Coluna de domingo: O esboço do calendário e os desdobramentos



Galera, boa tarde. Publico abaixo a coluna Saque deste domingo, 28/4, sobre os bastidores de uma semana importante para o vôlei brasileiro. No post anterior, está a íntegra da reportagem de sexta-feira no LANCE! sobre as sugestões de mudança no calendário: wp.me/p1b2tr-1qd 

Calendário, a palavra do momento no vôlei brasileiro, esquentou os bastidores do esporte nos últimos dias.

O clima começou a ficar pesado na terça-feira, após o cancelamento da reunião entre CBV, clubes, técnicos, jogadores e Rede Globo, marcada para quinta, em São Paulo. O motivo, inicialmente não explicado pela entidade, gerou insatisfação de alguns participantes e até discussões mais ríspidas.

A “trégua” aconteceu quando o esboço do calendário, publicado com exclusividade na edição de ontem do LANCE!, passou a circular entre os lados envolvidos. Ele foi feito por Bernardinho em parceria com Rubinho, seu assistente na Seleção masculina e treinador do time masculino de São Bernardo.

É interessante analisar o calendário pela ótica de Bernardinho. Por dirigir Seleção e clube (Unilever), ele sofreria na própria carne se a mudança – que é necessária e urgente – ajudasse demais um lado e prejudicasse o outro.

Como escrevi na reportagem publicada no Diário, o projeto inicial de mudança foi bem recebido, já que contempla vários pedidos (novos e antigos) de times, patrocinadores, técnicos e jogadores: Superliga mais extensa, criação de Copa Brasil e Jogo das Estrelas, prevê a consolidação de um torneio sul-americano, não esquece das férias dos atletas e, aparentemente, não tira a força que as Seleções sempre tiveram na “briga” com os clubes. Um meio-termo foi achado.

Em resumo, existe um consenso inicial importante, que deverá se confirmar amanhã, quando todos os lados estarão sentados em torno da mesma mesa, na sede da CBV. O próximo passo será ganhar o apoio da Globo, que detém os direitos de transmissão e tem peso importante para que as mudanças saíam do papel e virem realidade.



  • ricardorilley86

    A Final da Superliga nesse novo Calendário continua sendo em 1 jogo só ou volta o melhor de 5

    • Daniel Bortoletto

      por enquanto segue em jogo único

  • Rose

    Pela rede Globo nada muda.

  • Daniel_Sam

    Vamos com alma, sei que muitas coisas ainda deverão melhorar, porém a mudança com urgência é esta que está no esboço do calendário criado pelo mestre Bernardinho.
    E então surge muita gente criticando e reclamando, será que é tão difícil torcer e agradecer?

    • Daniel_Sam

      *calma

  • MUDANÇAS

    Daniel, na Turquia existe algum tipo de incentivo para os times de lá investirem tanto na contratação de jogadoras estrangeiras? É impressionante como eles estão pagando valores exorbitantes para as principais jogadoras irem para lá.
    Você sabe me explicar?
    Na minha modesta opinião a Turquia está fazendo igual a Itália fazia. Muitos estrangeiras na liga e as jogadoras nacionais? A Itália vem pagando um alto preço por esta política, porque parou de revelar jogadoras.
    Se você tirar as jogadoras estrangeiras dos times turcos, a liga fica com um nível muito fraco.
    Se você assistir ao campeonato turco, só os 4 grandes times são bons, o restante é fraco demais.
    O Brasil tem que continuar investindo na base porque aqui temos muita “matéria-prima.
    Daniel, o que você acha?

    • Daniel Bortoletto

      um caminho perigoso, que a Itália viveu anos atrás e o resultado foi o enfraquecimento do vôlei local, diminuindo a revelação de atletas…

  • thiago

    eu acho que ainda falta a criação de uma competição a nivel internacional de clubes aqui na america, não o sulamericano pq ainda e muito fraco, mas a criação de um champions league das americas, isso sim daria naior visibilidade aos patrocinadores aos clubes, insistir nesse sulamericano, com dois clubes brasileiros no maximo, e tolice, pois sabemos q os clubes brasileiros são superiores, e sempe vão ganhar. deveriam dar a oportunidade de outros clubes disputarem competições a nivel internacional

  • thiago

    acho q deve haver sim a contratação de jogadoras extrangeiras, o q falta e controle, mas na turquia a controle para as estrangeiras, não sei se estou certo daniel, mas acho q se pode contratar quantas estrangeiras quiser, mas para a disputa da liga nacional, so poder relacionar 2 jogadores contra equipes pequenas e 3 contra equipes q disputem campeonatos a nivel internacional, tipo a copa cev, por isso quando vão disputar campeonatos internacionais quase todo time titular e estrangeiro ou com jogadoras q jogam na seleção local, aqui no brasil poderia contratar ate 3 sendo 2 titulares e 1 no banco. acho q e isso não e daniel ??

    • Daniel Bortoletto

      existe limitação de escalação sim

  • Mas acho que a Turquia com apolítica de permitir apenas três estrangeiras no máximo acaba por ajudar o desenvolvimento das atletas.. já pensou temos se fossem só as turcas jogando… não tinha como ter times de alto nível… hoje vemos boas jogadoras como Naz e Sonsirma se destacando em um campeonato forte

    • MUDANÇAS

      Eu não disse que sou contra a contratação de estrangeiras. Muito pelo contrário, sou a favor. O que eu quiz dizer é que não devemos cometer o mesmo erro da Itália, trazendo muitas estrangeiras e esquecendo que no Brasil há muitas jogadoras que precisam de espaço e também de desenvolvimento. Exemplo, o Sesi está cometendo um erro em não trazer pelo menos uma estrangeira de qualidade para o time.

  • Welmer

    Daniel existe a possibilidade da final da Superliga voltar a ser disputada em melhor de três ou cinco partidas?

    • Daniel Bortoletto

      gostaria muito, mas o esboço do novo calendário não contempla isso para 2014

  • thiago

    Realmente acho q o sesi esta errando em nao ter pelo menos uma estrangeira no time da mas experiencia a outras mas novas, e daniel sabe se ja existe a serie b da superliga frmininq de colei ?

MaisRecentes

E vem mais um Zenit Kazan x Sada/Cruzeiro por aí!



Continue Lendo

Após virada incrível no 3º set, Minas avança na Copa



Continue Lendo

O tetra está vivo! Sada/Cruzeiro na semi do Mundial



Continue Lendo