Coluna: Trio eleva o nível da Superliga



Coluna Saque publicada no último domingo, dia de 23 de outubro, no LANCE!. Ela foi escrita antes da semifinal do Mundial, em Betim. E o resultado a deixou ainda mais pertinente para o momento.

O vaivém do mercado já me dava a impressão. Os primeiros jogos da temporada a reforçaram. A Superliga masculina 2016/2017, que começará nesta semana, deverá ser a mais equilibrada dos últimos tempos. Sada/Cruzeiro, Funvic/Taubaté e Sesi estão alguns degraus acima dos demais clubes da elite nacional. E farão um duelo à parte pelo título.

O trio possui nove dos 12 campeões olímpicos na Rio-2016 (Sesi: Bruninho, Lucão, Douglas Souza e Serginho Escadinha; Taubaté: Wallace, Lucarelli e Eder; Cruzeiro: William e Evandro). O número já seria suficiente para dar atenção especial para a competição brasileira. Mas a força dos três times não está restrita apenas aos medalhistas de ouro em agosto.

Os mineiros possuem ainda os cubanos Leal (em processo de naturalização) e Simon. Arrisco a dizer que estão entre os 10 melhores jogadores do mundo na atualidade. Seriam protagonistas em qualquer time do planeta. E fecham o time titular com Isac, presença constante nas últimas convocações da Seleção, Filipe e Serginho, veteranos com currículos laureados no país.

Leal tenta parar rival no bloqueio (FIVB Divulgação)

Leal tenta parar rival no bloqueio durante o Mundial (FIVB Divulgação)

O Taubaté tem o levantador Rapha, o ponta Lucas Loh, outro que faz parte da atual Seleção, além do líbero Mário Júnior, campeão mundial com a Seleção em 2010. O central Otávio, em bom momento, completa a base titular. Já o Sesi tem o oposto Theo, outro campeão mundial seis anos atrás, o ponta Murilo, melhor do mundo na mesma competição e duas vezes vice-campeão olímpico, além do central Aracaju, aposta futura para a Seleção. São três formações titulares de altíssimo nível técnico.

Os fãs do vôlei, independentemente de torcerem por Sada/Cruzeiro, Sesi ou Funvic/Taubaté, terão oportunidades ímpares durante a Superliga masculina. Vale a pena ficar de olho!



MaisRecentes

Vaivém: Hooker veste a “camisa” de Osasco



Continue Lendo

Brasil se recupera com 3 a 0. Mas não foi assim tão fácil



Continue Lendo

Uma satisfação



Continue Lendo