Colunista convidado: a atacante Andreia, do Pinheiros



Logo depois do nascimento do meu filho, em dezembro de 2010, veio a grande dúvida: voltar ou não ao vôlei.

Meu coração decidiu por mim, eu voltaria a jogar e em uma nova posição. Era um desafio duplo – ser mãe e mudar de posição. O Pinheiros era a melhor opção pra mim, afinal sou paulistana, moro perto do clube e foram eles que acreditaram e apostaram nesta nova etapa da minha vida. Entreguei na mão do Wagão (Wagner Coppini) e da comissão técnica essa missão. Foi um ano cheio de altos e baixos, tivemos uma temporada conturbada, com problemas que muitas vezes não sabíamos como lidar, mas mesmo assim terminamos melhor do que começamos.

Divulgação/PinheirosCom o pensamento de que na temporada seguinte tudo seria diferente, assumi novamente junto a todos da comissão e diretoria o compromisso de estar junto com eles nessa nova etapa. O desafio seria diferente esse ano: um time bem mais jovem e inexperiente, porém cheio de gana, vontade de trabalhar, conquistar espaços, crescer e, principalmente, um time com o peito e mente abertos para novas experiências e comando!

Essa temporada vem acontecendo cheia de alegrias e novas conquistas a cada dia, não só pelas vitórias, mas pela união e cumplicidade que o Pinheiros conseguiu solidificar. Fizemos um Campeonato Paulista um pouco apagado, no início, e sempre citávamos a inexperiência e juventude como o nosso principal adversário. A nossa semifinal contra o Sollys foi muito boa para nossa evolução como grupo. Fizemos jogos apertados e nos deu um ótimo suporte para a Superliga.

Hoje ocupamos a sexta posição e estamos crescendo a cada partida. O time amadureceu e surpreendeu. A nossa jornada ainda é longa no campeonato, temos adversários diretos antes de jogar uma quartas de final, mas mostraremos que aquele time novo e inexperiente cresceu e amadureceu como era de se esperar.

Eu sou Andréia Sforzin Laurence, a mãe do Nicholas e mulher do Bruno, no maior desafio da minha vida: ser mãe, esposa, atleta e estar junto dessa juventude que a todos os momentos me enche de orgulho.

Confira abaixo as outras colunas publicadas e aguarde as próximas. Ainda nesta semana, estará no ar o texto de Quiroga, ponta do Vivo/Minas.

Jurquin – Medley/Campinas e William – Sada/Cruzeiro

http://blogs.lancenet.com.br/volei/2012/12/05/colunista-convidado-jurquin-cubano-do-medleycampinas/
http://blogs.lancenet.com.br/volei/2012/12/17/colunista-convidado-o-levantador-william-do-sadacruzeiro/



  • Luiz

    Um exemplo de pessoa e atleta. E olha que eu não sou muito de elogiar.

  • Jairo(RJ)

    Andréia, mãe do Nicholas, que sua trajetória atleta-esposa-mãe seja coroada de sucesso.

    Daniel, alguma chance de coluna com outros estrangeiros? Gostaria de ler a opinião sobre o Brasil de Filip, Pavan e Ramirez

    • João Castro

      Ih rapaz, esquece a Pavan, em sua primeira passagem pela Itália quase foi dispensada da equipe porque tinha um blog chamado “Trabalhamos por Pizza”, ou algo assim, em que abordava de forma bem ácida a cultura/recursos do país, além de ter apelidado carinhosamente a levantadora da equipe de Edward Mãos de Tesoura rs Continuou por lá, mas perdeu o posto de capitã para a Brakocevic.

      • Mauricio

        kkkkkkkkkkkkkk essa história da Pavan é a melhor. Ganha ainda, mas por pouco, dela desdenhando do Sollys/Osasco.

    • Afonso RJ

      Já teve uma muito boa com o Jurquin.

      • Jairo(RJ)

        A do Jurquin eu li e comentei.

  • Afonso RJ

    A gente os(as) vê a maior parte do tempo como atletas. Muito legal ver também o lado humano.
    Sucesso para a Andréia e parabéns para o Daniel.

  • Emanuella

    achei muito bonito o depoimento dela. Não conheço muito da carreira dela. Alguém podia me responder quantos anos ela tem, que posição ela jogava e que posição ela joga hoje??
    Achei bonito que ela conseguiu conciliar carreira e família, imagino que deve ser algo bem difícil para esse tipo de carreira.

    • Daniel Bortoletto

      era central e agora está na ponta

      • Rafael

        Atualmente ela tem jogado como oposta, atacando bolas mais rápidas, inclusive pelo fundo. Parabéns a ela e ao pinheiros, que quase derrubou o Campinas ontem e vem abrilhantando a Superliga.

  • Mauricio

    A Andréia, como ponta/oposta, tem se mostrado bem mais consistente do que quando central. Ela sempre pontua bem nos jogos, erra pouco, ataca de todas as posições e ainda tem bom fundo de quadra. Tento imaginar ela no Sesi, ao lado da Tandara, por exemplo. Deixaria o time bem mais equilibrado, na minha opinião. Acho que é uma jogadora que merece uma chance em um time de grande investimento.

    • Rafael

      Tb tenho achado ela bem mais eficiente agora q como central.

  • Thamyres

    Andreia fazendo um trabalho muito bom no Pinheiros. O time vem crescendo , espero que tenha investimento maior na próxima temporada.
    Ellen, Macris e Lara são jogadoras jovens que eu vejo em plena evolução.
    Wagão ta sabendo administrar bem o juventude das meninas e é muito bom ver a Andreia dando aquela força pra equipe e sendo um capitã coesa e jogando muito.
    Parabéns pelo duplo desafio. Esta se saindo muito bem em ambos, certeza.

  • Pingback: Colunista convidado: Quiroga, do Vivo/Minas | Saque - um blog de vôlei()

  • Pingback: Colunista convidado: Bruninho, levantador do RJX | Saque - um blog de vôlei()

  • Pingback: Colunista convidado: Ezinho, ponta do Volta Redonda | Saque - um blog de vôlei()

MaisRecentes

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo

Vaivém: Vôlei Nestlé confirma apresentação de peruana



Continue Lendo

Vaivém: Polonesa é esperada em Barueri



Continue Lendo