Coluna de domingo: Dúvida sobre o time a ser batido?



Pessoal, boa tarde. No ar a coluna Saque desta semana, que excepcionalmente foi publicada na segunda, já com o resultado final da Copa dos Campeões feminina.

– Foi uma temporada quase perfeita.

A definição sobre o 2013 da Seleção Brasileira feminina é de José Roberto Guimarães. E a palavrinha quase só está ali pois o treinador é perfeccionista e também não quer que suas jogadoras se “achem” no início da trajetória até a Rio-2016.

O ano terminou na manhã deste domingo com uma vitória por 3 a 0 sobre o Japão, garantindo o título da Copa dos Campeões. Foi a quinta conquista em cinco competições disputadas. Uma supremacia que beira mesmo a perfeição, quando os números são analisados.

Vejam só. No hexagonal final do Grand Prix (5 jogos), no Sul-Americano (5 jogos) e no Torneio de Montreux (3 jogos), a Seleção não perdeu NENHUM set. Nos cinco jogos da Copa dos Campeões, o Brasil foi derrotado em apenas dois sets, um a mais do que no triunfo no Torneio de Alassio, disputado em três partidas. 2013 termina, após 36 jogos, com apenas uma derrota do Brasil, para a Bulgária, na fase de classificação do GP, por 3 a 1. Um aproveitamento de 97,2%.

– O Brasil só bateu em bêbado?, pode me perguntar alguém que não acompanha tão de perto o vôlei. Não. Neste ano, a Seleção, líder do ranking mundial, enfrentou as sete seleções que a perseguem no top 10.

2014 é ano de Mundial, única grande competição que o Brasil nunca venceu. Parece que chegou a hora.

 

 



MaisRecentes

Evento na Polônia reúne craques históricos do vôlei



Continue Lendo

Um fim de semana para esquecer na Bulgária



Continue Lendo

Raridade: Brasil perde a segunda seguida por 3 a 0



Continue Lendo