Colunista convidado: Quiroga, do Vivo/Minas



Estar na Superliga é uma honra, já que é uma das melhores ligas do mundo. Jogar com os melhores faz com que você sempre cresça bastante. Seguramente é uma experiência única.

O Minas Tênis Clube é impressionante em todos os sentidos. É o participante mais antigo da Superliga, e me orgulha muito saber que eles foram me procurar para fazer parte disso. Ele tem uma estrutura que nunca tinha visto, com 70 mil sócios. Me encanta fazer parte desta instituição e gostaria de seguir jogando pelo Minas. A diferença para os clubes italianos é que lá são apenas sociedades, sem estrutura física de um clube, apenas com o time profissional. Aqui existe também toda a parte social, que é muito bonita. Creio que seja a maior diferença em comparação com os demais clubes.

Viver e aprender como se trabalha o vôlei brasileiro também é muito bom, já que foram os melhores nos últimos anos. É importante entender como os melhores trabalham. Está sendo um período incrível para mim e gostaria de passar vários anos na Superliga.

Divulgação/ Minas

Assim, as expectativas para mim são sempre positivas, principalmente quando se joga com equipes que estão acima da nossa. Atualmente estamos numa boa sequência de vitórias, mas ainda falta muito a percorrer no campeonato. A boa fase é fruto de um grande trabalho da comissão técnica comandada pelo Horacio Dileo, além de todo o time e os dirigentes do Minas.

Sabemos que não somos os favoritos para ganhar a Superliga, mas isso só poderá ser visto nos playoffs, já que ali começará um torneio novo e é preciso estar preparado na plenitude da forma para dar uma arrancada. Na próxima quinta, teremos o clássico com o Sada/Cruzeiro, equipe dirigido por Marcelo Mendes, e sem dúvida será um grande espetáculo. Os dois times estão em grande fase e, na minha opinião, será o jogo mais importante da rodada.

Confira abaixo as outras colunas publicadas e aguarde as próximas. Vários selecionáveis já confirmados:

Jurquin – Medley/Campinas; William – Sada/Cruzeiro; Andreia – Pinheiros

http://blogs.lancenet.com.br/volei/2012/12/05/colunista-convidado-jurquin-cubano-do-medleycampinas/

http://blogs.lancenet.com.br/volei/2012/12/17/colunista-convidado-o-levantador-william-do-sadacruzeiro/

http://blogs.lancenet.com.br/volei/2013/02/05/colunista-convidado-a-atacante-andreia-do-pinheiros/



  • Andre Max Jornalista

    Daniel, parabéns pela coluna feita a partir de textos enviados pelos jogadores. Quiroga é um grande atleta e com potencial para crescer mais ainda jogando a superliga. O que ele disse, só confirma que sabemos. O vôlei brasileiro é o melhor do planeta e o MTC é um ícone no esporte no país. Acredito que a equipe Vivo/Minas vai surpreender ainda mais nessa temporada e chegar as finais da superliga. Aguardem!

  • Luiz

    ai, ai! Não vou nem comentato, senão vou passar dos limites. Passo mal!

    • Luiz

      até escrevi errado! kkk Tremores mil!

  • teresa

    garoto esclarecido e que tem muito o que acrescentar ao minas e à sl. boa sorte!

  • voleibolbh

    “Caraca” o argentino falou da estrutura do clube da competição no país falou do treinador adversário e não citou o treinador do time dele muito interessante

    • antonio

      como nao? “A boa fase é fruto de um grande trabalho da comissão técnica comandada pelo Horacio Dileo, além de todo o time e os dirigentes do Minas.”

    • Evandro

      citou sim, leia melhor o quarto parágrafo: “…A boa fase é fruto de um grande trabalho da comissão técnica comandada pelo Horacio Dileo, além de todo o time e os dirigentes do Minas.”.

    • Luiz

      Por mim, não precisava nem falar, era só o Daniel postar algumas fotos dele. Só isto bastaria. Ai, ai!

  • Evandro

    citou sim, leia melhor o quarto parágrafo: “…A boa fase é fruto de um grande trabalho da comissão técnica comandada pelo Horacio Dileo, além de todo o time e os dirigentes do Minas.”.

  • Emanuella

    ele é uma graça, parece muito feliz aqui no Brasil, o que é ótimo. Esta jogando super bem.
    Achei engraçado ele ontem no jogo falando palavrões em português. Não sei se isso de falar palavrões o tempo inteiro é costume só de Brasileiro, mas ele já entrou no clima.

    • Samantha

      na verdade o costume de falar palavrão é mais argentino do que brasileiro, eles falam o tempo todo e em praticamente todas as frases que usam, sei disso porque minha prima é casada com um argentino e quando fui a Buenos Aires percebi que eles falam muito mais palavrão do que nós.

  • Marco Túlio

    Chama atenção pela qualidade que dá ao passe do time!

    Voltando de contusão e a velha forma! Grande jogador!

  • Pingback: Colunista convidado: Bruninho, levantador do RJX | Saque - um blog de vôlei()

MaisRecentes

A dor de Gabi e de quem estava ao lado



Continue Lendo

Duas gratas surpresas na Superliga



Continue Lendo

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo