Coluna de domingo: Mundial ainda em banho-maria



Pessoal, bom dia. Depois de dois dias para recarregar as baterias, o blog está de volta. Para abrir a semana, a coluna Saque publicada neste domingo, dia da independência, no LANCE!.

Termina hoje a primeira fase de um Campeonato Mundial que ainda não empolgou. Raríssimos jogos com alto nível técnico, disparidade nítida de forças, times já se poupando para o longo caminho que ainda precisam percorrer até a decisão. Ou seja, o torneio mais esperado da temporada está entediante.

Coloco boa parte desta culpa no regulamento da competição. E basta sair da Polônia e olhar para a Espanha para ter um excelente objeto de comparação: o Mundial masculino de basquete.

Os torneios, disputados no mesmo continente, começaram simultaneamente (um absurdo, diga-se de passagem) e com o mesmo número de participantes: 24. Primeira fase, com o mesmo regulamento também: seis seleções em cada um dos quatro grupos, com os quatro primeiros colocados avançando. E daí vem a grande diferença.

No basquete, já começa a fase eliminatória (oitavas de final). Apenas quem vence permanece na disputa. Tão simples que até meus dois filhos pequenos já entenderam. E neste domingo estarão ligados simplesmente em um Brasil x Argentina, confronto de tirar o fôlego. Já no vôlei teremos uma segunda fase, que, com outras raríssimas exceções pelo visto até agora, deve empolgar. O regulamento ainda faz com que resultados obtidos diante das seleções eliminadas sejam descartados, “carregando” apenas os demais para a classificação da segunda fase. Esses itens de regulamento não ajudam em nada a compreensão daquele torcedor que não é fanático pelo esporte. E ainda transformam jogos em treinos, com o Brasil x Coreia de ontem. Mistão do Bernardinho em quadra, jogo arrastado e que, graças ao regulamento, pode não valer absolutamente nada caso os coreanos sejam eliminados hoje.

Bom, para não me chamarem de chato e pessimista, a rodada de hoje reserva algumas possibilidades de emoção. Pelo Grupo D, Itália x Estados Unidos fazem um jogo que pode marcar e eliminação precoce de um deles. Caso a Bélgica vença a já classificada França por 3 a 0 ou 3 a 1, o derrotado entre italianos e americanos voltará para casa. Seria uma zebraça! No Grupo A, Venezuela x Austrália fazem confronto direito pela quarta e última vaga. Quem vencer, avança. No Grupo do Brasil, Cuba, Finlândia e Coreia disputam duas vagas. No mais, emoção apenas no Mundial de basquete.



MaisRecentes

Giovane encaminha manutenção do vôlei carioca na Superliga



Continue Lendo

Basta! Nada justifica ameaças de morte



Continue Lendo

As duas formas de ver o novo Sesi



Continue Lendo