Coluna de domingo: O início da Superliga em cinco atos



Pessoal, boa tarde. Coluna Saque publicada neste domingo, 27/10, já está no ar.

A Superliga ainda não pegou no breu, como gostava de dizer o meu avô. Times ainda longe das condições ideais, outras competições acontecendo paralelamente, resistência de torcida, atletas e técnicos após a mudança na pontuação, tabela irregular que impede saber as reais posições… Ainda assim algumas coisas me chamam a atenção:

1) O Pinheiros é a surpresa positiva do torneio feminino até aqui, depois de vencer os favoritos Banana Boat/Praia Clube e Sesi. Amanhã, enfrentará o líder Vôlei Amil. É bom o estrelado time de Zé Roberto ficar bem atento com Ellen e Andreia, pilares do Pinheiros.

2) O Molico/Osasco sofreu para vencer o São Caetano no tie-break e me dá impressão de que vai demorar para embalar. As gringas Sanja Malagurski e Caterina Bosetti iniciaram o primeiro jogo juntas na sexta e estão longe do entrosamento ideal. Para piorar, Thaisa, com inflamação nos joelhos, está fora por tempo indeterminado e pode até desfalcar a Seleção na Copa dos Campeões no Japão.

3) A tabela não foi amiga do Funvic/Taubaté no masculino: Sesi, Sada/Cruzeiro e RJX nas primeiras rodadas e apenas um set vencido. Porém, na sequência, o revés por 3 a 0 diante do Montes Claros mostrou que o time de Giba terá de melhorar muito para ir aos playoffs.

4) Os favoritos Sada/Cruzeiro, Sesi e RJX ainda estão invictos. Escoltados pelo Brasil Kirin, formam o grupo que começa a descolar dos demais. Os confrontos diretos serão bem interessantes.

5) Como escrevi no blog, a escolha de Renan Dal Zotto como gestor da Superliga é um golaço da CBV. Nome perfeito para dialogar com clubes e entidades e resolver os problemas que a competição tem.



MaisRecentes

Informações sobre as finais da Superliga Masculina



Continue Lendo

Vaivém: Mais dois anos, ao menos, de Vôlei Renata em Campinas



Continue Lendo

Vaivém: Camponesa/Minas confirma Bruna e Carol Gattaz



Continue Lendo