Coluna: Quem pode decidir a Superliga em Brasília?



Pessoal, bom dia. No ar a Coluna Saque pré-decisão da Superliga feminina. Bom jogo a todos!

O último capítulo da Superliga feminina será escrito nesta manhã, em Brasília. E a partida entre Rexona-Ades e Dentil/Praia Clube promete alguns duelos bem interessantes. Vamos a eles:

Levantamento: Claudinha faz a melhor temporada da carreira. Está mais segura e consequentemente mais ousada na distribuição dos ataques do Praia. No Rexona, Roberta virou titular no último jogo da semi e vive melhor momento do que a americana Thompson. Com a brasileira o time carioca usa mais o meio de rede, já que o entrosamento dela com as atacantes é imensamente maior.

Líbero: Fabi ignora a idade e segue dando show pelo Rexona. Dá aula na defesa e é garantia de passes na mão da levantadora. Tássia, por sua vez, foi caçada pelo Minas na semi, já que oscilou demais na recepção. Precisa ser mais estável do que nunca em Brasília.

Centrais: Carol (Rexona) e Walewska (Praia) estão mais eficientes do que as companheiras Juciely e Natasha, respectivamente. A jogadora do time carioca aparece em destaque nos fundamentos de saque e bloqueio na competição, enquanto a experiente capitã mineira tem o melhor aproveitamento em ataque da temporada.

Pontas/opostos: Aqui a decisão fica bem interessante. Natália e Alix são, nesta ordem, as melhores jogadoras da Superliga. Mais do que válvulas de escape, são as bolas se segurança dos times. E poderão ser muito bem assessoradas por Gabi e Ramirez, tão craques quanto Natália e Alix. Por fim, as gêmeas Monique e Michelle foram as coadjuvantes que se transformaram em protagonistas no encerramento das semifinais. Repetirão a dose?

Tem tudo para ser um jogaço!



MaisRecentes

Coluna: Um por todos, todos contra Taubaté na Superliga?



Continue Lendo

Caramuru usa artifício jurídico para jogar a Superliga



Continue Lendo

Coluna: A situação do Botafogo exige uma reflexão



Continue Lendo