Coluna de domingo: Prévia para as finais do Grand Prix



Pessoal, boa tarde. Coluna Saque publicada neste domingo, 25 de agosto, no LANCE!. Está quase na hora das finais do Grand Prix. Preparados?

O hexagonal final do Grand Prix começará na madrugada da próxima quarta-feira, em Sapporo, no Japão, com um emblemático duelo entre Brasil x Estados Unidos. Desde a definição da tabela, na semana passada, vejo fãs ouriçados no meu blog e também no Twitter. E não é para menos.

A partida é simplesmente a reprise da decisão dos dois últimos Jogos Olímpicos, ambos vencidos pela equipe de José Roberto Guimarães. As duas seleções também monopolizaram as três edições mais recentes do GP. Neste caso, as americanas entrarão em quadra como atuais tricampeãs, sempre deixando as brasileiras no segundo degrau do pódio. A rivalidade entre os times é crescente, assim como o grau de conhecimento que um tem do outro.

Vejo o Brasil em um momento melhor do que os Estados Unidos, muito por manter grande parte da base de Londres-2012. Durante o GP, Zé Roberto deu chances para algumas atletas, como a oposto Monique, a ponta Gabi, a central Juciely e a líbero Camila Brait. Mas agora chegou a hora das titulares Sheilla, Fabiana, Thaisa e Fabi. Com esta espinha dorsal, além de Dani Lins e Fernanda Garay, outras remanescentes da Olimpíada, coloco uma boa dose de favoritismo no Brasil. No encontro entre as duas seleções na primeira fase, em Campinas, 3 a 1 para as donas de casa. Mas não vejo muita relevância nele como parâmetro para o confronto de quarta-feira.

E por tudo isso dá para cravar o vencedor do duelo como provável vencedor da competição em 2013? Eu não diria isso com todas as letras, apesar de em 2012 o jogo ter acontecido também na primeira rodada do hexagonal e a vitória americana por 15 a 13, no tie-break, ter encaminhado a conquista. China, Japão, Sérvia e Itália, os outros quatro concorrentes ao título, não demonstram estar muito abaixo da dupla. Coloco a renovada seleção chinesa acima das outras, mais próxima da dupla Brasil e Estados Unidos e como candidata ao pódio.

Segundo minha bola de cristal, após os jogos do dia 1 de setembro, teremos a seguinte classificação: Brasil, China, EUA, Sérvia, Japão e Itália.

 



MaisRecentes

Mais seguro, Brasil vence e está nas finais da Liga das Nações



Continue Lendo

Vaivém: Mais uma campeã da Superliga no Osasco/Audax



Continue Lendo

Na estreia de Lucas Lóh na Liga das Nações, Brasil se recupera



Continue Lendo