Coluna de domingo: Alguém vai parar o Rexona-Ades?



Em um dia particularmente triste, a Coluna Saque publicada no LANCE! hoje está no ar.

A Superliga feminina  2014/2015 pintava, no papel, como a mais equilibrada de todos os tempos. Seis equipes, após movimentações importantes no mercado de atletas (Tandara, Jaqueline, Mari…), com potencial de não apenas sonhar, mas brigar pelo título nacional. 19 rodadas incompletas depois, o Rexona-Ades, atual campeão e maior papa-títulos da história (nove em 18 participações), segue invicto e na liderança. E a pergunta que está no título desta coluna já me foi feita por fãs do vôlei.

Admito que o equilíbrio entre o time carioca, Sesi, Molico/Osasco, Dentil/Praia Clube, Camponesa/Minas e Pinheiros sugeria um perde-ganha principalmente no confronto entre os seis. Uma meia-verdade, já que o Rexona até agora passou ileso. Possui três pontos a mais do que o Sesi, vice-líder, e sete a mais do que o arquirrival Molico.  Detalhe: com um jogo a menos em comparação aos perseguidores. Uma vantagem bem considerável, mas ainda não definitiva. E talvez esteja aí a resposta para a pergunta do título. Até o fim do returno, o time comandado pelo Bernardinho fará o confronto direto contra os dois rivais mais próximos já citados, além de enfrentar, em São Paulo, o Pinheiros, campeão da Copa Brasil, e o Praia, quarto colocado, no Tijuca. Certamente serão quatro testes de fogo para Fofão, Fabi, Gabi, Natália & Cia. Difícil cravar que a campanha perfeita será mantida. Mas nada que desabone a caminhada até agora.

Mais do que a regularidade carioca, chama a atenção a irregularidade do Molico/Osasco. São três derrotas em 19 partidas. Um número até normal, a julgar pelo equilíbrio do torneio. Mas a equipe de Luizomar de Moura tem perdido pontos também ao levar jogos teoricamente mais fáceis para o tie-break. Foi assim na última rodada contra o São Caetano e anteriormente contra o Rio do Sul. Pontos que dificilmente serão recuperados nas rodadas finais e farão com que o time encare pedreiras no emparceiramento dos playoffs. Corre até o risco de cair para quarto lugar, já que na próxima rodada fará o confronto direto com o Praia. No cenário atual, teríamos nas quartas de final: Rexona (52 pontos) x São Caetano (23); Sesi (49) x Brasília (24); Molico (45) x Pinheiros (36); Praia (42) x Minas (37).



  • Igor

    Campeonato fraquíssimo tecnicamente, com a debandada das brasileiras e a limitação na contratação das estrangeiras já era de se esperar uma queda na qualidade, mas o gap entre os números dessa temporada para a anterior é enorme, Rexona leva fácil mais um título.

    • Fernando

      Não acho o campeonato tão fraco em relação aos da Europa.
      É lógico que temos muitas limitações na Superliga principalmente no passe e distribuição de jogo.
      Mas olhando os playoffs da Champions League entre o Vakifbank e Dinamo Kazan, vi que nao estamos tão mal assim, os dois times com passe muito ruim, e o que salva são algumas jogadoras com alto potencial que atacam jacas e corrigem levantamentos podres. ex: Sheilla, Del Core, Gamova…

      No Mundial também, o Brasil liderou todos os fundamentos e na semifinal perdeu pros EUA, que tecnicamente estavam com um passe ruim, mas mesmo assim ganhou do Brasil.

      • Fabio

        Concordo contigo Fernando. Morei na Itália por três anos e lá a Superliga masculina é citada como uma das mais fortes do mundo. Na feminina, sempre falam bem do nosso campeonato. É difícil encontrar uma liga forte, em que a maioria dos times é formada por atletas do próprio país. Enfim, acho que podemos ter bons jogos nos playoffs.

      • klaus

        Concordo com tudo que vc disse Fernando.O nosso campeonato não fica muito atrás de nenhum outro.Acho que o que falta são estrangeiras melhores, mas se vc tirar as estrangeiras do campeonato turco, russo e italiano veremos o quanto o nosso é forte.Eu sempre vejo os jogos da champions e o russo e principalmente no campeonato russo chega a ser amador a questão do passe.Teve um jogo se não me engano entre Kazan e Odintsovo que até a primeira parada técnica do primeiro set tinha ocorrido 8 pontos diretos com erros de passe.O que falta pra nosso campeonato ser igual a esses é a questão da organização, ginásios melhores, horários acessíveis e playoffs com semifinal e final com melhor de 5 jogos.Qualidade de jogadoras e técnicos nós temos.

        • Fernando

          Klaus, você tem razão.
          Falta ao nosso campeonato, estrutura, melhores horários, uma transmissão descente e completa e não meia dúzia de jogos transmitidos. Em relação aos playoffs até concordo que melhor de 3 é suficiente para definir o melhor time, mas a final única é um absurdo.

    • Cassio

      E pelo jeito o cenário não será alterado para a próxima temporada, Sheilla tem contrato de dois anos, Fabíola acaba de renovar… Complicado ter tantas atletas longe de casa ás vespera das Olimpíadas.

      • Fernando

        Eu não acho, a Sheilla e Fabiola estavam bem acomodadas no Brasil.
        Na Champions League e no Turco, é evidente a evolução do time, além dela ser a maior pontuadora do Vakifbank, ela vem melhorando muito na velocidade, força, ataque etc. Enfim ela tá se esforçando e fazendo valer o investimento altíssimo que fizeram nela.

        Se ela estivesse no Molico agora, iria estar igual a Thaisa e Adenizia, acomodadas e de salto alto se achando as donas do time no meio do náufrago.

        • Zelirbem

          É muito bom ver o pessoal reconhecendo que a Sheilla está em alto nível, lembro que ao ser contratada, os comentários de brasileiros supostos torcedores da seleção feminina de volei, eram coisas do tipo:
          “contrataram um fusquinha achando que era uma ferrari”
          “vai acabar no banco”
          “pagaram milhões por uma jogadora que não vale isso”
          “Gamova e Kim são anos luz melhores que ela”
          Enfim, se ela realmente jogasse como falavam, estariam todos agora jogando isso na cara aqui e ali, mas como ela está voltando ao seu melhor voleibol, estão todos com o rabinho no meio das pernas.
          Há ! Ela só fica no banco quando o técnico quer poupá-la. O fusquinha made in Brasil está correndo muito mais que “Ferraris” como Gamova ou Kim.
          Antes de retrucarem-me, ao menos assistam aos vídeos dela atuando.

          • Juliano

            Sheilla ainda está longe do ideal, ñ se iluda. Mto irregular e, apesar de pontuar bastante em algumas partidas, a eficiência está lá embaixo. Agora eu entendo pq Dani Lins ñ usava mto a Sheilla na linha dos três metros, pois ela está mt ruim ainda nesta posição. Com o físico de hj, ela joga melhor com bloqueio montado nela e na rede, pois assim usa de td a técnica p virar. Todavia, apesar d longe do ideal, está sendo bom p ela, pois ela está vendo q precisa melhorar, ainda mais agora q talvez ñ tenhamos Tandara no Rio.

  • Lucas

    O fato é q o molico está ruim! O time n joga todo aquele voleibol ,como antes. Carcaces é o desafogo do time. Têm sets q só qem joga é ela. N dá p ganhar a superliga c apenas 2 jogadoras pontuando, q são thaisa e carcaces. Agora, a situação do time tem explicação , claro. E todos sabem. A “grande” comissão técnica da equipe substituiu , nada mais, nada menos do que SHEILA POR….ivna; JAQUELINE POR. ..samara…e por aí foi.N tinha necessidade d trazer a Dani lins. Ela tem pontuação máxima e a prioridade deveria ser uma atacante. Em pleno final de returno, o time ainda NAO encontrou a formação titular ideal. Se a Fabíola saiu , blz, traziam uma levantadora estrangeira e pronto. Mas…complicado. Agora…achei “engraçado” uma coisa: temporada passada, quando o molico estava “imbatível”, na fase classificatória, a jogadora Thaisa, em uma partida do returno, foi questionada por um reporter sobre a volta da jaqueline ao time, para a disputa das semifinais, e a central, fazendo d certa forma pouco caso da volta da ponta disse que o MOLICO estava muito bem, que o time estava recepcionando e defendendo muito bem, mas q se ela(Jaqueline) viesse q fosse bem vinda. Ou seja, a central” deixou claro” q o time n precisava da ponteira e , por incrível q pareça, em seguida foi “humilhado” pelo sesi nas semi finais. Tudo bem q a situação da jaqueline era complicada. Seria arriscado colocar uma atleta q tinha acabado d ter um filho etc etc etc…sem ritmo d jogo e tal. Mas as semifinais aconteceram em marco e em fevereiro ela já estava apta a treinar, de modo q, em quase 1 mês, ela poderia estar treinando e ganhando ritmo d jogo, caso o osasco tivesse tido interesse na jogadora. E n foi o q aconteceu, justamente pq o time estava extremamente confiante ao titulo. E o final todos sabem. Daí, quando o time tem a chance de mudar p melhor…ignora jaqueline, abre mao de sheila e traz dani lins. E “exímias “atacantes como samara e ivna, as quais vieram para fazer a diferença…serem a bola d segurança da partida, juntamente c a cubana, ne?! Os jogos contra o Rio do sul e Sao caetano, levados ao 5 set, mostram , d certa forma, a fragilidade do time, a inconstância. …a irregularidade. Mari só fez um pontinho ,aqui e ali , sai e entra ivna..ou seja qem é a oposta titular? N TEM AINDA.Gabi até q se vira bem. Carcaces foi a melhor do time e se ela e a Thaisa n tivessem jogado no 5 set, seria mais uma derrota. Enfim…esperar o jogo contra o praia, pq se brincar…essa será a pior campanha de um time q possui , possivelmente, a MAIOR RECEITA DO CAMPEONATO NACIONAL.

    • Fernando

      Pior que o Molico essa semana tem o Pinheiros e o Praia Clube, o Praia que venceu o Pinheiros por 3×0, está bem dividido em quadra, a Rosamaria fez só 8 pontos, enquanto a Cubana Ramirez desceu o braço e fez 20 pontos.

      Elas estão num esquema de utilizar a Sassa só como líbero e passadora, deixando a função de ataque pra Tandara e Ju Costa. E a Letícia central tem evoluído muito.

      Acho que o Molico perde pro Pinheiros e pro Praia.

    • Zelirbem

      E não foi só a Thaisa , a própria comissão técnica falava que a equipe estava superbem e tal, ou seja, se iludiram com invencibilidade na fase de classificação e não viram que a tal invencibilidade tinha origem no fraco desempenho dos concorrentes e quando algum deles conseguiu fazer frente, a invencibilidade foi por água a baixo.

  • André

    Vale apenas um adendo: no ano anterior, Osasco ganhava tudo. Caiu diante do Sesi. RJ vivia instável, se recuperou e foi campeão.
    Não sei se é possível acontecer isso agora, já que o Luizomar não chega aos pés do Bernardinho.

    • Fernando

      Também não sei não,
      O Molico vem regredindo, enquanto os outros times vem evoluindo, exemplo o Minas, Pinheiros e Praia Clube(que encontrou a formação ideal e ritmo dentro de quadra).

  • daniel

    Não vejo dessa forma…. Considero o Rio favorito como sempre foi em todas as Superligas, mesmo quando Osasco montava super-times quase imbatíveis. Mérito da comissão técnica. Mas nos playoffs, prevejo equilíbrio. Bom lembrar que o Rio, há poucas semanas, caiu diante do Pinheiros na semi-final da Copa do Brasil. Acho que tudo pode acontecer. Rio e Sesi devem chegar as semi-finais com tranquilidade, mas terão vida dura contra Osasco, Praia, Minas ou Pinheiros.

    • Fernando

      O Rio é favorito, mas tem bastante equilíbrio surgindo na reta final.
      O Sesi está na formação ideal, no começo ficou aquela indefinição de onde colocar as ponteiras, quem seria a titular na real etc. Exemplo : Pri Daroit.

      O Minas surgiu agora do nada com a vinda da Jaqueline e ganhou de todos os 5 primeiros da tabela, com exceção do Rio, que levou o jogo pro Tiebreak e venceu nos detalhes.

      No Praia Clube a Ramirez está recuperada e voltou a ser a maior pontuadora do time, fazendo mais pontos que a Tandara, ou seja, o jogo não está mais concentrado na Tandara, além do mais estão utilizando as centrais, e a Sassá pra posição de líbero/passadora, antes ficava atrapalhando no ataque, e a Webster está tendo mais oportunidade de jogar.

      Enfim, acho que essa reta final de superliga e os playoffs prometem surpresa.

      com exceção do Molico que está regredindo e piorando, os demais só estão crescendo no rendimento.

  • klaus

    Só digo uma coisa.Esse time do Molico nas mãos do Bernardinho seria imbatível, mas como o técnico é o Luizomar ,aí vemos o desastre que está sendo.Eu não sou de ficar pegando no pé mas tem coisas que são óbvias.Andar pra lá e pra cá na quadra Luizomar não resolve, devia sentar e estudar o jogo e fazer as melhores escolhas e não somente ficar trocando peças para dizer depois que tentou mudar o rumo da partida.A verdade é que começo a temer pela continuação da equipe.

  • Léo

    Parece que esses play-offs serão sensacionais.
    Acredito que o RIO, mesmo com um time apenas bom, leva mais essa. A comissã técnica dispensa comentários e a FOFÃO sempre faz a diferença na hora H. Aliás, MACRIS melhor levantadora não dá pra entender.

    • Fernando

      Oi Léo, o Rio tem leve vantagem, mas acho que esse ano, todos tem chance de levar, o segredo está nos detalhes.

    • O ranking da CBV leva em conta dados estatísticos de acertos e não talento ou habilidade. Mesmo assim, é de se ressaltar o que ela consegue fazer render a limitada equipe do Pinheiros (não entendo como não conseguem ter nenhum patrocinador master, sendo que equipes como Rio do Sul, Maranhão, São Bernardo, etc. conseguem).

  • Daniel ,nao vai postar nada sobre a champions league ?.

  • LUIZOMAR O PIOR TÉCNICO DO MUNDO

    O time do Rexona é bem mais fraco do que dos anos anteriores, mas o time tem um diferencial: Bernardinho.

    O cara conseguiu ser campeão nas 2 últimas temporadas contra times melhores, inclusive foi campeão na temporada 2012/2013 em cima de 4 titulares da seleção e as 2 reservas imediatas, vulgo, Molico.

    O problema do Molico/Osasco é o péssimo técnico chamado Luizomar de Moura. Até hoje não entendo como a Nestlé mantem um cara desse no comando do time.

  • É claro que cada campeonato é único, mas no ano passado, o Molico ficou invicto até a semi-final, tendo ganho do Unilever duas vezes por 3×0, nas fases de classificação. A situação ainda pode mudar, mas admito que o Rexona é o franco favorito.

  • marcian

    Só sou eu que estou carente de blogs de jornalistas especializados em volei? Nem vou exigir (que pretensão, né) do Daniel mais postagens, comentários de cada partida etc, porque pelos posts que já vi aqui acerca de seu laboro, não deve ser uma rotina fácil. Mas, esta SL está meio orfã de comentaristas, tudo muito morno, esparsado…

    Enfim, creio que o Unilever leva essa SL, não vejo time que o consiga bater (talvez Sesi, ou, na minha mente ingenua, o Minas que deu trabalho no returno, fazendo ir ao 5º set o jogo); quanto ao Osasco, só tenho muito a lamentar. E as Molicats que se cuidem, porque a RAMIREZ está DESCENDO a LENHA! Derrotou o Pinheiros, sem dó nem piedade.

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo