Coluna de domingo: Sesi acaba com a mesmice na Superliga



Feliz Páscoa aos amigos e amigas do blog. Coluna Saque publicada neste domingo especial está no ar.

Pela primeira vez em dez anos, alguém resolveu tirar a vaga cativa de Osasco da final da Superliga feminina. O feito do Sesi não deve e não pode ser encarado como uma mera zebra. Seria diminuir demais a façanha da equipe de Talmo de Oliveira.

Em primeiro lugar porque o Sesi acumula três vitórias sobre o Molico nas últimas semanas. A mais surpreendente, com certeza, aconteceu na decisão do Sul-Americano. Ali sim era possível tratar o time da capital como zebra, já que ainda vinha se recuperando após uma série de resultados ruins. Ao quebrar a sequência de 28 jogos de invencibilidade do rival na Superliga, na abertura da semifinal, o Sesi provou que já tinha aprendido a neutralizar armas importantes do ainda favorito, principalmente com o saque que minou as ponteiras estrangeiras Sanja e Caterina. Neste sábado, o fez novamente.

Outro mérito do Sesi: não desistir após perder o terceiro set por uma verdadeira surra (21 a 8) e ao encarar os match points de Osasco na quarta e quinta parciais. E olha que no tie-break o placar apontava 14 a 11… É raro, em duelos deste nível, ver reações assim. Ainda mais quando Sheilla estava inspirada no ataque. Prova o Sesi foi mais forte psicologicamente.

Para finalizar, aplausos para a redenção de Fabiana, que voltou a jogar como em seus melhores dias. Ontem foram 16 pontos, seis deles no bloqueio (neste fundamento, ele fez a soma de pontos de Thaisa e Adenízia, por exemplo). E também para a volta por cima de Talmo, técnico tão contestado no decorrer da temporada e que fez mexidas importantes durante a decisão de ontem, como a entrada de Carol Alburquerque, no saque, nas inversões, além de acreditar em Ivna, que começou mal demais e foi decisiva no fim.

Para entrar definitivamente para a história, resta bater a Unilever, no Rio. E embalo não falta para o Sesi.

 

 

 

 



  • Afonso RJ

    Antes de mais nada, desculpem mais uma vez pela minha tradicional prolixidade (mas fazer o que?).

    O que vem acontecendo com o time de Osasco? Ano passado, com um time bastante superior, jogando em casa e com a vantagem de dois sets, acabou deixando escapar a vitória. Esse ano, também com uma equipe estelar, manteve-se invicto por quase toda a competição batendo inclusive o record de vitórias consecutivas para no fim deixar escapar a vitória no momento decisivo.

    Vejamos o que tem sido comentado:

    1 – As estrangeiras não corresponderam. Então, porque o time venceu todos os jogos com elas como titulares? Claro que elas tiveram suas falhas, mas pelo menos nessa temporada quase todas as estrangeiras que pintaram por aqui também deixaram a desejar em determinados fundamentos. Que tal a recepção da Mihajlovic, ou a falta de potência da Sarah Pavan, contusões no Praia, ou a também pouca falta de decisão ofensiva da Kristin no Amil? A grande diferença é que nesses times, as deficiências foram trabalhadas ou estrategicamente tratadas e melhor exploradas as virtudes das atletas, o que acabou por render dividendos na fase decisiva.

    2 – Culpa da levantadora, Adenisia jogou abaixo da expectativa, etc… Realmente eu não sou lá muito fã da Fabíola. Acho que ela joga muito bem com o passe na mão e à frente do placar, mas falta aquele “algo mais” para consertar um passe B ou C, ou uma leitura do jogo suficiente para reverter um placar adverso. Mas, novamente, então porque a série inédita de vitórias consecutivas? Assim como no caso das estrangeiras, a argumentação é a mesma. Tanto no caso da Fabíola, quanto da Adenísia, ou outra jogadora qualquer, cabe à comissão técnica lidar com as deficiências e maximizar as virtudes. E de mais a mais, convenhamos que Suelle, Suellen, Dayse e Ivna, apesar de boas jogadoras não apresentam o mesmo histórico que suas correspondentes no time do Osasco. A única titular do SESI que considero indubitavelmente melhor que sua contraparte do Osasco é a levantadora.

    3 – O ponto que eu acredito ter sido em todo esse tempo fundamental para o aparente fracasso do time do Osasco, vocês já devem ter adivinhado: comissão técnica.

    Primeiro no planejamento do time, onde priorizaram as titulares, praticamente estourando com elas o limite de pontos permitido pelo ranking, apesar de bastante favorecido pela regra que felizmente foi revista para o próximo ano. Com isso, o banco foi formado principalmente por atletas inexperientes que com a honrosa excessão da Gabi, pouco ofereciam em opções táticas ao treinador.

    Segundo, não tenho dados suficientes para avaliar objetivamente o trabalho do Luizomar de Moura, mas a impressão que fico ao ouvir suas instruções nos tempos técnicos é a pior possível. Parece que não fala coisa com coisa, e quando fala, não passa do óbvio. Não me parece de jeito nenhum com as instruções de um estrategista.

    Terceiro, o time do Osasco fez uma campanha quase que irretocável na fase classificatória. Unilever e Amil, se não me engano, tiveram cinco derrotas cada uma, e o SESI chegou por um momento a ficar fora dos oito primeiros correndo o risco (remoto, é verdade) de não estar nos play-offs. O Praia, também fez uma campanha bastante irregular. Acontece, que todos esses times, foram crescendo durante a competição. No caso específico da Unilever (que acompanho mais de perto), foi visível a melhora da recepção, catastrófica no início da competição, bem como a subida de produção da Carol e a “recuperação” da Gabi, além evolução tática com melhora no posicionamento da defesa, coberturas de ataque e bloqueio, com um notório aumento do volume de jogo. Isso, sem falar no trabalho com a Fofão para que estivesse em forma no momento certo.

    No caso do Osasco, me pareceu exatamente o contrário. A perda do Sul Americano para o SESI já deveria ter soado como um alerta que o time já não vinha rendendo o seu máximo. E daí por diante foi só descendente. Conseguiu passar das quartas pelo fraco Brasília (oitavo colocado) que, diga-se de passagem, também vinha numa ascendente depois de um péssimo início de competição. Mas acabou por esbarrar no SESI.

    Acho que a culpa principal pelo aparente “fracasso” do Osasco é sim, da comissão técnica, que não soube montar um time mais equilibrado, nunca primou pela estratégia dentro de quadra, se acomodando com a aparente superioridade técnica da equipe e principalmente falhou no planejamento em que sua equipe atingisse o auge técnico, físico e tático no momento decisivo da competição.

    Finalmente uma assetiva: sou carioca, e torcedor da Unilever. Mas se o SESI for campeão, acho que o título estará em ótimas mãos, pois só refletirá um meritoso esforço, um trabalho sério e a dedicação de todo o grupo. Seja lá quem vencer, estará de parabéns.

    • Mister Vôlei

      Então voçê também acha que a culpa foi da omissão técnica, oh desculpe da comissão técnica,kkkk!

    • Lilika

      Afonso parabéns pelo comentário, pois é um dos torcedores declarados de time que não fica denegrindo a imagem do adversário, é muita baixaria que a gente vê por ai viu…enfim, pra mim não foi zebra como muitos estão falando mas não deixa de ser surpreendente, não tirando os méritos do sesi claro, mas não deu liga as peças quando realmente precisavam, caso de Osasco… e talvez a diretoria do Osasco não tenha mudado a comissão ainda devido àquele episódio da perda do patrocinador em 2009, do qual o Luizomar foi de extrema importância para que o clube esteja aqui hoje (sou torcedora paulista, não de time) pois bater de porta em porta pedindo apoio paras as empresas poucos fariam isso… talvez a mudança seja válida hoje, depois do Mundial… e particularmente o Rio, que estava um desastre até a algumas semanas atrás, se “transformou” em outro time com a Fofão em quadra, talvez há outras razões mas acredito que o principal seja a Fofão que colocou ordem na casa digamos…

      • Afonso RJ

        Obrigado, Lilika. Mas tenho por norma jamais, jamais tripudiar sobre quem quer que seja, principalmente quando se encontra debilitado após uma eventual derrota. Acho uma covardia, além de total falta de respeito. Antes de se aprender a perder, temos que aprender a ganhar. E essa foi uma das razões por eu me afastar do futebol, onde parece que a maioria tem mais prazer em “zoar” o adversário derrotado do que comemorar a vitória. Acho isso desprezível.

    • wms

      Um bom conteúdo faz até parecer que o comentário ficou pequeno, viu !!
      Acho que você colocou os pingos nos i’s, por assim dizer.
      Em toda temporada, o Sesi mostrou que era o único time para o qual o jogo encaixava diante do Osasco. O apagão que muitos esperavam do Osasco na final (verdade seja dita, muita gente lúcida não esqueceu o ano passado) da superliga aconteceu já no Sul-americano, e o Sesi foi o descobridor de como cortar a eletricidade nesse caso. O apagão alí é tático, como bem demonstrou seu argumento.
      A situação agora para o Sesi é inversa: Sai de uma partida contra uma comissão técnica que falha nos momentos cruciais, para uma partida contra uma comissão técnica que faz chover no deserto nos momentos cruciais. Dos 5 candidatos sérios ao título desse ano, não achei como acreditar no elenco de 1 deles, o Rio. Especialmente pela lesão da absoluta Fofão. Acontece que o Rio TEM comissão técnica, tem um bom plano tático, sabe trabalhar o melhor e o pior de suas jogadoras e, por isso, é mais ou menos comum vermos equipes com formações melhores tropeçarem diante desse time algumas vezes na temporada.
      Torço para que o Sesi encontre a receita ideal no domingo, apesar da comissão técnica do Rio e apesar da brilhante Fofão. A final diferente já é um alento, na minha opinião, mas já que chegamos a esse quadro, porque não mudar também o desfecho da final? Fora a subjetividade da minha torcida, o Sesi estaria recebendo algo merecido por seu renascimento.

  • Marta Dione S. Liberato

    Fiquei triste pq achei q jogaram melhor e q o Juiz ajudou o SESI…

    • Iuri

      KKKKKKKKKK meu Deus!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Nao acredito!

      • rogério

        kkkkkkkkk o juiz foi imparcial teve alguns erros para os 2 lados..porem o jogo foi jogado e o osasco não soube aproveitar as oportunidades no quarto e quinto set, méritos ao sesi que soube tirar proveito e se classificar. #jogão

    • Euripedes Junior

      ?

  • Jairo(RJ)

    Não precisa acrescentar mais nada. Só saber… Afonso, você estará no Maracanãzinho no Domingo?

    • Afonso RJ

      Se a catarata e o reumatismo deixarem…

  • Juju

    Achei que o Sesi tem entrado contra o Molico com sangue nos olhos e a faca nos dentes, nestes últimos confrontos. Acho que os times se equivalem individualmente, mas as meios de rede e a levantadora do Sesi são melhores. Thaísa caiu muito de produção, Fabiana cresceu demais e a Bia é mais jogadora que a Adenizia. Gostei demais de Suelle, Suellen e Ivna, são jogadoras com limitações, mas taticamente jogaram direitinho. Concordo que a comissão técnica do Sesi trabalhou melhor e o time parece muito unido. Agora o que joga a Fabiana! É o tipo de jogadora que gosta de decisão, é quando ela mais cresce, um espetáculo a parte é a melhor central do mundo. A Dani Lins é brilhante, as vezes comete uns erros bobos, mas ela faz umas jogadas inesperadas com passe ruim que é o diferencial para a vitória do time. E o banco do Sesi, principalmente a Carol fez a diferença em um jogo tão parelho.

  • Matheus

    Vc sabe qnd vai começar a vender os ingressos e o local aonde vai estar a venda ? Obrigado

  • Edu

    Ninguém entendeu muito bem quando o Talmo se debulhou em lágrimas abraçado a esposa quando o Sesi venceu ,com méritos, o Sulamericano em Osasco.É que cingia a ameaça de diversos rumores e fofocas que a entidade iria fazer um time mas direcionado na base feminina em 2014 – após a passagem da Superliga.Grosso modo, retirar bastante o investimento.Era o saldo do trabalho que o treinador coordenava há dois anos e corria ameaça velada ao obter os melhores resultados num vice paulista e da Copa do Brasil 2013/14.Perdidos para o Osasco, para os de memória curta.Parece que um desentendimento com a Fabizona, na volta de um jogo no Maranhão, colocou areia na relação de confiança entre técnico e elenco.Colocando o time, naquele período, em decimo na Superliga.Teoricamente fora dos play offs.Nada como um dia após o outro cercado de trabalho, suor e esforço escorado na perseverança e na demonstração do espirito coletivo.Conquistou com sucesso a passagem para a final liderado por uma Fabizona jogando tudo que pode e quer na vida.O Sesi demonstrou na quadra que começar a sonhar e tornar sua realidade possível.

    • Edu

      Daniel, desculpe a insistência dos comentários no final de semana sem manifestar uma feliz pascoa a vc e a sua família.Cumprimento pelo espirito democrático do blog.Acho desnecessário a postagem desses votos.Abraço.Edu

    • Dirce

      Pena que não aconteceu essa derrocada do time do sesi, para que esta instituição direcionasse a fortuna gasta nestes dois times em projetos mais nobres, como expansão da oferta de matrículas e diminuição do custo da mensalidade nas suas ótimas escolas integrais, em um país como este, aviltantemente carente de educação de qualidade.

  • cesinha

    tudo bem o sesi merecia esta vaga pelo que fez no primeiro jogo e para mostrar que soberba nao vence partidas e quem debocha uma hora e debochado o osasco e muito bom na frente do placar jogar na desvantagem algumas delas nao sabem e comentaram bem o time nao tem banco ou nao tem tecnico prefiro a segunda opçao , o sesi e um time de razoavel pra bom pra min a DAYSE nao tem vaga neste time e fraca a BIA eu observo so chega no bloqueio atrasada a FABI E DANI nao tem muito que falar a DANI as vezes da pane mas ! o unilever e bem mas experiente e acostumado nas decisoes e tem um time melhor que vez por outra tem 5 jogadoras que atacam e tem a melhor levantadora tambem mas peca muito no passe se domingo for um dia daqueles sem passe o sesi pode se dar bem sou unilever mas gosto das meninas de la nao tem soberba nem deboche ha respeito mutuo e muito importante que vença que errar menos e passar mais

  • Logan

    No caso do Molico/Osasco, Luizomar tem o mérito dele como administrador de egos. Todo técnico em qualquer modalidade que tem uma equipe cara e estrelada em mãos precisa saber administrar egos. O Luizomar aprendeu a fazer isso muito bem, ou o time do Molico/Osasco teria se implodido bem antes.

    Administrar egos não é uma capacidade forte em Spencer Lee, por exemplo. É bem verdade que o Praia Clube sofreu com as contusões ao longo da temporada, mas também não se pode negar as notícias sobre tensões internas dentro da equipe provocadas pelo choque de interesses de paneleiras e a diretoria que queria fazer o investimento valer. Administração de egos é uma capacidade que um Maurício Thomas definitivamente não teve, tanto que o Barueri, um time de bom potencial, implodiu na reta final da fase de classificação.

    O Luizomar tem esse mérito: ele sabe trabalhar com o ego das estrelas que tem em mãos. É por isso que as jogadoras adoram e defendem ele. Por isso mesmo que penso que ele seria um excelente coordenador dentro de uma equipe. É um cara perfeito para fazer a ponte entre quadra e diretoria.

    Infelizmente ele é um técnico fraco. Ele só ganhou com facilidade um título em cima do Unilever: o mais recente deles quando a superioridade do Osasco de Hooker era gritante e o Unilever jogou uma temporada com um time capenga tendo à frente uma Fernanda Venturini absolutamente decadente no levantamento.

    Se eu fosse da diretoria do Molico/Osasco pensaria em um novo treinador, um que venha da “Escola Bernadinho”, um estrategista nato, mas eu manteria o Luizomar na coordenação porque num time de estrelas com alto investimento, o bombeiro precisa estar sempre à postos.

  • Aline

    Nao considero q Fabiola teve culpa, acho q ela jogou bem na medida do possivel. Inclusive tendo uma atuacao importante no bloqueio e na defesa.
    Taticamente as centrais do SESI foram perfeitas, marcaram pressao as centrais do Molico.
    Principalmente Thaisa, foi muito marcada, BIA e FABIANA nao deixaram THAISA jogar!!!
    Fabiola ate tentou jogar com suas centrais, mas tava muito dificil passar por Bia e Fabiana.
    Entao Fabiola abriu p/as pontas, tentou com Sheila, Boseti, Sanja e, depois, Gabi. Dessas, Sheila, como sempre, foi a opcao q mais se converteu em pontos. Por varias vezes Fabiola deixou Sheila com bloqueio simples. E mesmo com duplo, Sheila estava conseguindo explorar bem o bloque. Porem, tem hora q nao da pra passar, o bloque pega.
    Fabiana ja eh uma central consagrada e fez uma excelente partida, porem a jovem Bia me aurpreendeu pela sua garra, determinacao, objetividade e obediencia tatica em momentos decisivos.
    Sem Bia, o SESI teve dificuldades contra o Banana Boat/Praia, com Bia o Sesi eliminou o Molico.
    Quero destacar tbem a importancia tatica da ponteira Suele no jogo, que atuou como uma segunda libero no fundo de quadra, alem de ter colaborado muito no saque e no ataque.
    Minha amiga FABIANA CLAUDINO, lider nata, fez a cabeca de suas colegas para garantirem a classificacao hj e nao deixar ir p/ TERCA-FEIRA.
    Ridiculo ouvir o TANDE dizer REPETIDAMENTE que o SESI teve muitas dificuldades p/se classificar entre as OITO. Que comentarista INCOMPETENTE eh esse q sequer se preparou p/ comentar o jogo, sera q ele nao poderia ter consultado a TABELA e ver que quem ficou em OITAVO foi o BRASILIA e o SESI seclassificou tranquilamente em QUARTO lugar??? Alem disso ele tinha o desrespeito de chamar a BIA de “otra central”! Pessimo comentarista!
    Talmo fez uma jogada de mestre no TIE BREAK, inverteu o 5×1, MARI CASSEMIRO e CAROL ALBUQUERQUE entraram muito bem e sacando e bloqueando bem o SESI virou o placar e venceu o jogo.
    Thaisa muito marcada por BIA e FABIANA nao conseguiu jogar.
    Adenizia so foi gritaria mesmo.
    As 2 centrais do SESI, BIA e FABIANA foram muito superiores a THAISA e ADENIZIA.
    O SESI colheu os frutoa de ter um elenco GRANDE, com mais de 20 jogadoras a disposicao do Talmo, ao contrario do RJX que sofreu c/seu elenco reduzido, com isso mesmo perdendo JU COSTA,q a principio seria titular, teve pecas de reposicao suficiente, inclusive para contar com a inversao do 5×1.
    Se um time comeca pela levantadora, o SESI tem logo 2 CAMPEAS OLIMPICAS, CAROL e DANI fizeram diferenca no jogo.
    Talmo, porem, pecou na posicao da libero, SUELEN nao da conta de cobrir o fundo todo como a FABIZINHA faz, mas a ponteira SUELLE acabou atuando como uma SEGUNDA LIBERO dentro de quadra, ajudando sua xara fofinha. DAYSE tbem foi fundamental no fundo de quadro, pois com o passe de PRI DAROIT, nao daria para o SESI segurar o saque do Molico.
    Sheila foi guerreira ate o final, Sanja sofreu apagao e Gabi teve q entrar e fez um excelente terceiro set, Caterina foi bem no ataque, mas as centrais do SESI taticamente se focaram em anular as centrais do Molico e assim acabaram atrapalhando muito a valvula de escape do Molico que era a Thaisa.
    Tinha dito antes que se houvesse final diferente quem estaria la era o SESI e nao o AMIL: PROFECIA CUMPRIDA!!!
    Em 2014,ate agora somente o SESI conseguiu vencer o MOLICO e foram TRES VEZES!!

    • rogério

      tb reparei e ainda ele repetiu varias vezes que o sesi teve dificuldade pra se classificar…um absurdo.. e olha que o tande veio do volei hein…despreparo total…

    • Eu não posso ler todos os comentários sem manifestar que a maioria faz críticas, com bastante equilíbrio e torcedores afins respeitam os adversários, realmente o torcedor de Voley, é educado,
      e mais racional que os torcedores de futebol.
      Aproveitando eu quero dar o meu pitaco, primeiro em relação a comissão técnica do Sesi, eu acompanhei todos os jogos, claro os que foram transmitidos e os Deuses do Volei ajudaram o Talmo, pois no primeiro turno o Sesi, só apanhava, pois tanto a Pri Daroit e a Jú costa, estavam afundando o Sesi, o passe estava horrível, e ai sobrecarregava mais a limitação da Suellen que é o deslocamento, e ai as duas se machucam, entram a Daise e a Suelle, elas tem menos brilho, mas, são muito mais eficientes, acertaram os passes tiraram a pressão da libero e deram volume de jogo, no começo o ataque ficou um pouco menos efetivo e dependia da Ivna, e com passar dos jogos as duas ponteiras ganharam confiança e o time ficou redondo, o Talmo quase jogou tudo fora quando, escalou a Pri Daroit para sair jogando nas partidas contra o Praia, mas, não teve como mante-la alem de passar muito mal, não raciocina no ataque e a Ivna é a mesma coisa.
      A inversão do 5 x 1 com a experiência da Carol, foi excelente.
      Agora a outra coisa a se comentar é o horror de transmissão da globo, comentários do Giba, e do Tande, realmente é de doer, a transmissão termina com a alegria das meninas e não fizeram
      uma entrevista, tem que acabar com o monopólio de transmissão esportiva, pois sempre a qualidade e respeito é nivelado por baixo.
      Vamos fazer a campanha, ABAIXO O MONOPÓLIO DE TRANSMISSÃO ESPORTIVA, se por exemplo
      o SBT, estivesse como comentárista convidado o Sergio Negrão do Brasilia, eu dúvido que a Globo ia fazer essa desfeita, e principalmente o formato do campeonato com a decisão em um jogo, alem dos 21 pontos, e a pontuação das jogadora que eu acho rídiculo.

      • Rodrigo C.

        Desculpe, mas vc falar q a Dayse e Suelle são mais eficientes q Pri Daroit e Ju Costa é brincadeira… a Suelle podemos falar em eficiência no passe onde é soberana. Agora a Dayse é piada, ela não tem o passe lá essas coisas não, nada q a Priscila Daroit e Juliana Costa não possam equilibrar. A Priscila praticamente é um reforço do Sesi pois o padrão e entrosamento desta temporada foi infelizmente com a Dayse q leva tocos e tocos com blocks bem postados, só escapa dos bloqueios quando chega quebrado ou é simples, diferente da Suelle q tem maior impulsão e pega alto, Pri Daroit sem comentários, além de pegar alto tem potência. Apenas lembrando vc, a Priscila Daroit q vc falou q tava afundando o Sesi sempre derrubou bolas na força bruta na hora da decisão “com a falta de raciocínio” q vc citou. E outra, se o Talmo não repensar essa formação da Dayse no lugar da Pri, acho difícil quando a rede for Dayse, Dani e Fabizona rodar, caso o passe não sai e/ou Fabi bem marcada depender da Dayse no ataque com bloq da Jucy ou Carol montado, o Sesi ta lascado… ainda mais se for bola de graça, basta lembrar das bombas da Natália e Tandara q a Fabizinha e a própria Gabi jogaram pro alto! Se não tiver um ataque melhor não passa pelo Unilever, q tem um sistema defensivo melhor q o do Molico.

  • Patricia

    Oi Afonso, aqui vai a minha opinião sobre seus questionamentos:
    1- Acho que o Molico teve essa sequência de vitórias mesmo com as estrangeiras (fracas) porque tem uma base que joga junto há muito tempo (Thaisa, Camila, Adenizia, Fabiola, Sheilla), enquanto a maioria das equipes praticamente começou do zero, mas, à medida que foram adquirindo conjunto minimizaram a diferença. Realmente, as entrangeiras de todos os times foram o ponto negativo desta SL. Aí, alguns dirão, mas… “a Bosetti foi bem no último jogo”… foi enquanto a estratégia do Sesi estava focado em montar o broqueio em cima da Sheilla e Thaísa, abdicaram de marcar a Bosetti, mas, a partir do 4 e 5 sets quando voltaram a marcá-la, adeus gringa.
    2- A Fabíola não sabe jogar com passe B. Quanto ao elenco, eles se equivalem com exceção da Dani Lins e Fabiana, muito superiores às suas correspondentes do Molico. Tá, a Thaísa é excelente, mas a Fabiana é um monstro kkk de jogadora.
    3 – A comissão técnica do Molico é fraca mesmo.

    • Afonso RJ

      Oi, Patty… Obrigado pelo retorno. Parece que nossas opiniões “batem” no geral. Concordo que a Fabiana está atravessando um momento bem melhor que a Thaisa, mas lembro que há bem pouco tempo atrás as posições estavam invertidas. Acho que no fundo as duas se equivalem. Gosto muito das duas, e assim como você, no momento gosto um pouco mais da Fabizona 🙂 Abç.

  • Aline

    Ex-jogadores estao se mostrando PESSIMOS comentaristas. Tande conseguiu ser o pior deles: confunde o nome das jogadoras, tipo chamar Jucy de Valeskinha ou Carol Albuquerque de Dani Lins, nao sabe nada de regras e pelo visto demonstrou entender pouquissimo de tatica, fala um monte de asneiras sem fundamento do tipo “o SESI teve muita dificuldade p/se classificarna OITAVA POSICAO”!!!
    Tande ESTRAGOU a transmissao, se demonstrou um ANALFABETO em volei… Porem,Leila e Carlao sao pessimos tbem, alem de seremPUXA-SACOS de alguns jogadores e BABA-OVOS da alguns times.
    O melhorex-jogador comentarista que ja ouvi foi MAURICIO LIMA que foi comentarista de volei dos JOGOS PANAMERICANOS DE GUADALAJARA pela RECORD em 2011. Dava p/ perceber q Mauricio sabia o que estava falando e se preparou p/isso, tanto sabia o nome de TODAS OS ATLETAS qto os CLUBES q defendiam, estava atualizado com as regras e dava explicacoes tecnicas e taticas perfeitas,demonstrando q dominava o assunto, ao contrario de oportunistas e aventureiros como Tande.

    • Afonso RJ

      Não iria tão longe a ponto de rotular o Tande de “oportunista e aventureiro”, mas concordo que ele se saiu muito mal nos comentários. E o pior, é que repetiu OS MESMOS ERROS da transmissão passada, como no caso da classificação do SESI. Absolutamente terrível. Mas também atribuo uma GRANDE parcela de culpa à fraquíssima qualidade de transmissão da Globo, pois se houvesse um mínimo de cuidado em infraestrutura, alguém da retaguarda lhe forneceria algum suporte. E isso não aconteceu NEM NO INTERVALO DE DIAS entre um jogo e outro.
      Patética também a transmissão de Unilever x Amil, quando o narrador errava repetidamente o nome da Mihajlovic, e os comentaristas “iam na onda”, não sei se por ignorância ou por não quererem corrigir “o chefe” em pleno ar. E o pior é que em determinado momento passaram a pronunciar o nome corretamente (retaguarda?), para logo depois insistirem no erro. Absolutamente indesculpável.
      Some-se a isso o absolutamente desnecessário “berreiro” do Luiz Carlos Júnior, e a sua insistência no “saque viagem balanceado”, seja lá o que isso for.
      Tem muito mais para reclamar, mas vou me ater a apenas mais um ponto: O pseudo “show de imagens”. Terrível a insistência em transmitirem pontos e mais pontos com a câmera do fundo. A gente não sabe se a bola está do lado de lá ou do lado de cá, se vai ou vem. Vôlei não é tênis.

  • rogério

    Achei muito ruim a transmissão da globo um jogão desses e um comentarista tão despreparado..espero que na final melhore a transmissão, e que tenha outros canais transmitindo e que pelo menos possamos assistir a premiação (se transmitir será um milagre) quanto ao jogo foi um jogo parelho com exceção do terceiro set…mas o Osasco teve duas grandes chances de fechar o jogo e não tiveram capacidade de fechar…méritos total ao SESI que soube tirar proveito nos 2 sets e fechar e ganhar o jogo..SESI entrou pra história do volei e consagrou se de vez como gigante do volei brasileiro..parabéns a toda a comissão técnica do SESI e todas suas jogadoras em especial a (fabiana) no qual sou mega fã e é bom demais te-la em alto nível novamente… já temos um clássico no voleibol paulista SESI x Osasco..parabéns as equipes…

  • O Osasco tem um time fantástico,porém não dispõe de um banco de reservas a altura com excessão da jovem Gabi. O Sesi demonstrou afinco,determinação e gana pela vitória mesno com o placares adversos. Percebo que o Osasco não consegue manter a serenidade quando está atrás do marcador cometem erros,ficam afobadas ao contrário do Sesi que teve mais controle emocional,teve frieza nos momentos cruciais e soube liquidar a partida. O Osasco pecou pelos erros de saque e a recepção pífia. Sanja não correspondeu. Uma atitude que me incomoda no time do Osasco são as comemorações exageradas principalmente da Adenízia que volta e meia ficava gritando,pulando e até estimulando a torcida até de frente com o adversário. Conduta inadmissível no esporte. Não só a Adenízia,mas Thaísa,Fabíola e PASMEM Sheilla deixam a rivalidade gritar mais alto e esquecem que as adversárias do outro lado da rede são suas parceiras de seleção. Espero que Osasco extraia uma lição dessa derrota e que aprenda a respeitar os adversários e saiba jogar sem salto alto.

  • Vejo que cada vez fica mais difícil para os clubes montarem seus times, agora com a história de duas atletas de 7, teremos que ver muita estrangeira meia boca nos principais clubes do Brasil. Vejo que quem mais lutou para conseguir o alto investimento que alguns clubes têm hoje são as mais prejudicadas, as jogadoras que valem 7 não podem colher os frutos de seus trabalhos, pq hoje a superliga feminina está mais valorizada é justamente por causa do Excelente desempenho da seleção brasileira.

  • EU FIQUEI SUPER FELIZ COM A VITORÍA DO SESI POS PÕE FIM A UMA HEGEMONIA QUE DURAVA UMA DÉCADA.MAIS UMA COISA A DE SER PARABENIZAR A COMISSÃO TÉCNICA DO SESI POIS COLOCOU FINALMENTE NA CABEÇA DELAS QUE ELES ERAM UM TIME GRANDE COM TOTAIS CONDIÇÕES DE IGUAL PRA IGUAL COM UNILEVER,VOLEI AMIL E O PRÓPIO MOLICO NÉSTLE POIS NO MOMENTO CRUCIAL TEVE MAIS EQUILIBRIO EMOCIONAL PARA REVERTER O JOGO PERDIDO,A DANI LINS JUNTO COM FABIZONA COMANDO ESSE TIME COMO NUNCA VISTO NAS OUTRAS TEMPORADAS!
    O SESI JOGOU COM A FACA NOS DENTES COMO SE DIZ O DITADO POIS O OSASCO DIFERENTE DA OUTRA PARTIDA SE APRESENTOU MAIS REGULAR,MAIS PECOU NO PRINCIPAL FUNDAMENTO DO VOLEI NA HORA DECISIVA QUE É O PASSE E ISSO DEU PRA VER NO ROSTO DE CADA UMA QUE ESTAVA EM QUADRA..AÍ VEIO A PRESSÃO NAS JOVENS PONTEIRAS DO MOLICO CATERINA E A GABI,POIS A PRESSÃO DA VITÓRIA ERA DELAS EU ACHO QUE A DERROTA SE DEU NO MOMENTO QUE COMISSÃO DO OSASCO DEIXA A CATERINA EM QUADRA COM 19 A 16 ERA O MOMENTO DE SANJA VOLTAR NA REDE POIS ATÉ MESMO MAIS EXPERIENTE DO QUE A PRÓPRIA ITALIANA IA SUBIR A REDE NO ATAQUE DE IVNA.
    INCLUSIVE A BOLA PRA FECHAR ERA PRA PONTA E NÃO PRA SHEILA NO QUARTO SET JÁ QUE A FABIANA JA ESTAVA PARADA ESPERANDO O ATAQUE DELA FALTOU LUCIDEZ PRA FABÍOLA NOS MOMENTOS DECISIVOS ISSO ATRAPALHOU DEMAIS OSASCO…MAS NÃO TIRO TAMBEM OS MERITOS DA EQUIPE POIS 28 JOGOS INVICTAS NÃO É PRA QUALQUER UMA POR MAIS QUE NÃO ESTEJA NA FINAL VAI SER LEMBRADA PRA SEMPRE PARA O BEM E PARA O MAL O QUE FEZ NESTE TORNEIO!!LEMBRANDO QUE AINDA TEM O MUNDIAL DE CLUBES PARA ELA DISPUTAR E CONCERTEZA ESSE TORNEIO E DECISIVO PARA ALGUMAS JOGADORAS ANO QUE VEM TENHO QUASE CERTEZA QUE SHEILA SAI E VEM A JAQUE MAIS VAMOS AGUARDAR…

MaisRecentes

A velocidade do Sesc, com Thiaguinho, impressiona



Continue Lendo

O novo conceito da FIVB para 2018



Continue Lendo

Apenas Lebes/Canoas faz o dever de casa na rodada



Continue Lendo