Coluna de domingo: Bastidores em alta, derrotas na quadra e expectativa na areia



A última coluna de junho foge do padrão normal para abordar vários assuntos. Vamos a eles:

1) Decisão importante e inteligente da CBV ao transferir de hoje para o dia 15 de julho o prazo de inscrição na próxima Superliga.  Vários projetos ainda dependem de patrocinadores e o tempo extra deve ajudar a competição a ganhar participantes no masculino e no feminino. Fiquem de olho no time que está sendo formado em Maringá (PR). O levantador Ricardinho é o padrinho e alguns bons jogadores já estão apalavrados. Chance também para as equipes de Florianópolis e do Vôlei Futuro sobreviverem.

2) Dois jogos, uma vitória quase espírita e uma derrota para a França no Ibirapuera. Neste início de processo de renovação para a Olimpíada de 2016, o fim da invencibilidade na Liga Mundial serve como alerta para o Brasil, mas está longe de precisar de uma caça às bruxas.

3) A Seleção Brasileira juvenil feminina está fora da final do Mundial da categoria, após o incontestável 3 a 0 a favor da China.  A boa geração, que tem as pontas Gabi e Rosamaria como destaque, não repetirá o resultado de 2011: foi vice ao perder para a Itália.

4) Começará amanhã o Mundial de Vôlei de Praia, na Polônia. Neste primeiro ano de ciclo olímpico, várias duplas foram formadas e surpresas podem aparecer. Bruno Schmidt (sobrinho do Mão Santa Oscar) e Pedro Solberg vivem ótimo momento, melhor até do que Emanuel e Alison, que defendem o título. No feminino, Taiana e Talita, que lideram o Circuito Mundial, terão o primeiro grande teste. O Brasil tem chance de nova dobradinha.



MaisRecentes

Evento na Polônia reúne craques históricos do vôlei



Continue Lendo

Um fim de semana para esquecer na Bulgária



Continue Lendo

Raridade: Brasil perde a segunda seguida por 3 a 0



Continue Lendo