do ponteiro Maurício Borges no saque, na defesa e no passe pondo a bola na mão do Marcelinho que trabalhou bastante com o meio-de-rede, o líbero Lukinha também estava num dia inspirado, salvando várias bolas para o contra-ataque. Marcelinho jogando com velocidade deixou o bloqueio do RJ a ver navios… O RJ só conseguiu marcar míseros dois pontinhos de bloqueio na partida inteira. Filip, totalmente recuperado, foi o maior pontuador do jogo, inclusive marcando a mesma quantidade de pontos de bloqueio que o time do RJ inteiro, eleito o melhor em quadra, levou o VivaVôlei.
    Agora é só esperar a Terça-Feira quando o RJ, campeão da Superliga passada, será desclassificado pelo VivoMinas jogando no Ginásio do Tijuca e dará adeus à Superliga 2014.

  • Rodrigo

    Devo confessar q não esperava essa resistência do Canoas, a oportunidade de levar pro terceiro jogo eles tiveram mais infelizmente não conseguiram. Dificilmente o Brasil Kirin perderá lá na casa do adversário.
    Agora hoje pela manhã assisti um jogo lamentável, como o campeão da temporada passada RJ pode levar um chocolate pro Vivo/Minas? É triste uma cidade olímpica não ter um time no mínimo competitivo… deve-se agradecer mto aos ex-atletas do clube que fizeram muito ainda ao deixar o time classificado para os playoffs!!! É, mas nada foge da final Sesi-sp x Sada Cruzeiro.

  • Bernardo

    Se formos comparar tamanho de investimento era para ter sido 3×0 fáceis para o Campinas, mas como é de costume os times gaúchos são sempre muito aguerridos e competitivos, não entendo como o estado do RS pode ter apenas um time no masculino e nenhum no feminino. Se o Canoas tivesse ponteiros que decidissem certamente chegaria as semis.

  • Osmar Cordeiro

    A equipe do Canoas pode ser dividir , antes e depois com o Dennis , o cara estreou lá pela 3 ou 4º rodada e mesmo assim é o maior pontuador da Superliga superando jogadores q estão jogando desde a 1º rodada .

MaisRecentes

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo

Vaivém: Vôlei Nestlé confirma apresentação de peruana



Continue Lendo

Vaivém: Polonesa é esperada em Barueri



Continue Lendo