Com ponto até do líbero, Vivo/Minas volta à semi



Apesar de a estatística oficial da CBV não computar, Thiago Brendle, líbero do Vivo/Minas, pôde festejar a marcação de um ponto na vitória sobre o BMG/Montes Claros por 3 sets a 2, que garantiu o time de BH na semifinal da Superliga Masculina. Na temporada passada, o time havia sido eliminado nas quartas de final pelo Sada/Cruzeiro.

Após defender um ataque, Brendle viu a bola subir e cair caprichosamente em cima da linha, após golpe de vista errado do ponta Denison, jogador que entrou após o primeiro set e foi responsável por recolocar o time do Norte de Minas Gerais no jogo.

Nunca concordei com a explicação, mas a estatística computa o ponto como erro da defesa e não como “ataque” do líbero, algo que é proibido pela regra atual do esporte.

Ainda assim, Brendle comemorou a excelente atuação que teve na defesa, permitindo que vários ataques do Montes Claros virassem contragolpes para o Minas.

Na outra série já encerrada, deu a lógica. O aguerrido Medley/Campinas não resistiu ao altíssimo volume de jogo do Sesi, que venceu, em Campinas, por 3 sets a 0, parciais de 25-17, 26-24 e 26-24.

O levantador Sandro, do Sesi, foi eleito o melhor em quadra. O ponta Murilo, com 16 pontos, foi o maior anotador.

Teremos agora o duelo entre o melhor time da primeira fase contra o mais tradicional  e vitorioso do país. Uma série semifinal que promete emoções fortes. Murilo, Escadinha, André Nascimento, Marlon, Thiago Alves, Henrique, Sidão, Sandro, Wallace… Quem leva?



MaisRecentes

Evento na Polônia reúne craques históricos do vôlei



Continue Lendo

Um fim de semana para esquecer na Bulgária



Continue Lendo

Raridade: Brasil perde a segunda seguida por 3 a 0



Continue Lendo