Coluna de domingo: Alguém vai parar o Rexona-Ades?



Em um dia particularmente triste, a Coluna Saque publicada no LANCE! hoje está no ar.

A Superliga feminina  2014/2015 pintava, no papel, como a mais equilibrada de todos os tempos. Seis equipes, após movimentações importantes no mercado de atletas (Tandara, Jaqueline, Mari…), com potencial de não apenas sonhar, mas brigar pelo título nacional. 19 rodadas incompletas depois, o Rexona-Ades, atual campeão e maior papa-títulos da história (nove em 18 participações), segue invicto e na liderança. E a pergunta que está no título desta coluna já me foi feita por fãs do vôlei.

Admito que o equilíbrio entre o time carioca, Sesi, Molico/Osasco, Dentil/Praia Clube, Camponesa/Minas e Pinheiros sugeria um perde-ganha principalmente no confronto entre os seis. Uma meia-verdade, já que o Rexona até agora passou ileso. Possui três pontos a mais do que o Sesi, vice-líder, e sete a mais do que o arquirrival Molico.  Detalhe: com um jogo a menos em comparação aos perseguidores. Uma vantagem bem considerável, mas ainda não definitiva. E talvez esteja aí a resposta para a pergunta do título. Até o fim do returno, o time comandado pelo Bernardinho fará o confronto direto contra os dois rivais mais próximos já citados, além de enfrentar, em São Paulo, o Pinheiros, campeão da Copa Brasil, e o Praia, quarto colocado, no Tijuca. Certamente serão quatro testes de fogo para Fofão, Fabi, Gabi, Natália & Cia. Difícil cravar que a campanha perfeita será mantida. Mas nada que desabone a caminhada até agora.

Mais do que a regularidade carioca, chama a atenção a irregularidade do Molico/Osasco. São três derrotas em 19 partidas. Um número até normal, a julgar pelo equilíbrio do torneio. Mas a equipe de Luizomar de Moura tem perdido pontos também ao levar jogos teoricamente mais fáceis para o tie-break. Foi assim na última rodada contra o São Caetano e anteriormente contra o Rio do Sul. Pontos que dificilmente serão recuperados nas rodadas finais e farão com que o time encare pedreiras no emparceiramento dos playoffs. Corre até o risco de cair para quarto lugar, já que na próxima rodada fará o confronto direto com o Praia. No cenário atual, teríamos nas quartas de final: Rexona (52 pontos) x São Caetano (23); Sesi (49) x Brasília (24); Molico (45) x Pinheiros (36); Praia (42) x Minas (37).



MaisRecentes

Conheça a lista de 26 inscritas do Brasil para a Liga das Nações



Continue Lendo

Informações sobre as finais da Superliga Masculina



Continue Lendo

Vaivém: Mais dois anos, ao menos, de Vôlei Renata em Campinas



Continue Lendo