Coluna da Fabi: Fim da jornada em Zurique



Infelizmente não conseguimos trazer o tão sonhado Mundial de Clubes. Mas valeu e muito. Valeu pela experiência, por ter conquistado a medalha de prata e por termos dado o nosso melhor.

Ninguém em nosso time ficou com vergonha ou desmereceu nossa colocação. Estamos orgulhosas por termos ido até onde poderíamos neste momento. Para nós a temporada acabou de começar e, por mais que pareça bobagem, falta de ritmo, entrosamento e preparo físico fazem diferença num jogo de alto nível. Não que estejamos fora de forma ou sem entrosamento… Só que com mais tempo de treinamento nosso time irá melhorar, sem dúvida. Vamos atingir nosso auge nesta temporada ainda. Sabíamos que seria assim. E tentamos nos superar a cada ponto.

Nos dois primeiros sets, estávamos ali, na briga. Perdemos por detalhes e pela diferença mínima. Poderíamos ter ganho também, mas é do jogo. Elas jogaram bem, com muito volume de jogo e venceram. Estão de parabéns.

Nosso foco voltou a ser a Superliga. Depois, jogaremos a Copa do Brasil e vamos buscar esse título. Se vencermos, jogaremos o Sul-Americano e voltamos a sonhar com a disputa de mais um Mundial de clubes. Ano que vem a competição será realizada em maio (é o que está previsto), na Suíça novamente. Esperamos ter a oportunidade de voltar lá para trazer o ouro, o título que falta para a gente.

Agora falando sobre Zurique. Ontem, antes de embarcarmos para o Brasil, conseguimos conhecer a cidade, muito bonita por sinal. Apesar de um pouquinho frio para nós, brasileiros, principalmente para mim, carioca, foi muito bom passear com as meninas por alguns pontos turísticos da cidade. Viajamos bastante, mas nem sempre temos essas oportunidades. Para vocês terem noção, até o dia de irmos embora não tínhamos conhecido nada. Só o hotel e dois ginásios, onde treinamos e jogamos.

Agradeço o apoio e a torcida de todos. Continuem conosco sempre que vamos continuar nossa busca por mais títulos. #GoUni



  • Aline

    Valeu muito Fabi, essa prata foi muito suada e tem muito valor!
    Vcs valorizaram e muito a vitória do Vakifbank, elas tiveram que jogar tudo o q sabem para vencer.
    Nos 2 primeiros sets o Unilever tinha totais condições de ter vencido, e se os vencesse, a história do jogo poderia ser diferente.
    Do lado do Unilever tínhamos a melhor líbero e a melhor levantadora do mundo: Fabi e Fofãoo, do lado do Vakifbank, a melhor oposta do mundo, Brakocevic num dia inspiradissimo.
    Fabi, vc como sempre foi guerreira e lutou do início ao fim, exemplar, parabéns!
    Mihajlovic é uma excelente atacante e sacadora, mas tem q melhorar muito no passe e na defesa, Guidetti mandou seu time caça-la no saque.

  • Afonso RJ

    Todas estão de parabéns. Eu já sabia que o time ainda tem muito a crescer, e tenho certeza que se essa competição fosse num momento mais propício, e não em início de temporada, o resultado seria bem diferente. Mihajlovic, que me pareceu ser uma menina extremamente simpática, estreou na equipe durante a competição. Faz tempo que essa atleta me chama a atenção e para mim foi uma notícia extremamente positiva sua contratação. Mas me parece que o estilo de jogo que ela está acostumada é diferente do estilo do vôlei brasileiro. Acho que ela mais entrosada vai subir muito de produção, porque qualidade ela tem para isso.
    Tenho a impressão que o time esse ano está ainda mais forte que no ano passado e temos tudo para alcançarmos muitas vitórias nessa temporada. Go Uni…

    DELENDA EST CARTHAGO
    SETS DE 25 PONTOS JÁ. QUERO MEU VOLEI DE VOLTA!!!!!!

  • Felipe Lima

    Isso aí. Bola pra frente. Na próxima temporada haverá outra chance!

  • Mario Monteiro

    Acho pretensão demais achar que o resultado seria diferente se o campeonato fosse realizado daqui a mais tempo, a preparação do Vafikbank também não foi perfeita, a maioria das atletas veio de uma temporada fracassada com a seleção (nenhuma chegou ao pódio no Europeu) e o único jogo que disputou na temporada foi definido no tie-break para contra time recém-formado. Tenho certeza que em maio será a Unilever que estará representando novamente a América do Sul no mundial, só não podemos nos iludir com os sets bem jogados e tentar corrigir as deficiências.

    • Afonso RJ

      Você tem razão quando diz que o time turco também não teve tempo para uma preparação melhor. Está certíssimo. Mas minha hipótese (claro que não posso afirmar com certeza) de forma bem resumida é a seguinte: o time turco joga um vôlei do estilo europeu baseado em atacantes fortes e altas, enquanto o time brasileiro joga mais na velocidade e relação bloqueio/defesa. Se ambos estiverem desentrosados o time turco vai levar vantagem sempre. Com ambos os times no mesmo nível, “treinados” e entrosados, acho que as chances da Unilever seriam bem maiores.

  • Mauricio

    Só não entendi uma coisa: o campeão da Copa do Brasil que vai jogar o sulamericano? E o campeão da superliga?

    Não sei se interpretei errado o post da Fabi ou se houve realmente mudanças.

MaisRecentes

A dor de Gabi e de quem estava ao lado



Continue Lendo

Duas gratas surpresas na Superliga



Continue Lendo

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo