Coluna: Impressões após os primeiros testes



Pessoal, bom dia. Coluna Saque publicada nesta segunda-feira no LANCE!

O laboratório de experimentos de José Roberto Guimarães com a Seleção Brasileira feminina, neste ano pré-olímpico, começou com os três primeiros amistosos com o Japão. Foram duas vitórias, uma derrota, apenas duas titulares em grande parte deste ciclo olímpico em ação no fim de semana (Dani Lins e Camila Brait) e algumas constatações sobre o leque de opções que o treinador abriu ao trabalhar com mais de 30 atletas, pensando nas duas competições que o país disputará simultaneamente: Grand Prix e Jogos Pan-Americanos, em julho.

Algumas jogadoras chamaram, positivamente, a minha atenção nos jogos de sábado e domingo: as pontas Suelle e Mari Paraíba, além da levantadora Macris. Todas demonstraram personalidade e não sentiram o peso da camisa brasileira, apesar de estreantes em jogos internacionais deste nível.

Suelle e Mari Paraíba formaram uma consistente dupla na recepção, principalmente no início do duelo de sábado. O passe sempre foi o forte delas, mas gostei também do desempenho de ambas no ataque, um fundamento que a última Superliga comprovou a evolução das duas pelo Sesi e Minas, respectivamente. Na primeira vitória por 3 a 2, as duas lideraram a equipe na pontuação. Na segunda, Suelle começou no banco e foi fundamental para a virada. Em uma posição com concorrentes de peso (Jaqueline, Fernanda Garay, Gabi e Natália), Suelle e Mari precisarão de mais testes, contra outros rivais de ponta, para que consolidem o espaço que começam a ganhar.

Já Macris chegou à Seleção com o status de melhor levantadora das últimas Superligas, defendendo o Pinheiros. Para se firmar em um outro patamar, deixando de ser apenas uma promessa, ela terá de mostrar a mesma personalidade que demonstrou no jogo deste domingo. Talvez ela seja a “novidade” com mais chances de se firmar no grupo principal da Seleção para a Olimpíada de 2016, já que Fabíola, que vinha sendo a reserva de Dani Lins, pediu dispensa e talvez não volte mais. O espaço existe e a oportunidade começa a ser dada. Está nas mãos de Macris segurá-la.

Ainda é cedo para conclusões definitivas, mas algumas das primeiras impressões são positivas.



MaisRecentes

Vaivém: Sesc confirma renovação de ponteiras



Continue Lendo

Seleção mantém embalo e não toma conhecimento das dominicanas



Continue Lendo

Vaivém: Site crava volta de Hooker ao Osasco



Continue Lendo