Coluna do William: Dia de tie-break



Nada mais justo do que jogos à altura de um Mundial de Clubes. Esse terceiro dia foi de encher os olhos para os amantes desse esporte maravilhoso! Dois jogos de altíssimo nível.  Por que não dizer três? Afinal o jogo entre as equipes do La Romana e do Sfaxien também terminou em um 3×2 emocionante para os tunisianos.

No primeiro jogo do dia, uma vitória espetacular dos argentinos do UPCN contra os atuais tetracampeões do torneio. Para muitos uma surpresa. Pra mim, que estive quatro anos nas terras vizinhas, sei o quanto essa equipe se preparou para um dia conquistar esse resultado. Parabéns principalmente para os brasileiros Júnior, que fez um partidaço, e o oposto Theo, que em sua primeira temporada, já está fazendo história por lá.

E no jogo final da noite enfrentamos os russos do Lokomotiv Novosibirsk. Outra partida emocionante, decidida nos detalhes e nos últimos pontos. A vitória ficou para o atual campeão europeu, mas a nossa equipe mostrou força, poder de reação, e muita vontade, e por isso, continuo com o peito cheio de orgulho de vestir essa camisa, e de jogar ao lado desses profissionais exemplares. Dizem que nas derrotas se aprende mais que nas vitórias, estou saindo desse jogo com as baterias recarregadas, e muito confiante que podemos trazer esse título inédito para o Brasil.

Não poderia deixar de citar a coragem a precisão com que o árbitro acertou na jogada mais polêmica da partida. Parabéns a ele e temos que saber reconhecer e valorizar os profissionais que estão comandando o espetáculo.

Agora é esperar o cruzamento da semifinal e jogar com toda a força para chegarmos a mais uma final!

A guerra continua e estamos todos em pé e com as cabeças erguidas.



MaisRecentes

Conheça Kadu, a novidade da Seleção nos jogos pré-Mundial



Continue Lendo

Em dia de justa homenagem por ouro em Pequim, Brasil perde a quarta seguida



Continue Lendo

Coluna: Uma semana estranha para o vôlei brasileiro



Continue Lendo