Coluna de domingo: Semana de decisão para… a Superliga



A coluna Saque publicada neste domingo, 14 de setembro, já está no ar. Assim espero responder algumas internautas que vinham me perguntando sobre o tema nos últimos dias.

Uma pausa no longo Campeonato Mundial masculino para falar da próxima Superliga. Reuniões nesta segunda e terça-feira entre CBV, clubes e TV devem sacramentar detalhes pendentes (que já deveriam estar definidos, diga-se de passagem) da principal competição nacional.

Digo isso pois a bola deve subir para o torneio masculino dentro de um mês. Este é o pensamento da entidade, na proposta enviada aos clubes. Segundo a coluna apurou, a CBV quer iniciar a Superliga masculina no dia 18 de outubro, com a feminina começando em 11 de novembro. Já os clubes, em proposta discutida na semana passada, em São Paulo, pela associação formada por eles no ano passado, querem os dois torneios com a rodada inaugural no mesmo dia: 28/10. E o que está por trás destas diferentes propostas? O tamanho das finais.

A CBV deseja manter a Superliga com decisão em jogo único, formato que tem o aval da Globo e permite com muita antecedência que a concorrida grade de transmissão da emissora seja definida. Já os clubes sugerem um playoff em melhor de cinco partidas para que se conheça os campeões. Com esse pensamento, os clubes querem que a Superliga termine na primeira semana de maio, caso todos os cinco jogos do playoff sejam disputados. A CBV, por sua vez, prevê a final masculina no dia 12 de abril, com a feminina terminando uma semana depois. E, quando se fala em aumentar o calendário dos clubes, certamente vai se esbarrar também no calendário já apertado das seleções, com Liga Mundial, Grand Prix e afins.

Apesar de ser defensor das finais em formato de playoff, não acredito em triunfo dos clubes nesta proposta ousada. Creio até que pensar em cinco jogos é uma estratégia da associação para ter margem de negociação e fechar um acordo com a decisão em melhor de três, algo que o Novo Basquete Brasil conseguiu aprovar para a próxima temporada com a Globo. E algo que já seria uma vitória para os participantes da Superliga.

Por fim, outro assunto que deve ser levado à mesa é a possibilidade de entrada de uma outra emissora de TV aberta para mostrar os jogos. Mais um tópico para agitar as reuniões da semana.



MaisRecentes

Vaivém: Leal, Solé, Grebennikov e Bartsch de casa nova



Continue Lendo

Vaivém: Renan acerta volta para a Itália



Continue Lendo

Vaivém: Argentina marca golaço ao acertar com Marcelo Mendez



Continue Lendo