Coluna de domingo: Qual gringa pode fazer a diferença?



Amigos e amigas, boa tarde. Republico aqui minha coluna Saque deste domingo, 2/12, que saiu no LANCE!.

Diferentes idiomas em uma Superliga restrita ao eixo Sul-Sudeste podem fazer a diferença na temporada 2012/2013.
 
 Após três rodadas, alguns times femininos já provaram que a expressão fiel da balança se encaixa perfeitamente aos reforços estrangeiros.

Na mineira Uberlândia, de sotaque tão característico, o castelhano da ponta Herrera é quem dita o ritmo. A cubana é a principal responsável pela surpreendente liderança do Banana Boat/Praia Clube, com 100% de aproveitamento. Na última sexta-feira, um sonoro 3 a 0 no Sesi, das campeãs olímpicas Fabiana, Dani Lins e Tandara. Herrera fez 14 pontos e se distanciou das principais concorrentes como a maior pontuadora da Superliga até agora, com 61 acertos. Em breve, um outro idioma vai estrear no time: o inglês da americana Dani Scott, central com cinco Olimpíadas no currículo, e que pode dar um equilíbrio ainda maior para esse trem bão, que tem potencial para se colocar na briga por um lugar no top 4.
 
Já em Campinas, no meu querido interiorrrrrrrrr paulista, a búlgara Vasileva chegou chegando. Impressionou no primeiro jogo como titularrrrrrrr do Vôlei Amil, vai serrrrr a principal atacante do time dirigido por José Roberto Guimarães e tem potencial para ser a melhor do campeonato. Ramirez, cubana com sangue quente e mão pesada, é um perigo como coadjuvante e fará ótima dobradinha com Vasileva. A vitória sobre o favorito Sollys/Nestlé, na estreia, deu um recado aos rivais.
 
Por fim, no Rio de Janeiro, a Unilever provou no triunfo sobre as campineiras que a canadense Sarah Pavan e a americana Logan Tom entendem perfeitamente o português de Fofão. O remodelado time de Bernardinho pode fazer frente ao Sollys e suas selecionáveis. Dono de sete conquistas, ele sabe muito bem o caminho das pedras.
 
Yes, nós temos um campeonato em aberto.



  • MOULES

    SARAH PAVAN,TAH FAZENDO A DIFERENÇA NA UNI.

  • César Castro

    Sem dúvida, as gringas dão a pimenta pro nosso já gostoso vatapá.
    Eu por meu turno, sempre gosto de jogadores completos e regulares. Esses costumam ser consistentes. Acho que a Tom é a melhor entre elas.
    No quesito pirotecnia, as cubanas e a búlgara prometem.

  • VolleyBall MotorSports

    Pelo andar da carruagem, minha aposta pra final desta Superliga 2012/13 é Unilever x Praia Clube. São dois times que se prepararam bem pra competição, sem precisar gastar rios de dinheiro. Fizeram contratações pontuais, repondo peças que tinham deixado os clubes, e no momento estão colhendo os frutos. Vôlei Amil pode até chegar, mas não a ponto de incomodar as equipes carioca e do Triângulo Mineiro. Já o Sollys… Bem, o Sollys tem que lidar com dois problemas: da pressão por resultados (pois tem a base da Seleção no elenco) e das lesões (duas das principais jogadoras daquela equipe estão lesionadas, e ontem quase ficou sem mais duas).

  • Adriano

    O Sesi, tendo enfrentado adversários mais fracos, vinha vencendo, mas não convencendo. Nessa rodada, caiu feio diante do Praia. O Praia tem, realmente, um bom time, mas o 3 x 0 e as parciais desproporcionais para a realidade dos elencos parecem um exagero. O Sesi não parece um time, mas um ajuntamento de várias ótimas jogadoras. Estranho, também, o Talmo estar mantendo a Tandara no banco. O que acontece? Na próxima rodada, tem Sesi x Amil. Acho que o Sesi vai precisar de uma mágica pra ganhar esse jogo.

    E no masculino, o Sesi também vai mal. Mas ali já acho que tem mais condições de se restabelecer, principalmente quando voltar o Lorena.

  • Luan

    Sem dúvida alguma a qualidade da Superliga aumenta com a contratação das estrangeiras. É bom demais vê-las jogando em terras tupiniquins. Acredito que Logan é a mais qualificada entre as “forasteiras” e Fofão jogando o que sabe pode fazer a americana se tornar o destaque dessa Superliga.

  • Marcelo

    Faltou citar a Cubana Maso Casales que ainda vai estrear pelo o São Bernardo, nunca vi jogar, tomara que se destaque e ajude o SB a sair do buraco…

    • Daniel Bortoletto

      a ideia não era citar todas, mas apenas as principais. mas vale esperar para ver como ela irá se sair

    • @alcidesxavier

      Ela jogou nos Abertos aqui em Bauru. Tem um bom saque viagem e um ataque forte, mas não tem defesa e fundo de quadra. Porém, é cubana e tem bom tempo de bloqueio e salta bem, uma vez que as pontas do São Bernardo são baixas, Thais e Vivi.

  • Werblinska

    Gosto da Elitsa,mas a Sarah Pavan pode ser mais decisiva 🙂

MaisRecentes

A dor de Gabi e de quem estava ao lado



Continue Lendo

Duas gratas surpresas na Superliga



Continue Lendo

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo