Coluna de domingo: Cortes, traumas e muitas polêmicas



Boa tarde, pessoal. Eu estaria de folga, mas estou na redação. Segue a coluna Saque publicada neste domingo, 15 de julho, no LANCE!. Quem estiver de folga, aproveite por mim.

Bruninho, Ricardinho, Leandro Vissotto, Wallace, Murilo, Giba, Dante, Thiago Alves, Sidão, Lucão, Rodrigão e Escadinha. Fernandinha, Dani Lins, Sheilla, Tandara, Paula Pequeno, Fernanda Garay, Jaqueline, Natália, Fabiana, Thaisa, Adenízia e Fabi. Depois de muito mistério, esses são os 24 atletas inscritos pela CBV para a Olimpíada de Londres.

Mudanças agora poderão acontecer apenas em caso de lesão e somente até a véspera da estreia. Se nenhum problema de última hora aparecer (já bati na madeira três vezes), Natália é a única que ainda corre riscos, já que se recupera de uma delicada cirurgia para retirada de um tumor da canela esquerda. Tanto que José Roberto Guimarães já decidiu levar a líbero Camila Brait para Londres, para que fique de sobreaviso. O trio Murilo/Dante/Giba inspira cuidados no
masculino, mas no momento não a ponto de uma substituição.

Apostar em Natália, ter cortado a campeã olímpica Mari e a então levantadora titular Fabíola foram as maiores surpresas na definição das listas. A repercussão entre os torcedores, nos últimos dias, foi gigantesca. Ouvi e li críticas, elogios, xingamentos e desabafos, após escrever sobre os polêmicos assuntos neste LANCE! e também no meu blog no LANCENET!. Nos três casos, decisões corajosas de Zé Roberto, que tentou dar uma grande chacoalhada no grupo antes da viagem, insatisfeito com atuações recentes. Mas, ao mesmo tempo, foram medidas arriscadas, já que Natália não joga há praticamente um ano, Fernardinha, a substituta de Fabíola, se juntou a este grupo apenas dois meses atrás, enquanto Mari, mesmo longe das suas melhores atuações, tinha experiência e capacidade comprovada para decidir jogos importantes.

Zé não foi omisso e assumiu os riscos, mesmo sabendo que eles podem ser traumáticos.



  • Naty

    Bom, agora é torcer!
    Estou mais confiante no feminino.
    Esperava mudanças na equipe masculina, mas Bernardinho sabe o que está fazendo. Tomara que jogadores como Dante, Giba e Ricardinho se recuperem!
    Vamos lá Brasil. Estou muito ansiosa pra começar logo essas Olimpíadas!

    • Maria Tereza

      Eu também agora é só pensamento positivo vamos lá Brasil

  • Afonso RJ

    Daniel termina seu post com a frase:

    “Zé não foi omisso e assumiu os riscos, mesmo sabendo que eles podem ser traumáticos.”

    É isso que se espera de um líder. Assumir riscos calculados faz parte. Além disso, como o Zé só pode levar 12 atletas, está claro que muita gente boa e que merecia estar lá vai acabar ficando de fora. Mas isso não pode ser considerado injustiça por parte do treinador. Talvez injustiça das circunstâncias, destino, sei lá. Mas a verdade é que o papel de um técnico é tomar decisões para o bem da equipe e visando um objetivo maior. E muitas das vezes, essas decisões são difíceis e controversas para quem está de fora. Fiquei com muita pena da Fabíola e da Mari. E acho que a Camila Brait tem bola de sobra para estar lá. Mas acho que o Zé sabe o que faz e já deu muitas provas disso.

    Não sei se sou só eu, mas noto nas entrevistas um semblante preocupado e até mesmo cansado por parte do Zé. Nota-se que está sendo difícil para ele. Se o seu trabalho e seus planos vão dar certo, só o tempo dirá, mas ele não está parado, acomodado ou sendo omisso. Está fazendo seu trabalho e tenho certeza que da melhor maneira possível e com o material humano que dispõe. Torço para que dê os resultados esperados.

  • tuliobr

    Não, Daniel, não estou de folga. Solidarizo-me. O JRG é dono de minha admiração por tudo o quê já fez em sua vitoriosa carreira, mas se ele agora assume estes riscos tão grandes, é porque seu planejamento para o ciclo olímpico falhou. Jogar nos ombros da jovem Natália a responsabilidade sobre os destinos da SFV em Londres é, no mínimo, uma injustiça com a atleta e uma falta de tato para lidar com as demais jogadoras. A introdução extemporânea da Fernandinha é expressão de mau planejamento, pois não é uma mudança trivial: como a recém-chegada tem alcance bem menor de bloqueio que a Fabíola, implica em um total reposicionamento da defesa, algo que precisa de tempo para funcionar. Se hoje o JRG joga tudo contra a banca, ele deve procurar a face do culpado no espelho de seu banheiro. Se der certo, será bestial; se der errado, será uma besta. Eu torço ardentemente para que ele desfile em carro aberto sendo ovacionado pelo povo aqui no Rio quando desembarcar de Londres; eu estarei lá para aplaudi-lo.

  • Eu fico me perguntando por que levar Natália? Sabemos que ela é uma excelente jogadora, mas não joga há muito tempo…preferiria levar a sassa, pq passa bem, ataca e pode sim ser decisiva como na semifinal do último campeonato mundial…vejo o feminino com mais chances de medalha de ouro do que o masculino…e os adversários do feminino são mais fáceis de ser batidos…RÚSSIA E EUA são os times mais difíceis deste campeonato…a itália é só a tapada da Costagrande que não é lá essas coisas…por isso acho que o maior adversário do Brasil nos jogos é ele mesmo…somente ele mesmo… O que vc acha Daniel?

  • Wasley

    O que me mais me chamou a atenção na lista da seleção feminina é o fato de que o José Roberto está preocupado com o poder de ataque da equipe. Ele está abrindo mão de uma segunda líbero e da presença da Sassá para dispor da Tandara e da Natália, duas jogadoras fortes no ataque, visto que são opostas “de origem”. Realmente isso é uma ousadia. Espero que ele tenha êxito nas suas escolhas. Considero-o um excelente técnico e acho que precisamos dar crédito ao trabalho de um treinador campeão olímpico em 2 ocasiões. Já havia comentado antes, em outros tópicos, que apesar da Jaqueline, da Paula e da Fernanda Garay serem excelentes ponteiras, e da Garay estar sendo a jogadora mais efetiva no ataque dentre elas, ainda tenho dúvidas se ela continuará sendo tão efetiva nas Olimpíadas, visto que passará a ser mais observada pelas equipes adversárias. Temos condições de disputar uma medalha, sim. Acho que a equipe a ser batida é a norte-americana. Itália, Rússia, Sérvia e China estão no mesmo nível que a nossa seleção.

  • Mauricio

    pois é, acho estranho levar a camila brait apenas se a natalia estiver sem condições de jogo. desde quando as duas competem pela mesma posição?

    seria mais lógico se ele ficasse entre a natália e outra atacante (priscila daroit, mari, joycinha, etc), seja ponteira ou saida. se ele cortou a mari, significa que a natalia está em melhores condições, não é isso?

    para mim, isso tudo quer dizer que a natalia está curada e vai brigar pela posição em plenos jogo olimpicos. ponto.

  • OSA

    Infelizmente o ZRG reuniu a PANELA dele e vai pra Londres
    O que nos resta é torcer para esse time, no qual eu não concordo em ver
    Natalia Zilio, Fabi Alvim e Danielle Lins Capegando dentro de quadra, essas jogadoras estão se Arrastando e deixar pra tras ótimas jogadoras como
    Camila Brait, Josefa Fabiola e Gabriela Braga que estão em fase MUITO melhores q as convocadas

    Paciencia mesmo assim acho q o Brasil tras alguma medalha

  • Thiago

    continuo sem entender. Afinal ha possibilidade de a Tandara entrar e resolver em Londres,considerando q a Sheilla nunca banca mesmo qdo joga mal? haveria possibilidade da sassá ou da mari entrar e resover/ajudar em algum jogo decisivo? Dependendo da resposta, entendo q seria a logica de convocação pra Londres.

  • daniel

    Omisso ele nunca foi. Teimoso, sempre. Mas errar, ele errou como nunca neste ciclo olímpico. Insistiu demasiadamente com Dani Lins, Ana Tieme e Fabíola, depois na reta final surge com Fernandinha, que todo mundo já sabia há anos que era muito melhor que as outras. Sem falar em ter esquecido Carol Albuquerque. Menosprezou o talento de Camila Brait. Adenízia, a muito custo, teve oportunidade de jogar no lugar de uma Fabiana claudicante. Jaqueline, que disse não a seleção duas vezes, segue afundando o time e deve ser titular. Duas atletas cortadas no saguão do aeroporto. Mari cortada (na lavanderia). Sassá fora. A peça mais importante da seleção é uma jogadora que está há um ano sem jogar. E de brinde, ainda convocou uma atleta obesa para a seleção B.

  • daniel

    Imaginem César Cielo e Micheal Phelps há 1 ano sem nadar, o que aconteceria em Londres?

    • lili

      excelente comentario!!! Incoerente levar Natalia!!!

  • César Castro

    Olá moçada, a hora tá chegando, hein!

    Pelo ranger da roda, parece que a Tandara ocupou o lugar da Mari e a Natália ganhou a posição da Sassá.
    Assim sendo, acredito que a seleção será: Fernandinha-Sheilla, Jaqueline-Fabiana, Natália-Taísa – Fabi.
    Dani Lins e Tandara entrando nas inversões.

    Não vejo sentido pelas circunstâncias Natália ir pra Londres esquentar banco, assim presumo que ela colocará a PP4 na reserva.
    Acho que o ZRG vai começar a Olimpíada com a Jaqueline de titular.
    Algumas coisas que não podemos esquecer:
    Natália não vai resolver nada sozinha, pelo menos não nos grandes jogos. Se assim fosse, teríamos ganhado o mundial.
    Se a Jaqueline e a Fabi não resolverem o passe, o Brasil fica nas quartas.
    Abraço e boa noite!

  • Luiz

    Nossas ponteiras são muito baixas. Coitada da Sheilla. Vai jogar praticamente sozinha, como aconteceu em 2007 com o corte da Mari.

  • SÉRGIO ROSWELL

    JOSÉ ROBERTO GUIMARÃES É UM TREINADOR MUITO INTELIGENTE.
    CORTOU O MARI (esse demorou).
    CORTOU A FABÍOLA (não aproveitou a chance).
    CORTOU A CAMILA BRAIT (AZAR…NUM DÁVA PRÁ LEVAR 13…FICOU COM A MAIS EXPERIENTE).
    ESTÁ LEVANDO A TANDARA, que não é CRAQUE, mas tem MÃO PESADA, coisa que JAQUELINE MEDROSA, PAULA PEQUENINÍSSIMA e FERNANDA GARAY tinham. — TINHAM —. NÃO TÊM MAIS.
    ESTÁ LEVANDO A NATÁLIA que, NÃO FOSSE o CÂNCER, estaria NO MESMO NÍVEL (ou quase) DA GAMOVA.
    COM NATÁLIA E TANDARA NÃO TEM FRESCURA DE “LARGADINHAS” COM MÊDO DE TÔCOS.
    SÃO AS ÚNICAS QUE DÃO PORRRAADA NESSE TIME DE FRESCAS E PATRICINHAS. (excetuando nossas ÓTIMAS CENTRAIS).
    E, INTELIGENTEMENTE, ZRG ESTÁ LEVANDO A CAMILA BRAIT, ATÉ O ÚLTIMO MINUTO, CASO, MUITO POSSÍVEL, INFELIZMENE, A NATÁLIA NÃO TENHA CONDIÇÕES DE JOGO.
    AÍ ENTRA A CAMILA BRAIT. QUE MERECE.
    MAS, NINGUÉM É PERFEITO.
    LEVAR A JAQUELINE E DEIXAR O “FENÔMENO” GABI GUIMARÃES, no BRASILSILSIL… É UM CRIME.
    NÃO ERA CASO DE PODER LEVAR 14…
    JÁ TIROU O PÉSSSIMOOO “MARI”.
    DEVIA TER TIRADO A PÉSSSSIMAAA JAQUELINE TAMBÉM.
    NINGUÉM É PERFEITO. NEM O ZÉ ROBERTO GUIMARÃES.
    SE — SE — A NATÁLIA JOGAR 50% DO QUE PODE…DÁ PRÁ SONHAR COM O O-U-R-O.

    • Sergio

      É possível (dizem) se fazer notado sem usar o caps lock!

      • SÉRGIO ROSWELL

        DIZEM MAS NÃO PROVAM…
        EU ESCREVO ASSIM.
        EU FALO ASSIM.
        NA CARA.
        NÃO QUERO SER NOTADO. MAS SOU CIDADÃO E QUERO VER O BRASIL (PAÍS E VOLEY) MELHORAR, PRÁ ISSO, A GENTE TEM QUE DESCER O SARRAFO. EU ESCREVO ASSIM. EU FALO ASSIM (sou uma SIMPATIA).
        NO BRASIL, SE VOCÊ NÃO GRITAR, ESPERNEAR, XINGAR, VOCÊ NÃO É : a) BEM ATENDIDO; b) OUVIDO; c) LIDO e etc.
        EU QUERO ASSISTIR ÀS OLIMPÍADAS VENDO O BRASIL GANHAR NO VOLEY.
        PRÁ ISSO TÔ GRITANDO. EU VEJO GENTE ESCREVENDO UM MONTE DE BOBAGENS — POLÍTICAMENTE CORRETAS — SEM USAR “CAPS LOCK” (tem aspas, pq é palavra estranja).
        E, SE NÃO GOSTAR, NÃO LEIA.
        SEJA MAIS UM.
        NESTA TERRA DE GADO. “ÔÔÔÔ TERRA DE GADO…POVO MARCADO EH !!
        POVO FELIZ !!!”

  • tiago

    Daniel, você sabe o motivo do Renan Buiati não ter sido aproveitado na seleção de novos que disputou o Pan?
    Infelizmente ele não teve opurtunidade na Liga Mundial e o burro do Bernadinho deu oportunidade para o horrível Théo.
    Grato.

  • Fernanda

    Zé Roberto foi para o tudo ou nada. Levou o time que ele quis. Ao final, sairá com a glória ou com um mundo de críticas sobre ele. Vai arcar com as consequências, sejam boas ou não.

    Do ponto de vista emocional, não concordo com a forma como algumas coisas foram feitas, pois demonstra muita falta de tato para um treinador experiente como ZRG:
    – Cortes no aeroporto
    – Cortar na saída da lavanderia uma atleta como a Mari que, apesar de não viver seu melhor momento, já fez muita coisa pela selação. Queria cortá-las, que conversasse com elas e divulgasse uma lista oficial. Seria menos traumático. Ele expôs as jogadoras e o grupo.

    Do ponto de vista técnico, creio que ele também foi incoerente:
    – Cortando Fabíola que vinha em melhor fase que Dani Lins. Este corte, particularmente, achei bem injusto.
    – Depositando na Natália uma responsabilidade enorme. Embora seja ótima, até então, Natália em boa fase nunca foi imprescindível e absolutamente decisiva na seleção. Imagine sem jogar há 1 ano. No futuro pode ser, mas hoje, não acredito que ela vá ser determinante para uma medalha
    – O nosso passe será um problema. Fabi não tem jogado bem, Jaqueline, que é especialista no passe, é muito inconstante emocionalmente. Quando está sob pressão não é raro vê-la errar. Quem salvará o passe? Sassá não está mais lá. Quem irá virar quando Paula Pequeno ou Garay tiverem em um mau dia? (vimos no GP que isso aconteceu). A Tandara é forte, mas ainda não tem a “manha” das mais experientes. Nem sempre sabe se livrar se um bloqueio pesado.

    Excetuando os EUA, acho que essa olimpíada não terá um nível muito alto, então o Brasil pode sonhar com uma medalha. Mas para o outro, uma série de favores tem que conspirar a favor. E, em caso de zebra, corre o risco de voltar sem nada.

  • Rodrigo

    NOTÍCIA QUENTE!!!
    Giba será cortado da seleção porque sentiu fortes dores na canela.
    Lucarelli já foi convocado e se apresentou hoje em Saquarema.
    Parece que tem uma luzinha no fim do túnel, pois do jeito que está o condicionamento físico do Dante, Murilo e cia. a seleção não iria há lugar nenhum.
    O Brasil vai jogar com Thiago Alves e Lucarelli nas pontas.

  • Cris

    Um corte no aeroporto, outro na lavanderia, outro pela imprensa e outra vai ser cortada praticamente no vestiário antes da estreia contra a Turquia. Enquanto isso o técnico americano chama uma a uma e diz quem vai e n vai. Dois técnicos, duas posturas…. dar uma chacoalhada na equipe? Pra mim isso denota q ele perdeu a mão… atitudes extremistas p controlar o q ele acha q ficou sem controle. Culpa só do grupo? Tem que fazer a mea culpa ai e assumir que parte dessa situação é da comissão técnica. Quem acompanha o voley de perto, vendo Superliga, e as Seleções, sabe q esses cortes são apenas a ponta iceberg. Não somos favoritos em Londres! Ouro só na praia se vier.
    E seja lá qual for o resultado da seleções de quadra eu espero q o presidente do CBV Ary Graça de um chacoalhão nos dois comandos das seleções. Ta na hora de mudar …..

  • Clivia

    Olha Gente, amoo volei e sempre torci e torcerei pela selecao, mas o ZR podia voltar atras na decisão e levar a Mari!! nos que acompanhamos volei sabemos q ela tem experiência e pode decidir qdo necessário, poh e muita gente q acha q ele podia voltar na decisão e levar a Mari todo mundo q acompanha e gosta de volei nao concordou com ele no caso Mari!! ao menos todos q tenho conversado ultimamente. Mas boa sorte a selecao.

    • SÉRGIO ROSWELL

      SENHORA CLÍVIA,
      DEIXA O “MARI” PRÁ LÁ…
      CONSEGUIMOS TIRÁ-LO DA SELEÇÃO. MINHA AVÓ TAMBÉM TEM BASTANTE…”EXPERIÊNCIA”…
      DEIXE-MO-LO EM PAZ LÁ NA TURQUIA. QUE SEJA MUITO FELIZ.
      OS MORTOS ESTÃO MORTOS.

MaisRecentes

Dentil/Praia Clube e Sesc abrem vantagem



Continue Lendo

Corinthians faz melhor jogo na Superliga



Continue Lendo

Coluna: A imprevisível Superliga feminina



Continue Lendo