Coluna de domingo: Bastidores em alta, derrotas na quadra e expectativa na areia



A última coluna de junho foge do padrão normal para abordar vários assuntos. Vamos a eles:

1) Decisão importante e inteligente da CBV ao transferir de hoje para o dia 15 de julho o prazo de inscrição na próxima Superliga.  Vários projetos ainda dependem de patrocinadores e o tempo extra deve ajudar a competição a ganhar participantes no masculino e no feminino. Fiquem de olho no time que está sendo formado em Maringá (PR). O levantador Ricardinho é o padrinho e alguns bons jogadores já estão apalavrados. Chance também para as equipes de Florianópolis e do Vôlei Futuro sobreviverem.

2) Dois jogos, uma vitória quase espírita e uma derrota para a França no Ibirapuera. Neste início de processo de renovação para a Olimpíada de 2016, o fim da invencibilidade na Liga Mundial serve como alerta para o Brasil, mas está longe de precisar de uma caça às bruxas.

3) A Seleção Brasileira juvenil feminina está fora da final do Mundial da categoria, após o incontestável 3 a 0 a favor da China.  A boa geração, que tem as pontas Gabi e Rosamaria como destaque, não repetirá o resultado de 2011: foi vice ao perder para a Itália.

4) Começará amanhã o Mundial de Vôlei de Praia, na Polônia. Neste primeiro ano de ciclo olímpico, várias duplas foram formadas e surpresas podem aparecer. Bruno Schmidt (sobrinho do Mão Santa Oscar) e Pedro Solberg vivem ótimo momento, melhor até do que Emanuel e Alison, que defendem o título. No feminino, Taiana e Talita, que lideram o Circuito Mundial, terão o primeiro grande teste. O Brasil tem chance de nova dobradinha.



  • daniel

    Isso mesmo, nada de caça às bruxas. O Brasil jogou mal e a França teve grande atuação na sexta e espetacular no sábado, simples. Até porque o time está com o que tem de melhor no país, se não der certo, paciência, é o que tem pra hoje.

  • patrik

    Esse time de maringá ja esta certo daniel,sou de maringá e todos aqui ja sabem,essa semana quem assinou aqui por uma temporada foi o oposto lorena

    • Daniel Bortoletto

      logo mais escreverei um post sobre esse nome e vários outros

  • meyre

    Mas continuo confiante no Bernadinho e equipe, eles sabem o que fazem, e além disso, estamos em processo de renovação.
    E como nao posso de deixar de expressar minha opinião lá vai : espero ver o Raphael jogando. Espero que ele se recupere logo e consiga mostrar seu talento !!
    Força Brasil !!

  • Jairo(RJ)

    Não tenho conseguido acompanhar os jogos do Brasil. Assim, Daniel, você pode informar como está o desempenho do levantador William, que tantas pessoas desejavam ver na seleção?

  • Adriano

    Não repetiu o vice, mas mas veio um bronze com sabor de prata. E melhor que isso, acho que essa geração capitaneada por Gabi e Rosa lega boas jogadoras para o futuro. Vejo essa geração bem melhor do que as gerações que tivemos em 2011 e 2009, que também conquistaram bons resultados, mas eram bem mais fracas. As chinesas estão simplesmente em outro nível: se a partir de hoje passassem a representar a seleção principal do país delas, não fariam feio.

    Quanto aos jogos da Liga, assisti apenas ao segundo. Pouco a ser dito, foi uma derrota normal. O time da França sempre costume engrossar contra o Brasil, veio confiante depois das vitórias contra a Polônia, e tudo mais. Pena que é uma seleção inconsistente, porque é uma das que dá mais prazer de assistir. Mesmo com essa vitória, não devem se classificar. E tendo assistido a alguns jogos de outras equipes, me atrevo a cravar, desde já, que o Brasil ganha essa Liga.

MaisRecentes

Sada/Cruzeiro sofre com o “próprio veneno” no Mundial



Continue Lendo

Copa Brasil com TV apenas na final



Continue Lendo

Os seis jogos finais do turno da Superliga masculina



Continue Lendo