Coluna de domingo: Dez anos depois, uma outra virada daquelas



Em dia de dever cívico nas urnas, a coluna Saque deste domingo, 5/10, um pouco mais cedo no ar.

É difícil esquecer aquele maldito 24 a 19 que o Brasil teve diante da Rússia, na semifinal da Olimpíada de Atenas, em 2004. Ao levar a virada, a Seleção viu sonhos se transformarem em pesadelos e foi aberta uma ferida que incomodou durante muito tempo. Ontem, em Verona, na Itália, dez anos depois, este machucado, já bem cicatrizado após um bicampeonato olímpico – a último deles com outro triunfo histórico sobre as russas em Londres-2012 – além de outras inúmeras conquistas, talvez tenha tido a cura definitiva.

O time de José Roberto Guimarães conseguiu sair de um placar contrário de 20 a 11, no quarto, set, para vencer por 27 a 25 e fechar o jogo em 3 sets a 1. Uma virada para lavar a alma, afastar fantasmas do passado e dar uma baita injeção de ânimo neste grupo rumo ao título inédito.

Basta ver como o Brasil comemorou ainda em quadra para entender a importância psicológica desta virada. E olha que a Seleção iniciou o duelo com a classificação já garantida, bem diferente da situação das maiores rivais dos últimos tempos. Fabiana, Thaisa, Sheilla & Cia. poderiam até perder e sair dizendo que este resultado nada valia, que o importante seria a fase seguinte, blá, blá, blá. Mas demonstraram uma força que só os campeões possuem para a concretização de uma reviravolta que poucos ainda acreditavam.

A única coisa que faltou foi a possibilidade de a virada mandar Gamova, Goncharova e Kosheleva para a Sibéria antecipadamente. Mas as atuais bicampeãs têm hoje uma derradeira chance de classificação, para se juntarem ao cinco que ainda sonham com título: Brasil, Estados Unidos, China, Itália e República Dominicana. A Rússia precisa vencer a Sérvia por 3 a 0 ou 3 a 1. Caso perca dois sets, ela verá as rivais europeias garantindo a última vaga na fase final. Aposto que torcida para as sérvias não irá faltar.



  • Daniel_Sam

    Tô torcendo pra Rússia(mas só neste jogo).
    Não quero rivais distantes e eliminados por outros, quero eliminá-las.

  • luis

    E nao deu outra 3X0 pra Russia! Alguem realmente achou que elas perderiam pra Servia? Eu

  • Willker

    A Rússia apesar dos pesares tem um time muito bom e ainda vai dar trabalho não e a’toa que venceu com relativa facilidade da Sérvia. Mas eu ainda sou mais Brasil =D

  • Carlos

    Goncharova passando é a coisa mais ridícula que existe. Movimentos técnicos de jogos de colégio.

  • Mari

    Eu já imaginava que a Rússia ganharia…o time da Servia eh muito inconstante, tem dias que fazem jogos maravilhosos e outros que parecem umas juvenis de tão ruins em todos os fundamentos e o técnico sérvio, “jenio” que só ele, continuou com a Nicolic péssima no passe e na defesa ao invés de colocar a Molnar. E o outro “jenio” o Marichev deu sorte hj pq a Servia sempre pipoca na hora mais importante do jogo. Vamos torcer q a Rússia vá pro outro lado. To achanado que a final vai ser Bra x Rus.

  • Afonso RJ

    A Rússia tem um jogo que encaixa com o da Sérvia. Ambas as equipes jogam um voleibol jurássico que privilegiam altura, força física e o ataque arrasador. Abusam o que eu chamo de “levantamentos Sputnik”, em que a bola quase entra em órbita antes da patada da atacante lá no 15º andar, de preferência para baixo e a uns 3 metros por cima do bloqueio adversário. Em compensação, espirram o taco na recepção, falta cobertura, defesa, e principalmente velocidade. E nesse tipo de jogo, a Rússia vai sempre levar vantagem. Por isso mesmo não tive muita esperança na vitória Sérvia.
    Exageros à parte, a minha percepção é que a Rússia “parou no tempo”. Equipes como os Estados Unidos, e principalmente o Brasil, evoluiram para um volei mais completo, onde se busca um equilíbrio entre todos os fundamentos, e acima de tudo, a inteligência e a velocidade. Eu me arrisco a dizer, que com esse tipo de evolução do vôlei, num exercício de imaginação, se fosse possível trazer no tempo aquela fantástica equipe cubana de Mireia Ruiz, Regla Bel e cia, nem veriam a cor da bola se fosse jogar contra Brasil ou USA atuais.
    Posso estar redondamente enganado, mas é a sensação que eu tenho.

  • Naty

    Show de horrores de fundamentos de vôlei no jogo Russia x Sérvia….quantos erros de recepção, toques simples….
    Mas como atacam!

  • daniel

    Ganhar da Rússia é sempre muito bom, mas não há nenhum grau de comparação com a derrota de 2004. O jogo de ontem foi apenas um amistoso com uma pitada de emoção no 4o set. E só. A derrota de 2004 foi a mais dolorosa que já vi um time levar. Sofrimento e desespero sem limites da torcida e das jogadoras. Já se foram 10 anos e só o tempo foi capaz de cicatrizá-la. A única vitória que nos redimiu foi a de Londres-2012, mas a tristeza de 2004 foi bem maior que a alegria de 2012.

    • iuri

      tristeza de 2004 maior q alegria de 2012? Vc precisa se tratar, pq isso é um caso sério…

      • Gratcheva

        Com certeza Daniel, a vitória do BRA em 2012 foi sorte e erros do técnico russo que se suicidou ajudaram ao BRA. Em 2004 a derrota foi mais humilhante.

MaisRecentes

Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



Continue Lendo

Dentil/Praia Clube e Sesc abrem vantagem



Continue Lendo

Corinthians faz melhor jogo na Superliga



Continue Lendo