Coluna: Quem quer vaga na Seleção feminina?



Pessoal, boa tarde! Coluna publicada hoje, dia 19 de abril, no LANCE!.

José Roberto Guimarães terá os próximos meses para buscar respostas definitivas para uma pergunta importante visando a Olimpíada de 2016. Quem será a oposto reserva da Seleção Brasileira?

Sheilla, do Vakifbank, da Turquia, é a titular incontestável e estará na briga pelo tri olímpico. Até por isso pleiteou um período de folga nesta temporada, que terá Grand Prix e Pan-Americano como principais disputas. Seria a oportunidade ideal para Tandara, a reserva na posição, se firmar e ganhar rodagem internacional. Mas a jogadora do Dentil/Praia Clube está grávida e voltará a atuar apenas no próximo ano. Andréia, terceira oposto em 2014, não repetiu suas atuações na última Superliga pelo Rexona-Ades. Teve uma fascite plantar, atuou pouco e nem sequer vem sendo relacionada por Bernardinho para as partidas. Restou, então, para Zé a opção de testar novas atletas ou dar uma nova chance para jogadoras com passagem anterior neste grupo campeão.

E assim o sonho olímpico nasce para Rosamaria, um dos destaques da Superliga pelo Pinheiros. Jovem (21 anos), com potencial, mas sem rodagem internacional na Seleção adulta. No fim da temporada, teve um problema físico e caiu de produção. Será uma aposta interessante nos primeiros testes caso esteja totalmente recuperada. Já para Joycinha, 30 anos, o sonho renasce. Após algumas temporadas “escondida” na Rússia e na Coreia, ela admitiu que não sonhava mais com Seleção. Mas foi convencida por Zé Roberto a voltar. Outra que ainda tem motivos para almejar a vaguinha é Monique. Mesmo tendo perdido o fim da temporada pelo Sesi por lesão, ela é uma opção mais técnica do que forte, característica diferente de Rosamaria e Joycinha.

Por fim, é esperar a final da Superliga entre Rexona e Molico/Osasco, no próximo domingo, e ver se Ivna, titular do time paulista, terá uma atuação de gente grande para pleitear também uma vaguinha.

Neste momento, não vejo nenhuma delas com vantagem na “disputa”.



  • Rogers Paiva

    Boa Tarde a todos!!! Os três nomes são bons, mas para representar a seleção a jogadora tem que ter algo a mais o sangue nos olhos principalmente nas adversidades. Daria um voto de confiança a Joycinha e deixaria a Monique para quando tivéssemos jogos onde o volume de jogo fossem exigidos. Como contra jogos conta a Itália, Japão, Coréia e Turquia e contra as equpes altas colocaria a Joycinha. Espero que ela tenha amadurecido de verdade nestes anos fora.Por isso creio que o.Ze a convocou.

  • Sergio Roberto Santos

    O Brasil vive uma crise de opostas. Mas o maior absurdo é achar que caso faça uma grande final a Ivna pode virar seleção.
    Ivna fez uma péssima superliga e já mostrou que não suporta pressão. É até chato falar mal de uma jogadora, nada pessoal, mas precisamos voltar a produzir grandes opostas.
    Sinceramente não vejo alternativa além de tentar Natália, Fe Garay ou qualquer outra ponteira colocada na posição.

    • Fernanda

      Acho que a melhor opção é a Natália!! Ela mostrou o quanto pode render nessa posição, nessa fase final pelo rexona!!

      • Luiz Carlos Furucho

        Ivna fez uma péssima Superliga, isto é bastante questionável, ao menos nas últimas cinco partidas do Molico/Osasco na fase classificatória e nos play offs ela brilhou e foi considerada uma das responsáveis para que a equipe de Osasco chegasse a esta grande final da Superliga!

    • José

      Natália é oposta nata. Como ponteira é apenas uma excelente atacante, em fundamentos de fundo de quadra ela é boa na defesa mas no passe ela fez apenas uma boa temporada pelo Campinas. Natália de oposto é melhor, como ponteira é uma quebra-galho.

  • Glayson

    Vai ser muito boa a briga esse ano!
    Acho que a Monique sai na frente de todas as demais.. e a Joyce.
    A primeira por ter frequentado ultimamente, e a segunda por estar jogando bem.
    Acho que a rosa vai ser testada, mas não deve ter chances não.. e a Ivna é a
    eterna promessa.. QUE AINDA NÃO VINGOU. E acho pouco provável que vire algo ainda.
    E a Andreia não tem nem jogado, né? Vai ser difícil pra ela.. mas vamos ver.
    Para a Olimpíada, tudo depende de como a Tandara vai voltar..

  • ROSAMARIA SERIA A MELHOR OPÇÃO

    Eu apostaria na Rosamaria. Talentosa, técnica e de força de ataque. Seu diferencial é que ela atua tanto de oposto quando de ponteira. No último campeonato sul-americano sub-22 ela atuou como ponteira.

  • wms

    Eu apostaria na Monique, por ser melhor no conjunto que as citadas. Mas já há uma opção técnica confiável com a Sheila. Preferia uma reserva com estilo diferente da titular, pra poder apagar os incêndios quando for o caso. A Ivna é uma aposta sempre muito arriscada, seria uma loteria mesmo.

  • marcian

    Sinceramente, a situação começa a se mostrar complicada quando Sheilla é dita como titular incontestável. Não vem fazendo jogos convincentes, e creio que muito se deve já ao cansaço e idade.

    Poxa ela é oposta tá com mais de 10 anos da seleção, e nesse tempo nenhuma outra a altura apareceu?! Armaria, meu padim Ciço! Pra mim ela é mais que contestada; Rosamaria deveria sim jogar uma competição inteira como titular, e Joycinha poderia dar bastante suporte com sua experiencia quando a jovem não aguentasse o tranco. E quanto a Monique, gosto muito dela, e deve também ser testada, mas com cautela. Eu não sei nem como está a situação física atual dela.

  • Logan Tom

    Rosamaria é boa, mas precisa amadurecer ainda pra ter vaga na seleção. Andréia chegou ao Rexona com status de estrela do time, mas nem sequer foi relacionada para alguns jogos, mesmo estando recuperada da tal fascite plantar.

    A disputa ficará: Monique X Joycinha.
    Monique é baixa (1,78), mas compensa com sua técnica, é precisa nos ataques, saca bem e defende bastante. Foi a melhor oposta do 1º turno da Superliga.
    Joycinha é alta (1,91), jogou três temporadas fora do Brasil e parece ter amadurecido bastante. Tem ataque e bloqueio muito bons.
    Se fosse pra apostar eu apostaria na Joycinha.

  • Emerson

    Daniel. Bom texto, mas discordo que Monique ganhe essa vaga. A seleção precisa de Oposta alta e que dê na bola, a Sheilla já tem a caracteristica de oposta de técnica, não serveria ter outra opção de técnica no banco. Vejo a Rosamaria e a Ivna (novas) com chances para brigarem por essa posição nesse ano, mas sem chances para a Olimpiada, pois Tandara e Natália podem ser tranquilamente opostas reserva.

  • Jsg

    Realmente a posiçäo de oposta é a que mais preocupa na seleçäo feminina. E näo só Para essa temporada mais também para o próximo ciclo olímpico. Nesse ano o ZRG precisará de 4 oposta,2 para o pan e 2 para o grand prix. Eu acho que esta 4 seräo Rosamaria,Ivna,joycinha e natália(apesar de atualmente jogar de ponteira acredito que ela deveria ser testada como oposta). Além de Sheilla acredito que Thaisa ,dani lins, Fabiana,Fernanda garay e fabiola serão poupadas. Na minha opinião a melhor seleção para essa temporada seria
    Camila brait—-tassia
    Macris———-Naiane
    Jucyele———-Roberta
    Carol————mara
    Gabi————-michele
    Jaqueline——–thaisinha
    Natalia———–Rosamaria

    Outro time poderia ser
    Leia——–suelen
    Ana tieme——Carol leite
    Bia————–Natasha
    Adenizia——-
    Suelle——-mari PB
    Ellen——-gabi
    Joycinha—-Ivna

  • Renato

    Se a Tandara não estivesse grávida, com certeza seria ela, mas como ela ficou as vésperas da olimpíada, outras jogadoras devem ficar de stand by caso ela não se recupere totalmente.

    Ao meu ver a Joyce é a mais preparada para ser a reserva da Sheilla e quem saber disputar os jogos do Rio, pois ela é alta, bloqueia bem, possui um ataque indefensável atrás da linha dos 3 metros e aprendeu a ser a bola de segurança de sua equipe. Além disso, ela esta mais tranquila nos jogos e sabendo lidar melhor com a pressão. Portanto essas temporadas no exterior tem sido muito bom para ela.

    A Rosa deverá ser a reserva da Joyce esse ano e somente será melhor aproveitada mesmo após 2016, quando as veteranas se aposentarem.

    Outra coisa, a Sheilla não é mais garotinha, estará com 33 anos no Rio, está aquém do que já jogou antes, perdeu muita potência de ataque (Basta comparar o que ela jogou em Pequim com o que esta jogando agora para perceber como ela caiu de rendimento assustadoramente). Além disso, é muito dependente de passe A e se o passe cai um pouco, ou ela larga ou envia a bola de graça para o adversário. Portanto, a situação dela é preocupante para a seleção nas olimpíadas.

  • Billy

    Prá mim dessas jogadoras citadas a Única que realmente merece a vaga de oposto reserva é a Jotcinha.As outras não são lá essas coisas(têm que comer muito arroz-feijão ainda),além de não terem boa altura para essa função tão importante.

  • Rafael

    Zé Roberto vai esperar pela Tandara até os 45 do 2. tempo podem apostar pois nenhuma dessas jogadoras citadas vejo como uma oposta de segurança. Espero estar errado lógico, pois precisamos de mais opções. Que Joicinha desencante!!!

    • José

      Tandara na seleção jogou de oposta, porém no clube ninguém coloca ela na ponta, é mais fácil deslocar uma ponteira pra ficar na saída passando e deixar ela livre pela ponta e meio fundo. Por isso mesmo que sou a favor de Natália voltar a ser oposto.

  • Rafael

    A propósito, vejo a Barbara do SESI como uma jogadora a ser trabalhada nessa posição. Salta muito a menina, só precisa urgentemente começar a atacar do fundo além de melhorar o fundo de quadra. Potencial ela tem!

  • klaus

    Apostaria na Rosamaria logo de cara.Natália teria recebido uma proposta do Dínamo Moscou.Alguém sabe de algo?

  • daniel

    E ainda há a opção da Nathalia na posição de oposto.

  • Everton

    Acho que a Sheilla é a melhor oposta do mundo e que o Brasil vai poder contar muito com ela nas Olimpíadas, ela pode até ter caído de rendimento, mas ainda acredito que é a melhor.
    Em relação as opostas reservas, acho que a Rosamaria é a melhor opção. Ela fez uma ótima superliga, caiu de rendimento por causa da lesão, mas a seleção precisa de gente nova, jogadoras experientes já tem muitas. Ela precisa só de ganhar ritmo com a seleção que vai dar conta do recado!
    Também acho que a Gabi já está pronta pra substituir a Garay e entrar como titular.

  • #mari7

    Nem Joycinha, nem Monique, nem Ivna, nem Rosamaria.
    Quem deve voltar como oposta é a Marianne Steinbrecher, sempre será a melhor!
    #Mari7#Marieterna

    • Logan Tom

      Mari??? Você só pode estar brincando né??? Se a jogadora não é titular nem no clube que joga, você acha que vai brigar por posição na seleção???
      É claro que sei que a Mari JÁ FOI uma das melhores do mundo, mas hoje em dia é uma jogadora comum, como várias outras, sem diferencial nenhum.

    • Aline

      Podemos ver Mari, sim, nas Olimpiadas, porem jogando pela Alemanha e nao pelo Brasil.

      • Logan Tom

        Nem pelo Brasil e nem pela Alemanha queridinha!!! A própria Mari já descartou jogar pela Alemanha, pois lá o vôlei não tem uma grande estrutura e o vôlei é apenas o 9° esporte do país.

  • #mari7

    Simplesmente #mari7 !

  • Mari

    Nossa…eu achava que estávamos lascados com relação a ponteiras, mas vejo que a posição de oposta é até mais delicada.
    Não vejo nenhuma dessas com capacidade para serem reservas da Sheilla. Talvez só a Tandara, mas veremos no próximo ano. Tomara q a mesma se controle e não engorde muito.
    A Monique acho bem parecida com a Sheilla no estilo de jogo.
    De força mesmo só a Ivna, a Joyce e a Rosamaria.
    Eu daria uma chance a Paula do São Caetano. Ela é alta (1.87) e novinha (22 anos) acho q ela tem potencial.
    A Rosamaria é talentosa mais ainda mt imatura, tem a mesma idade q a Gabi, mas não a mesma força mental, não é a toa q a mesma desbancou a Logan Tom com apenas 18 anos e é a atual bi-campeã da SL, e se o ZRG não fosse tão covarde, talvez ela tivesse mudado aquele jogo contra as norte-americanas no mundial.

    • Everton

      Também acho que a Gabi poderia mudar muito aquele jogo do mundial.O time titular da seleção é mesmo das Olimpíadas, com exceção da Brait. Acho que precisa dar uma renovada, pra mim a Gabi deve entrar no lugar da Garay.

      • José

        Neste mundial faltou uma central de força no banco, que não é a Carol, que somente bloqueia, para substituir Fabiana que não fez uma boa partida. Dani Lins jogou mal, Fabíola não teve chances de mudar a partida e isso provocou a derrota. Sou fã de Fabíola mas espero que ela não dê as caras na seleção mais, ela simplesmente não tem mais chances. Garay também estava cansada. Talvez fosse a chance de colocar Tandara na ponta, Natália na ponta, suicidando no ataque e Sheilla na saída mesmo, com Fabíola na mão.

  • Aline

    Monique, sem duvida! Maior repertorio de golpes, melhor ataque de fundo, melhor sacadora e defende muito tambem!

  • Edu

    Caro Daniel, muita generosidade sua colocar a Andreia como terceira oposto.Do que ela demonstrou na passagem pela seleção e nessa temporada ela esta inapta para reivindicar essa posição.E nem entra nas cinco da posição no momento.Bruna que tomou a posição da Andreia no RJ até determinada fase da temporada mostrou alguma coisa.A Ivna que enfrentou e superou com valentia os bloques do Dinâmo Kazan no Mundial de Clubes é plenamente convocável.A que iniciou a temporada fechando os olhos e tomando toco a rodo da própria Bruna,não.A que finaliza a temporada jogando com mais inteligência e explorando melhor as situações de ataque já gera expectativa melhor.A solução mais prática no momento e realocar a Natália na posição.Mas essa carência é geral.O Krasnodar da Fabíola e da Garay praticamente joga sem oposta e teve uma campanha trilhada na base da raça com momentos de muita superação coletiva e outros de absoluta incredulidade do que acontecia na quadra.Talvez a grande oposta do voleibol feminino depois da Gamova e da Sheilla e com as contusões recorrentes da Brakocevic seja a Alesia Rykhliuk.Talvez a jogadora mais visada para contratação pelas grandes equipes após o mundial de clubes.

  • Art

    Eu não vejo chances da monique na seleção pois ela é uma oposta técnica e a Sheilla que é titular hoje em dia não é mais oposta de força, então é melhor para a joycinha e a rosamaria mesmo, mas no caso da rosa a afirmação só virá no proximo ciclo mesmo, tem muito tempo ainda ..
    nossa a sheilla já é titular há 10 anos e ninguém nunca fez sombra pra ela .. a natália só deveria ser cotada como oposta se a garay estiver numa fase ruim, pois a jaque tá virando tudo, as centrais também e se a garay também, não iremos precisar tanto da sheilla assim .. Nossa essa seria a hora H pra tandara, mas ela recebeu uma benção maior, quem sabe ela volta melhor como foi com a jaque …

  • Neide

    Alguém se lembra quem foi a melhor jogadora da final da Superliga 2009?
    Mais uma vez Osasco tinha o maior investimento e o Rexona vinha com o quarto investimento da Superliga. Mas, a raça venceu o melhor elenco. A calma venceu a ansiedade. O Rexona venceu o Finasa por 3 sets 2 e faturou o ouro na Superliga pela sexta vez na quinta final consecutiva contra o time de Osasco.
    Porém, Osasco estava com o título nas mãos, liderando o quarto set e tudo levava a crer que fecharia o jogo em 3×1, mas aí é que Bernardinho num último suspiro tira uma carta da manga: Monique mudou a história da partida e ainda fez o ponto final. O time do Osasco, que esteve a um ponto do quarto campeonato de sua história no quarto set, mais uma vez foi superado, graças a estrela do Bernardinho, que uma vez mais uma jogadora sai do banco de reservas e brilha no jogo.
    Depoimento da Monique após o jogo: O que me deu força foi minha irmã, Michelle, que se machucou na temporada. Já passei por isso e sei o quanto ela sofreu. Ela foi a minha inspiração e disse mais; eu falei para a Dani(Lins) confiar em mim e ela confiou.
    Isso é que é postura de campeã, entra, não pipoca e ainda pede bola!
    Virna, que fez sua despedida na decisão das quadras e que deve voltar para as areias, disse: Quando o Bernardinho me convidou para voltar, durante o casamento da Leila, falei que não tinha mais condições de jogar, pois estou com 37 anos. Mas ele disse que sou uma líder e que o grupo precisava disso. Não necessariamente na quadra, mas no dia a dia, nos treinos. Essa vitória me mostrou que nem sempre você precisa estar jogando, nos tempos técnicos, passamos experiência às mais jovens. A comissão técnica fez o grupo acreditar que o título era possível. O quarto set era o momento de maior tensão, Osasco liderava, poderíamos perder o título por 3×1 naquela hora. Bernardinho fez uma substituição(Monique no lugar de Joycinha) e mudou o jogo. Temos que parabenizar a Monique, que mostrou personalidade numa partida difícil. Uma menina de apenas 22 anos que mostrou ser capaz de se tornar uma futura diva do Brasil.”
    Monique e Joycinha eram as opostas do Rexona. Joycinha começou a final como titular foi substituída no quarto set e não voltou mais, terminou com 9 pontos, Monique que entrou no meio do quarto set, terminou com 13 pontos, além de ser responsável por fechar a partida.
    Joycinha, 24 anos à época, sentiu o peso da final.
    Já Monique, 22 anos à época, foi decisiva, pediu bola, foi grande responsável pela virada no quarto set, no qual Osasco tinha o match point, foi o nome do “tie break, fez o ponto final da partida. Por tudo isso, foi eleita MVP da final.
    No SESI, Monique estava voando no primeiro turno, sendo, de longe a melhor oposta da Superliga, melhor atacante de bolas de fundo, sendo importante opção de ataque no fundo para rodar as redes de 2. Entrou como a oposta da seleção do primeiro turno. Mas a contusão tirou Monique de jogo. Bárbara improvisada, até resolveu na rede, mas deixou muito a desejar nas bolas de segurança de fundo. Uma oposta ineficaz no fundo de quadra resultou na eliminação do SESI pelo Molico. Não duvido, que a Monique do primeiro turno poderia ter mudado a história da semifinal.

    • marcian

      Muito bom essa retrospectiva!

    • Lembro sim daquele 4 set quando o Finasa estava vencendo por 24×23 quando Sassá explorou no bloqueio e o juiz deu ponto pro Rexona.
      Joicinha na seleção é passado já teve oportunidade e não aproveitou como a Fernanda Gary teve foi chamada por causa de um corte de uma jogadora(esqueci o nome) e agarrou a oportunidade e hoje é titular absoluta. Zé Roberto tem que dar oportunidade a jogadoras novas como a Rosamaria lapida-la corrigindo dificuldades que a mesma possui e aperfeiçoar suas qualidades para que no futura possa assumir o lugar de Sheila, não apostar em jogadora de 30 anos que terá 36 anos em 2020 tem que pensar no presente visando o futuro como faz a seleção dos EUA, quando a Hooker saio devido a gravidez e o tecnico foi apostar numa atleta jovem e deu resultado Kelly Murphy ajudou bastante a equipe a ser campeã do mundial.

  • Neide

    Alguém se lembra quem foi a melhor jogadora da final da Superliga 2009?
    Mais uma vez Osasco tinha o maior investimento e o Rexona vinha com o quarto investimento da Superliga. Mas, a raça venceu o melhor elenco. A calma venceu a ansiedade. O Rexona venceu o Finasa por 3 sets 2 e faturou o ouro na Superliga pela sexta vez na quinta final consecutiva contra o time de Osasco.
    Porém, Osasco estava com o título nas mãos, liderando o quarto set e tudo levava a crer que fecharia o jogo em 3×1, mas aí é que Bernardinho num último suspiro tira uma carta da manga: Monique mudou a história da partida e ainda fez o ponto final. O time do Osasco, que esteve a um ponto do quarto campeonato de sua história no quarto set, mais uma vez foi superado, graças a estrela do Bernardinho, que uma vez mais uma jogadora sai do banco de reservas e brilha no jogo.
    Depoimento da Monique após o jogo: O que me deu força foi minha irmã, Michelle, que se machucou na temporada. Já passei por isso e sei o quanto ela sofreu. Ela foi a minha inspiração e disse mais; eu falei para a Dani(Lins) confiar em mim e ela confiou.
    Isso é que é postura de campeã, entra, não pipoca e ainda pede bola!
    Virna, que fez sua despedida na decisão das quadras e que deve voltar para as areias, disse: Quando o Bernardinho me convidou para voltar, durante o casamento da Leila, falei que não tinha mais condições de jogar, pois estou com 37 anos. Mas ele disse que sou uma líder e que o grupo precisava disso. Não necessariamente na quadra, mas no dia a dia, nos treinos. Essa vitória me mostrou que nem sempre você precisa estar jogando, nos tempos técnicos, passamos experiência às mais jovens. A comissão técnica fez o grupo acreditar que o título era possível. O quarto set era o momento de maior tensão, Osasco liderava, poderíamos perder o título por 3×1 naquela hora. Bernardinho fez uma substituição(Monique no lugar de Joycinha) e mudou o jogo. Temos que parabenizar a Monique, que mostrou personalidade numa partida difícil. Uma menina de apenas 22 anos que mostrou ser capaz de se tornar uma futura diva do Brasil.”
    Monique e Joycinha eram as opostas do Rexona. Joycinha começou a final como titular foi substituída no quarto set e não voltou mais, terminou com 9 pontos, Monique que entrou no meio do quarto set, terminou com 13 pontos, além de ser responsável por fechar a partida.
    Joycinha, 24 anos à época, sentiu o peso da final.
    Já Monique, 22 anos à época, foi decisiva, pediu bola, foi grande responsável pela virada no quarto set, no qual Osasco tinha o match point, foi o nome do “tie break, fez o ponto final da partida. Por tudo isso, foi eleita MVP da final.
    No SESI, Monique estava voando no primeiro turno, sendo, de longe a melhor oposta da Superliga, melhor atacante de bolas de fundo, sendo importante opção de ataque no fundo para rodar as redes de 2. Entrou como a oposta da seleção do primeiro turno. Mas a contusão tirou Monique de jogo. Bárbara improvisada, até resolveu na rede, mas deixou muito a desejar nas bolas de segurança de fundo. Uma oposta ineficaz no fundo de quadra resultou na eliminação do SESI pelo Molico. Não duvido, que a Monique do primeiro turno poderia ter mudado a história da semifinal.

  • Neide

    Alguém se lembra quem foi a melhor jogadora da final da Superliga 2009?
    Mais uma vez Osasco tinha o maior investimento e o Rexona vinha com o quarto investimento da Superliga. Mas, a raça venceu o melhor elenco. A calma venceu a ansiedade. O Rexona venceu o Finasa por 3 sets 2 e faturou o ouro na Superliga pela sexta vez na quinta final consecutiva contra o time de Osasco.
    Porém, Osasco estava com o título nas mãos, liderando o quarto set e tudo levava a crer que fecharia o jogo em 3×1, mas aí é que Bernardinho num último suspiro tira uma carta da manga: Monique mudou a história da partida e ainda fez o ponto final. O time do Osasco, que esteve a um ponto do quarto campeonato de sua história no quarto set, mais uma vez foi superado, graças a estrela do Bernardinho, que uma vez mais uma jogadora sai do banco de reservas e brilha no jogo.
    Depoimento da Monique após o jogo: O que me deu força foi minha irmã, Michelle, que se machucou na temporada. Já passei por isso e sei o quanto ela sofreu. Ela foi a minha inspiração e disse mais; eu falei para a Dani(Lins) confiar em mim e ela confiou.
    Isso é que é postura de campeã, entra, não pipoca e ainda pede bola!
    Virna, que fez sua despedida na decisão das quadras e que deve voltar para as areias, disse: Quando o Bernardinho me convidou para voltar, durante o casamento da Leila, falei que não tinha mais condições de jogar, pois estou com 37 anos. Mas ele disse que sou uma líder e que o grupo precisava disso. Não necessariamente na quadra, mas no dia a dia, nos treinos. Essa vitória me mostrou que nem sempre você precisa estar jogando, nos tempos técnicos, passamos experiência às mais jovens. A comissão técnica fez o grupo acreditar que o título era possível. O quarto set era o momento de maior tensão, Osasco liderava, poderíamos perder o título por 3×1 naquela hora. Bernardinho fez uma substituição(Monique no lugar de Joycinha) e mudou o jogo. Temos que parabenizar a Monique, que mostrou personalidade numa partida difícil. Uma menina de apenas 22 anos que mostrou ser capaz de se tornar uma futura diva do Brasil.”
    Monique e Joycinha eram as opostas do Rexona. Joycinha começou a final como titular foi substituída no quarto set e não voltou mais, terminou com 9 pontos, Monique que entrou no meio do quarto set, terminou com 13 pontos, além de ser responsável por fechar a partida.
    Joycinha, 24 anos à época, sentiu o peso da final.
    Já Monique, 22 anos à época, foi decisiva, pediu bola, foi grande responsável pela virada no quarto set, no qual Osasco tinha o match point, foi o nome do “tie break, fez o ponto final da partida. Por tudo isso, foi eleita MVP da final.
    No SESI, Monique estava voando no primeiro turno, sendo, de longe a melhor oposta da Superliga, melhor atacante de bolas de fundo, sendo importante opção de ataque no fundo para rodar as redes de 2. Entrou como a oposta da seleção do primeiro turno. Mas a contusão tirou Monique de jogo. Bárbara improvisada, até resolveu na rede, mas deixou muito a desejar nas bolas de segurança de fundo. Uma oposta ineficaz no fundo de quadra resultou na eliminação do SESI pelo Molico. Não duvido, que a Monique do primeiro turno poderia ter mudado a história da semifinal.

    • Edu

      3 X pode pedir gol no Fantástico.

  • Juliano

    Sou mais a Joycinha. Não dá para ficar contando com uma oposto técnica porque não teremos neste ano Fabiana e Thaísa, que comandam o ataque pelo meio. Assim, as pontas naturalmente ficarão sobrecarregadas. Por isso que uma oposto definidora é essencial. É exatamente essa a função que Joycinha teve quando jogou pelo mundo afora.

    No final, de qualquer forma, tudo vai depender do desempenho com a amarela. Não duvido até que a Rosamaria que desencante e coloque Joycinha e Monique no banco. Sheilla quando tomou o espaço dela era bem jovem também.

    Idade é o de menos. O que importa é o rendimento com a amarelinha. Até porque, assim como tem jogadora que só rende no clube, há jogadora que só rende na seleção.

    Sheilla não tem cadeira cativa mais. Tandara, se tivesse jogado como deveria, a partir do mundial teria colocado a Sheilla no banco. ZR trocou várias vezes para ver se a gordinha ia meter porrada, mas ela não fez isso e começou a largar. Entre largadas, era melhor Sheilla. O fato é que Tandara tinha tudo para mudar o jogo e chamar a responsabilidade no mundial. Não o fez e dificilmente conseguirá se uma das convocadas de agora se destacar. Esperem e verá, acho que será o corte do ZR, por mais que goste dela. O mundial ensinou muito. É a oportunidade de Joycinha tirar Tandara do jogo. Aliás, até Monique e Rosamaria têm chance de fazer. No mundial o ZR ficou muito na dúvida entre Monique e Tandara. Tandara saiu perdendo pontos e a gravidez de agora veio para sacramentar.

    Se as três não renderem, só há uma solução, que é improvisar Natália. Não adianta. O ZR terá que se render. Bernadinho já deu indiretas claras nesta Superliga para o ZR.

    • Mari

      Seria uma pena a Natália virar oposta depois do campeonato que ela fez maravilhosamente bem como ponteira.
      Acho que o Zé tem que deixar de ser bobão (para não xingá-lo de outro nome aqui) e colocar as novinhas pra jogarem, pq senão as mesmas chegarão na seleção perdidinhas que nem a Mari, Paula Pequeno, Sheilla, Jaqueline, tudo para suprir as veteranas que tinham se desgastado com a comissão técnica.
      Os Estados Unidos foram campeões no Mundial justamente pq o Kiraly não acreditava mais nas veteranas e deu no q deu….
      Tá na hora de botar pra jogar a Macris, a Gabi, a outra Gabi, a Roberta (central), Roberta (levantadora), a Bia,a Carol, a Ellen, a Suelle, a Fran, a Ivna, a Paula, a Monique, a Natália.
      Como não iremos disputar nada importante esse ano, tá na hora de fazer escolhas mais inteligentes visando Rio-2016.
      Deixem as velhas descansarem!!

    • Renato

      Eu concordei em tudo que você falou, a Sheilla não é mais titular absoluta. Eu gosto dela e agradeço por tudo que ela já fez, mas a idade chega para todo mundo né e a Sheilla de Londres não voltará mais.

      A Tandara se tivesse sido regular teria assumido a titularidade da seleção no mundial a até esse ano, mas quando você acha que ela vai, não vai, daí ela se contundiu por duas vezes e agora está grávida, deixando o clube e a seleção na mão.

      Felizmente temos a Joyce que é outra jogadora depois que foi jogar fora, ela é decisiva no ataque, carrega o time nas costas, possui um ótimo bloqueio e tem experiência com a amarela, portanto, se ela jogar bem esse ano, se firmar e agradar a comissão técnica vai poder brigar com a Tandara por uma vaga para os jogos do Rio.

      Acredito que o ZR aprendeu a lição em Londres e não vai mais querer levar alguém fora de forma para jogar uma olímpiada, porque pode comprometer toda a equipe. Eu acredito que a Tandara não vai conseguir recuperar sua forma física ideal para disputar os jogos, se for parto normal tem uma esperança, mas se for cesária esquece.

      A Rosa só vai despontar após o Rio e a Monique não dá gente, porque ela é muito baixa e ja tem a Sheilla que é técnica.

      Quanto a Natália, ela só rende no clube, mas não na seleção, eu tenho minhas dúvidas se ela como oposto pode desencantar pela amarela. Eu sou mais a Joyce.

  • Roberto

    Pra mim não tem nem titular, com esses nomes ai então, e essa é de doer, oposta que precisa ter passe A pra jogar bem, então vai jogar de central oras, oposta tem é que resolver e é nessas horas de passe ruim, mas como diz o ditado, se não tem tu, vai tu mesmo.

  • Diego

    A realidade hoje pedirá Joycinha de titular no time principal! Natalia será importante como ponteira titular já que teremos duas seleções para Jogos Pan/ Final do Grand Prix. Rosamaria nem Paula estarão talvez no que for formado como time B. A reserva do time principal ficará entre Monique, que apesar da estatura jogou bem no ano de 2014 pela seleção, e Ivna, que apesar de oscilar, tem feito bons jogos pelo Osasco e merece a OPORTUNIDADE de ser testada.

  • LEO

    Acredito no potencial de Rosamaria e da Paula! São jogadoras de força e com boa altura. Que o Zé dê chances a elas.

  • Antônio junior

    Não sei qual o problema de por jogadoras jovens. A Mari pegou seleção desde jovem e jogou muito bem. Outras equipes do mundo colocam jovens pra jogar e vai muito bem (EUA ganhou o mundial com suas jovens). Tem q lembrar que são jovens de idade, mas jogam há muito tempo e já rodaram na base nacional. Ruim é fazer como Bernardinhi e Ze fazem. Criam panelas eternas e não renovam. Resultado, perdem campeonato. Dificilmente ganharemos a olimpíada. A média de idade será bem alta e vôlei hoje em dia é esporte de explosão, velocidade e força física. Sheila claramente está acabando, não rende mais o que rendia, nem tornará a render. Tandara seria a melhor aposta, mas de mostrou irresponsável ao engravidar no meio da temporada e deixar na mão clube e seleção. Natália é uma aposta, mas nunca conseguiu produzir muito na seleção e mesmo em clubes é irregular (apesar de já ter literalmente ganhado uma superliga pro Osasco e uma pro Rio). Zé deveria investir pesado em Rosamaria, Natalia e Gabi (apostaria na Elen tbm). Caso contrário não teremos opções. Sheila velha, Garay na descendente desde a olimpíada de Londres, só jaqueline dá alguma esperança. Não dá pra esquecer o Bernardo q levou bando de velhos pra Londres e na final quando teve q substituir Dante colocou Giba pra passar vexame ( Lipe na época tava voando).

    • Renato

      Eu concordo com você, o grande problema do Bernardo e do ZR é que eles não renovam a equipe, sempre mantém o mesmo time, levam força máxima até para torneio de rua, porque querem sempre ganhar, dai as jogadoras ficam anos como titulares absolutas, caem de rendimento, por causa da idade e não tem ninguém para substitui-las por falta de oportunidade na seleção.

      Já o Kirally deu uma aula no ZR, renovou a equipe, venceu fácil o Brasil com um time jovem e ainda conquistou o mundial. Além disso, ele testou 250 jogadoras universitárias esse ano e vem um timaço por ai viu.

      Se formos depender da Sheilla para ganhar as olimpíadas esquece, porque ela esta bem abaixo do que já jogou antes, estará com 33 anos nos jogos do Rio, não tem mais potência no ataque, é muito dependente do passe para virar bola e sobrevive da técnica. Eu valorizo muito tudo que a Sheilla já fez pelo Brasil, mas já deu né, a idade chega pra todo mundo.

      A força do Brasil é a Jaque e as torres gêmeas. Elas são os nossos pilares. Por isso, a Gabi já pode brigar pela titularidade com a Garay e se a Joycinha jogar bem esse ano, se firmar, vai poder brigar por uma vaga nos jogos contra a Tandara e eu gosto muito dela e do seu estilo de jogo.

      A Joyce melhorou muito no ataque, vira bola alta na ponta, não é tão dependente do passe e possui um ótimo bloqueio, portanto, ela será a salvação do Brasil na saída de rede.

      A Natalia é uma boa opção para a saída, mas ela não rende bem na seleção, apenas no clube, daí fica difícil confiar né.

    • Edu

      Ellen tem uma voz bonita e canta uns hinos evangélicos com bastante comoção.Esta para casar por essas semanas e parece ser uma pessoa bem bacana.No entanto, seleção principal para ela é sinal do final dos tempos do voleibol brasileiro feminino.Ela é uma jogadora que precisa evoluir bastante.Mas muitomesmo.Como uma jogadora inteligente ela é ciente disso.Hoje ela é uma jogadora útil para qualquer clube que a contratar na temporada 2015-16.

  • paulittus

    Olha eu apostaria em: Tiemi e Natalia, Jaque e Garay, Carol e Adenizia e Brait… banco: Joycinha, Rosamaria, Gabriela, Naiane, Mara e Léia!!! Pronto!!!

    • Mari

      Garay precisa descansar urgentemente!!!!

      • Edu

        Garay, desde o mundial, deve ter tido no máximo uns seis dias de descanso em dias corridos.Ela ainda vai para disputa do quinto lugar da Liga Russa e depois ao Mundial de Clubes em Zurique no inicio de maio onde se disputa pelo menos cinco partidas em seis dias.A seleção deve a ela e a Fabíola por estarem desde de outubro sem descanso pelo menos uns dois a três meses de merecidas férias em solo brasileiro.Depois do Mundial e já jogando na Russia elas viajaram para a Itália,Finlândia,Azerbaijão(duas vezes),França e Polônia para defender o Krasnodar na Cev Cup.

  • FÃ DE ESPORTES

    Acho que das titulares no ultimo mundial, apenas jaqueline e camila brait jogarão nesse ínicio de temporada. Ao meu vê deveriam ser convocadas as líberos: Camila brait,leia e tássia. Levantadoras: macris,naiane,ana tieme e roberta. Centrais:jucyele,carol,adenizia,mara,roberta, e bia. Ponteiras:jaqueline,natalia,gabi,suelle,michele,thaisinha ,ju costa,ellen. Opostas: Rosamaria,joycinha,Ivna e Monique.
    Acredito que com essas jogadaras dará pra formar duas seleções competitivas para disputarem o PAN E O GRAND PRIX.
    Creio eu que alguns nomes divulgados naquele primeira lista são desnecessários e nem devem ser testados como: sassá,angelica,leticia,juma,jessica. Sem desmerece-las mas não jogaram bola pra serem convocadas.

  • JARDEL

    Que saudade eu tenho da seleção feminina campeã olímpica em Pequim
    2008. Fabí(um líbero excepicional no passe e na defesa);Fofão(uma levantadora genial,no auge dos seus 38, que levantava até mesmo de manchete dando plenas condições de nossas atacantes concluirem). Fabizona(ainda jovem) e walewska(em boa forma). Sheilla (com potencia e fazendo um excelente campeonato). E o que falar daquela dupla de ponteiras Mari e Paula Pequeno( irregulares no passe,porém extraordinárias no ataque,num tinham essa historia de o passe chegar pra elas atacarem era bola pra elas e delas pro chão. PP 4 MVP(.
    Sou jovem,tenho apenas 17 anos e essa sem dúvidas foi o melhor momento e a melhor formação da seleção brasileira que eu vi jogar, acordava de madrugada com prazer e tinha certeza que veria nossa seleçãp atropelar os adversarios e ganhar de 3 x 0.

    É mais a situação mudou bastante. Tão falando por ai que até a oposta precisa de passe A pra poder atacar.
    Para o rio dependeremos muito do quarteto Dani,Thaísa,Fabizona e Jaqueline. E tomare que a Dani volte a ser aquela do mata-a-mata dos jogos de Londres 2012.

    • Renato

      É verdade, a Sheilla já atingiu o seu ápice em Pequim, ela foi grande naquela época, mas hoje ela é uma oposto comum, é muito dependente de passe A e tem dificuldade de virar bola até com passe perfeito, pois perdeu bastante potência de ataque.

      A salvação do Brasil no Rio ou será a Joyce ou a Tandara que conseguem virar bola até com passe ruim, mais ainda a Joyce que pega bola alta na ponta.

      Se eu fosse técnico do Brasil cortaria a Sheilla e levaria para o Rio, a Joyce e a Tandara que são muito fortes no ataque e não são tão dependentes de passe assim.

      Eu sou fã da Sheilla, mas a idade chega para todo mundo e já deu pra ela.

      • Logan Tom

        NOSSAAAA!! Seu comentário foi a piada do dia!
        Cortar a Sheilla??? Ela pode não estar jogando tudo que pode, mas cortá-la… foi lá no Japão e voltou, de tantou que vc viajou agora!! Tandara e Joycinha são jogadoras com grande potencial, mas NO ATUAL MOMENTO, nenhuma das duas tem jogo pra por a Sheilla no banco.

        • Renato

          Não é uma piada, mas sim a realidade, a Sheilla não esta jogando bem faz muito tempo, ela esta sobrevivendo da técnica, vira bola com muita dificuldade e é muito dependente de passe A. Além disso, geralmente faz 7 pontos por jogo e é raro quando pontua acima de dois dígitos. Uma oposto não é só ataque, mas não adianta nada, ser boa em outros fundamentos e ficar devendo na virada de bola.

          As outras jogadoras só não pegaram o lugar da Sheilla por falta de oportunidade e espaço dentro da seleção, pois o ZR é muito paneleiro e não mexe na equipe de jeito nenhum, mas que a Tandara e a Joyce estão jogando melhor que ela isso estão.

          As pessoas estão confundindo a Sheilla de Londres com a atual, mas a verdade é que a Sheilla de Londres não voltará mais, fez um jogo fantástico, mas é coisa do passado. Se formos olhar o presente tem várias melhores que ela.

          • Everton

            CORTAR A SHEILLA, VOCÊ TÁ DE BRINCADEIRA MESMO, o dia que você achar oposta melhor que ela no Brasil pode me avisar aqui! Me fala o que a Tandara fez no mundial? Todas as inversões ela não fez nada. Os jogos do mundial foram muito tranquilos, mas no que mais precisou contra os EUA o que a Tandara fez na inversão? Era nesse momento que a maior pontuadora da SL 13/14 tinha que mostrar serviço e tomar o lugar da Sheilla (só nos seus sonhos). Tandara realmente é uma excelente jogadora, não estou criticando ela, mas falar que tem que cortar a Sheilla mostra que você não entende é nada de volei.

  • Paulo

    Isso é mais uma mostra que o trabalho na base é mal feito. O mesmo martírio que passamos pra encontrar a substituta de Fofão (o que não minha opinião ainda não está sacramentado) passaremos nas outras posições. Quando falo que não foi sacramentado a substituta de Fofão me refiro ao fato de Dani Lins ter se firmado em Londres 2012, mas ainda não ser uma levantadora confiável. Em Londres ela foi bem porque não começou como titular, estava sem essa pressão, aí quando a Faznadinha saiu ela conseguiu mostrar seu jogo. Mas quando entrou como titular nos mundias de 2010 e 2014 não rendeu o que se esperava, especialmente no último mundial quando todo mundo pensou que ela já estava habituada na posição.

    Quanto as outras posições: qual dessas apontadas aí é capaz de fazer o que Sheila faz? Tandara seria a substituta natural, muito embora eu a coloco na categoria dos opostos que fazem um caminhão de pontos, mas não são decisivos. Quando Sheila sair definitivamente quem segurará o rojão? E nossas centrais? Quem faz o que elas fazem? Thaisa ainda deve ficar pro ciclo de 2020, mas Fabizona provavelmente deve se despedir da seleção no próximo ano. Quem será poderá substituí-la a altura? Adenízia poderia ser a substituta natural a 2 anos atrás, mas hoje caiu vertiginosamente de rendimento. Carol é baixa e também irregular ainda. Quem poderia? E o que dizer de Jaqueline? Quem faz o que ela faz? Sempre foi excelente no fundo de quadra, mas depois daquela final em Londres parece que gostou de atacar também. Tornou-se completa. Na minha humilde opinião a mais completa que temos, talvez a mais completa do mundo.

    Em suma, o ciclo 2020 será o mais complicado desde que o Brasil alcançou a elite do voleibol mundial.

  • Joycinhaaaaa!!!!

    Aposto que é ela!

  • Fernando Lopes

    E a Ana Paula Borgo, do São Caetano?
    Não joga de oposto e foi convocada?
    Portanto, deve estar na disputa….

  • :)

    Convoca a nossa MVP diva decisiva regis!!!

  • José

    Gostaria de ver Ivna na seleção deslocada para ponta, tem um passe razoável e ganha a paralela pela ponta, coisa que na saída não consegue fazer com regularidade. Este ano seria muito bom para ela caso ela quiser realmente investir em ser ponteira, posição em que ela se colocou para volei brasileiro em 2009 pelo Minas.

MaisRecentes

Definidos os grupos do Mundial masculino de clubes



Continue Lendo

As quartas de final do Paulista masculino



Continue Lendo

Bruninho e Renan analisam conquista



Continue Lendo