Coluna de domingo: O vôlei vive um inferno astral no Brasil?



Pessoal, boa tarde. No ar a coluna Saque publicada neste domingo, 29 de setembro, no LANCE!.

Há algo de podre no reino da Dinamarca. Fui buscar na fantástica peça Hamlet, de William Shakespeare, uma forma de definir o vôlei brasileiro hoje.

É difícil digerir o que aconteceu na noite de sexta-feira, em Osasco. Primeira rodada da Superliga feminina, ginásio reformado, um time repleto de selecionáveis versus um estreante que representa uma região importante e, infelizmente, pouco representativa no esporte. Fãs ansiosos pela abertura da principal competição do país, com recorde de participantes entre as mulheres. O 3 a 0 do Molico/Osasco no Maranhão/Cemar era esperado. O que ninguém imaginava é que as parciais de 21-11, 21-17 e 21-16 devam se transformar em 21-0, 21-0 e 21-0 nos próximos dias. E assim ignoramos o jogo em si e vamos falar de julgamento, tapetão, TJD…

Segundo a CBV, o Maranhão escalou a levantadora argentina Yael Castiglioni de forma irregular. Ela só teria condição de atuar a partir de quarta-feira, atendendo o regulamento da competição. Chicão, técnico do time maranhense, diz que todo trâmite legal foi cumprido e, se houve algum atraso, foi culpa da greve dos bancos/correios.

O SporTV, que transmitiu o jogo, anunciou ainda com a bola rolando que o placar pouco importava, já que o triplo 21-0 era certo pela escalação irregular da hermana. Ou seja: a partida não valeu nada para quem estava no ginásio ou vendo pela TV. Me pergunto: se a irregularidade foi percebida antes, o delegado do jogo não deveria impedir que Yael entrasse em quadra?

Esse tipo de acontecimento mancha a imagem de qualquer esporte, por mais vencedor e organizado que seja. Que fique claro: não quero rasgar o livro de regras. Quero apenas que o bom senso prevaleça.



  • Fernando Lopes

    Daniel, não é inferno astral. Isto é corrupção, incompetência, e muito mais…. Quando agente acha que está muito ruím, as coisas podem piorar, infelizmente. Desta parceiria CBV_Rede Globo, não há nada de bom para esperar, pelo contrário, coisas ruíns ainda continuarão acontecendo. Até onde eu sei, verificar se atletas estão em condições de jogar é função dos organizadores do campeonato, através do delegado da partida. Esse bando pensa somente em lucros.

    • O que é que a Rede Globo tem há ver com a boçalidade de uma equipe que não sabe as regras do campeonato? Essa p…. de mania de tudo é culpa da Globo. O que ela ganhou depois de pagar uma nota preta para os caras com um jogo que não vale nada? Os caras transmitem 2 jogos de futebol na semana, algumas partidas em canal aberto do Volei, basquete e etc… aos domingos pela manhã e são os caras responsáveis por campeonatos medíocres, tabelas não cumpridas, excursões ao exterior em hora inoportuna e depois tome um monte de jogos acumulados que ninguém assume a incompetência e jogam a coisa nas costas da emissora? Ganham o que?
      A coisa é a seguinte: o esporte no Brasil é coisa de amadores e fim de papo. parem de arrumar desculpas já que se não for a Globo vai ser outro qualquer com os mesmos vícios dos nossos dirigentes. Foi assim no passado coma a Tupi, com a Record que teve até presidente seu, comandando a seleção brasileira campeã do mundo de futebol e conhecido como o marechal da vitória, foi assim com a Band em certo momento e sempre os verdadeiros coveiros do esporte brasileiro se esconderam na acusação à imprensa. Tudo é culpa deste ou daquele cronista, comentarista, emissora e etc… conveniente não é? O problema são nossos dirigentes desde as confederações até os próprios clubes que estão dispostos a rasgar regulamentos e jogar para a torcida.

  • Liv Macedo

    Sheilla falando novamente o que pensa sobre a regra dos 21 pontos:

    http://www.youtube.com/watch?v=Vwwt2ZZOayQ

  • tales

    Não é inferno astral e sim incopetência mesmo!
    Vejo algumas pessoas(inclusive aqui no blog) dizendo que temos a melhor liga do mundo,mas esse nosso torneio é fraco!Tirando o cruzeiro que teve q adiantar jogos por causa do mundial,tem equipes que ja estão na terceira rodada e outros q nem estrearam ainda,como é o caso do minas!Sem contar que os estaduais gaúcho,paulista e carioca ainda estão rolando,junto com a superliga.Sou de volta redonda e ontem fui ver o jogo do voltaço x rjx, cheguie la achando q era jogo da superliga mas so descobri na hora q era do estadual.
    Do q adianta esses jogadores liderados pelo Gustavo fazerem reunioes,movimento por uma superliga melhor,sendo que no final eles tb se vendem e nao tem coragem de bater de frente com a globo/sportv !?Nenhuma entrevista pro sportv eles falaram sobre o péssimo regulamento e péssima organização,do q adiantou esse movimento contra o voltaço nao ter pago os salários e no final tudo acabou em pizza!ESSE PAÍS É UMA VERGONHA,PAÍS DA IMPUNIDADE!

    • João

      Não acho que o torneio seja fraco. Pode não ser o melhor do mundo, mas fraco também não é, e prova disso é que a seleção brasileira se mantém entre as melhores do mundo com vários jogadores atuando aqui, tanto no masculino quanto no feminino. O torneio nacional deixa a desejar na organização, o que é bem diferente de qualidade técnica. E em relação a não pagamento de salários, isso é um absurdo ainda acontecer hoje em dia, seja no volei ou em qualquer outro esporte profissional. A punição para clubes e franquias que ainda atrasam salários devem ser mesmo duras, pois isso sim pode ser uma maneira de fazer com que deixemos de ser um país da impunidade, como voce mesmo falou.

  • Afonso RJ

    É realmente uma lástima. Calendário complicado, até agora, pelo menos no feminino, com menos jogos transmitidos via web, confusões na inscrição de equipes e atletas, demora na incorporação de estrangeiras, e o cúmulo que são os sets de 21 pontos.

    Lembram dos bons tempos em que o basquete brasileiro tinha Oscar no masculino e Magic Paula e Hortência no feminino? A gente podia não ganhar, mas estava sempre disputando e dando um calor danado nos grandes times. Às vezes até tirando uma casquinha. Não conheço detalhes e portanto corrijam-me se eu stiver errado. Incompetência de dirigentes e outras mazelas, tipo corrupção, roubalheira, uso como trampolim político acabaram por colocar o basquete brasileiro onde está agora: no fundo do poço. Apesar dos esforços de alguns abnegados que tentam reerguê-lo, faz tempo que não se classifica para os Jogos Olímpicos e vejam o fiasco na última Copa América. E estão fazendo uma força enorme para levar o vôlei pelo mesmo caminho.

    DELENDA EST CARTHAGO
    SETS DE 25 PONTOS JÁ. QUERO MEU VÔLEI DE VOLTA!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Edu RJ

    A final do carioca foi disputada com sets de 25 pts, apenas pra “prolongar” o tempo da partida, pq se fosse 21 pts o jogo teria no máximo 30minutos.

    PS: Diva Régis brilhou mais uma vez kkkkkk MVP do campeonato

MaisRecentes

Uma vaga aberta na semi do Mundial: a do Sada/Cruzeiro?



Continue Lendo

Sada/Cruzeiro sofre com o “próprio veneno” no Mundial



Continue Lendo

Copa Brasil com TV apenas na final



Continue Lendo