Coluna: Brasileiro não sabe conviver com derrotas



Pessoal, bom dia. A Coluna Saque nesta semana foi publicada um dia depois do que o normal no LANCE!, para que os Mundiais tivessem chegado ao fim. E este blogueiro, que não estava acostumado com a data, também atrasou um dia para publicar o texto por aqui. Sorte que o tema não é perecível.

O Brasil não é mais campeão mundial de clubes no masculino e também não conseguiu recuperar o título no feminino. E daí?

Já passou da hora de o torcedor entender de que estar entre os melhores do planeta não quer dizer vencer sempre. E isso vale para as Seleções Brasileiras e para os times. Existe gente tão boa ou melhor do que a gente mundo afora. Mas parece que nós, brasileiros, precisamos estar todo santo dia no primeiro lugar do pódio para valorizar o produto nacional.

Vejamos os casos de Sada/Cruzeiro, Molico/Nestlé e Sesi. Os mineiros defendiam o título mundial em casa. Jogaram mal durante boa parte da competição, perderam três jogos – Belogorie Belgorod (RUS), a multinacional do Al-Rayyan (QAT) e UPCN (ARG) – e acabaram fora do pódio. E isso quer dizer então que o mesmo time que foi a 15 finais seguidas e venceu 12 torneios não presta mais? Menos, pessoal!

Entre as mulheres, o Molico/Osasco fez uma partida equilibrada contra as russas do Dínamo Kazan e foi dominada na outra por Gamova & Cia, acabando com o vice-campeonato mundial. E vejo titulares da Seleção sendo malhadas nas redes sociais. Críticas são válidas desde que feitas com algum embasamento. Porém, sair xingando e rotulando já extrapola todos os limites do bom senso. O Sesi, outro representante brasileiro no Mundial, também perdeu para as russas na semi. Levou a medalha de bronze como consolação.

De vez em quando é bom ver o brasileiro perder. Prova que somos um país sem memória, que se apega sempre ao presente, sem perdoar um deslize, uma derrota, um vice-campeonato. Imagine na Olimpíada de 2016…



  • Renato

    Concordo com vc Daniel. Tem gente que espera o time perder.. pra vir aqui e dizer que é fraco..que não jogam nada.. AINDA QUE TENHA GANHADO TUDO QUE DISPUTOU. Sada Cruzeiro fez história ao ser o primeiro clube brasileiro campeão do Mundo. E antes do Mundial, todo mundo sabia que o time Russo seria o favorito ao titulo, mas criou-se um expectativa em cima do Cruzeiro pelos resultados recentes e também por ter conseguido surpreender o Lokomotiv no incio da temporada, também pelo mundial. Tem gente que diz que o Volei que se joga aqui é fraco, baseado apenas nessa derrota, mas esquecem que os melhores times italianos (Macerata e Piacenza) tomaram 3×0 dos Russos.. tanto na ITA como na RUSS, e nem sei se chegaram a fazer 20 pontos em algum set..kkkkk e o pessoal acha o volei italiano a oitava maravilha do mundo.

  • Leiga

    Por que a gente não viu este exagero nos jogos do Sesi? Simples, porque o time, embora limitado, jogou o máximo que poderia. Até a Ivna, que pipoca direto, jogou bem.
    Enfrentou Gamova e & de igual para igual, só o último set que não deu risco a outra equipe.
    Se for reparar, Gamova foi muito bloqueada, começou até a largar. A gente sabe qual é a diferença da equipe: Fabiana e uma boa comissão técnica. Fabiana desequilibrou Gamova. A gigante fez vários pontos, é normal dela, mas nem de perto fez a partida que fez contra o Molico. Bia, que é novinha, está crescendo de forma exponencial, bloqueou muito também.
    É esta a diferença, a gente viu um time aguerrido, querendo vencer.
    O Osasco, mesmo com boa parte da seleção, não jogou o que sabia, apequenou-se diante das russas. O primeiro jogo só foi de igual a igual porque era composto de RESERVAS do Dinamo Kazan. Era lógico que a “surra” era evidente na final. O Sesi só não foi para a final porque pegou o Kazan. Qualquer outro time que pegasse na semi passava.
    No papel, o Molico/Osasco era um timaço, não era para fazer feio. Mas faltou algo que o Sesi tinha: guarra. As jogadoras pareciam ter medo. Não forçavam o saque ou faziam bloqueio. Faltava aquela alegria, o time ainda sentia a semi na Superliga. A única que parecia querer jogo era a Sanja, que foi tanto criticada por aí. A “super Gabi”, que vem salvar o Osasco no passe, fez mais feio que as titulares. Só mostra a incompetência da comissão.
    É lógico que a gente tem que reclamar. Não é o resultado, é a postura. Somos os atuais campeões olímpicos no feminino, só o nome Brasil assusta, e as meninas do Molico não fizeram isto, não deram tudo o que tinham que dar. Talvez o problema seja mais da comissão do que as jogadoras, que não sabe trabalhar o mental, coisa que Bernadinho faz muito, e foi a diferença do Rio na Superliga. Os russos até brincavam dizendo, em sítios do vôlei, que a Thaísa hoje só tinha nome, porque parecia um saco de batata parado.
    Perder todo mundo perde, mas o problema é de como, da postura. Sesi perdeu muito “bonito”, se for reparar. Fez ótimas defesas, bloqueou bem e fez o outro lado temer um Brasil que só tinha duas jogadoras de ponta e com elenco restante desconhecido.
    Se o Osasco jogasse o nível que jogou na fase de classificação da Superliga, iria dar trabalho, o ânimo e a vontade de ganhar eram outros.
    Falta de guarra não é característica de time brasileiro, e temos que reclamar sim uma postura de campeão, e não aquele monte de barata tonta com medo de pisada.

    • ElyMattos

      Eu pensei em comentar, mas sua opinião é praticamente a minha. Apesar de torcer pela Equipe do Rio(há anos), sou admiradora do esporte, principalmente o feminino. Nada contra os meninos, mas aquelas “pancadas” que em geral são mais frequentes no masculino, deixam os jogos menos empolgantes. Acredito que a equipe Osasco precisa ser mais ‘humilde’ mal’, “baixar um pouco a bola”! Talvez por ser a que tem o maior investimento e as atletas mais bem pagas, tenha ‘subido a cabeça’.

  • Leiga

    No masculino, a derrota veio em momento oportuno.
    Mostrou-nos que o Wallace ainda precisa evoluir um pouco. Ele cai de rendimento quando pressionado, e isto já era visto desde os jogos do Brasil contra a Rússia e a Itália na copa dos campeões.
    Isto é bom para o Bernadinho trabalhar e melhorar isto nele.
    Mostrou-nos também que o Wallace precisa evoluir no bloqueio também, até porque tem ótima impulsão.
    Mostrou-nos, ainda, que o saque precisa ser melhorado, porque os times europeus estão sacando muito bem e com muita regularidade.
    O saldo foi positivo, porque o time lutou, mesmo diante de todo o cansaço e pressão, jogou de igual para igual contra todos, embora tenha se abalado com a derrota da semi.
    Não se acovardou. Não deu, mas nada apaga o que fez nesta temporada, que foi muito positiva. O time praticamente venceu várias vezes a “seleção brasileira” do Sesi.
    Eder está em excelente fase, e não foi contra russo algum que se acovardou, ao contrário do que acontece com o Lucão e Sidão.
    É tudo uma preparação para algo maior, e jamais abaixar a cabeça, coisa que a gente não viu no Molico/Osasco.
    Parabéns ao Sada/Cruzeiro pela excelente temporada.
    No pódio dos melhores, praticamente só deu Brasil. Rapha mostrou porque Willian deve ser terceiro levantador. Allan mostrou porque merece oportunidade para brilhar na seleção, jogando muito com um time totalmente desentrosado.
    O Júnior merece oportunidade em time grande do Brasil. Só precisa emagrecer um pouco, pois joga muito. Porém, não dá para dizer que, se não fosse o Raphael no meio, o prêmio de melhor levantador seria do Gonzalez do UPCN. O italiano é bom no saque e no bloqueio, mas não é um levantador de excelente qualidade, como o Raphael e Gonzalez.

    • Rodrigo

      Com certeza o González foi o melhor inclusive nas estatística fivb, o time do all rayyan jogou sem responsabilidade e isso faz muita diferença.

  • Lilika

    Se tomarmos por base do que é investido na educação aliado ao incentivo ao esporte, seremos humilhados em 2016…mas deixa pra lá, sua questão não entrou nesses méritos…mas temos de nos acostumar sim com a derrota, reconhecer quando o adversário é superior o problema é que a mentalidade das pessoas já está formada, se isso fosse trabalhado lá no começo (lembrando da educação…), ainda precisamos de muitas décadas para corrigir estas falhas…

  • Rodrigo

    Não da valor e tem memória curta VC se lembra no mundial de seleção 2010 Bruninho jogou com o ligamento do tornozelo rompido a final.

  • romano

    bom, discordo, penso que parte da imprensa que deveria ser especializada se contenta em fazer textos curtos e cheios de lugares comuns, quase sempre sem ser analítico, sempre na base do momento, do texto fácil e direto. Não falo exclusivamente daqui, quase nunca se vê uma crítica ou uma opinião mais clara e aprofundada sobre o desempenho bom ou ruim de times, comissão técnica, atletas e do próprio campeonato. Então acho válido os “olheiros” como eu falarem, ficarem chateados com jogadoras e técnicos, pois algumas coisas são flagrantes e os jornalistas se isentam de falar, seja na tv comentando ou em sites. Isso sem falar da falta de cobertura frequente e consistente do campeonato, de jogos decisivos que ninguém se deu ao trabalho de comentar. Não há no voleibol nenhum cronista esportivo de peso como no futebol, até o basquete tem material mais interessante e melhor construído, com pauta mais variada, com informação e opinião, e também discordância direta.

    Que tal fazer um balanço da Super Liga? levantando estatísticas e comparando-as com as ligas estrangeiras por exemplo? mesmo com a discrepância entre jogar com 21 pontos e não com 25, acho que daria algum embasamento a uma comparação entre ligas diferentes. O que se viu, sem dados precisos, foram times muito irregulares tanto no masculino quanto no feminino, muitos erros e os times com grandes falhas em algum ponto, e não conseguindo evoluir muito no campeonato. Só Sesi no feminino conseguiu a façanha de crescer, mas sempre com muitos altos e baixos.

    Esse ano vários times decepcionaram, a competição também, o sistema de 21 pontos, os muitos erros de passe no feminino e saque no masculino fizeram os jogos ficarem chatos e sem graça nenhuma, pois o voleibol não aparece, as jogadas, as fintas, a jogada decisiva acaba sendo de quem erra menos.

  • Marcia

    concordo com o que vc escreveu, mas grande parte das reclamações que eu vi nas redes sociais não é em relação a perder o campeonato, a galera nao gosta mesmo é do time do Osasco…

  • Rodrigo Costa

    Pq nao cita as jogadoras e jogadores nesse post também? Pq alguns destes só valorizam o primeiro lugar também, caso de duas jogadoras que andam se trocando com torcedores no twitter por aí…

    • Andrea

      Verdade Rodrigo, está beirando ao ridículo o que essas duas jogadoras estão fazendo.

  • Rodrigo Costa

    Pq nao cita as jogadoras e jogadores nesse post também? Pq alguns destes só valorizam o primeiro lugar também, caso de duas jogadoras que andam se trocando com torcedores no twitter por aí…

  • Caco

    Não vejo as derrotas das equipes brasileiras como o fim do mundo.
    Na verdade, a temporada de clubes depende muito do dinheiro. Times de maior investimento têm muito mais chances de vencer.
    O vôlei feminino do Brasil está ainda em primeiro lugar do mundo, pois quando chega a temporada das seleções e o dinheiro dos clubes vai embora, o que sobra são as atletas nacionais e o trabalho de desenvolver estes talentos.
    As equipes russas, turcas e do Azerbaijão tem mais grana e podem contar com atletas titulares das principais seleções do mundo, enquanto os clubes brasileiros ficam apenas com as rebarbas.
    Porém, quando as estrangeiras vão embora e essas equipes apenas podem contar com o talento nacional, o Brasil se sobressai pois fica mais forte ao juntar todos os talentos do país, enquanto essas outras equipes se enfraquecem por perderem a força das estrangeiras. No final, isso é o que vale.
    Acho que, pelo nível de investimento, as posições das equipes brasileiras no Mundial feminino foram muito boas.

  • Vivi

    Daniel,

    Você tem toda a razão.

    Eu nem estava lendo comentários de tanta asneira que o povo escrevia.

    O Sada\cruzeiro ganhou tudo que disputou até aqui, 15 finais e 12 títulos. O torcedor do cruzeiro aplaudiu o time de pé no mineirinho. Mas infelizmente aqui no Brasil as pessoas têm memória curta.

    O Filipe não foi convocado pela seleção, então blz… Fazer o que né!!!

    Mas além do jogador não ser convocado, ficam hostilizando, falando que ele é velho como 34 anos… Sendo que o próprio Tetyukhin da seleção russa tem 39 anos e está jogando um bolão.

    Chamam o William de anão, o Wallace de pipoqueiro…

    Hostilizaram a Taisa, a Sheilla… É triste! A Adenízia e o próprio Talmo do sesi sofreram muito também com isso…

    Se preferem A ou B, todos tem o direito… Mas não hostilizar… TODOS os jogadores merecem ser respeitados… Aliás, todas as pessoas merecem!

    Fui em um jogo de NBA nos EUA e no final, mesmo o Orlando Magic perdendo todos aplaudiram…

    Independente do que aconteceu com o Osasco e o sada\cruzeiro, ambos continuam sendo times excelentes! E NADA tira o brilho dos campeões do mundo!

    • Marcelo

      E voce Vivi nao chama outros de “limitados”….kkkkkk Engracado que a coisa é chata somente quando envolve o “queridinhos” kkkk

    • Fabio

      Vivi, o comentário mais sensato que li até este momento.

      Corroboro com suas palavras.

    • Marcelo

      Sensato somente para os clubistas.

    • manu

      Essa criatura chamada Vivi Vivia ofendendo o Bernardo, técnico multi campeão da história do Brasil, vivia ofendendo o filho dele que já ganhou não sei quanta superligas. Falou asneiras para todos os lados e agora vem com discursinhos??? HIPOCRITA.
      Reze pela sua cartilha se se acha no direito de julgar os outros, falou falou e agora quando é com seu time vem fazer a linha?? Nem pensar.
      Fugiu daqui em quanto o cruzeiro foi saco de pancada no mundial Vivia falando que ia torcer contra o Brasil porque o Bernardo e o Bruno estão na seleção e agora vem de mimimi. Não quer que chamem o Willian de anão e o Felipe de velho. Faz me rir garota.

    • manu

      Quero ver esses discurso quando o Brasil perder para a Russia novamente. Quero ver a Dona Vivi e a torcida do Cruzeiro aqui dizendo que o Bruno e o Bernardo foram muito bem. Ja estou esperando.

  • Rodrigo Coimbra

    – O Sada/Cruzeiro perdeu mas tem crédito q sobra… não é tds os campeonatos q se vão sair campeões! Títulos não faltam, e sinceramente, acho o Sada/Cruzeiro melhor q a seleção masculina, principalmente nas pontas! Walace, Wiliam, Leal, Filipe, Eder, Isac e Serginho x Vissoto, Bruninho, Sidão, Lucão, Lucarelli, Murilo e MarioJr.
    – O Sesi foi mais adversário para o Dinamo mesmo com as ponteiras titulares sem ritmo e lesionada, Suelle e Dayse seguraram o rojão com muita garra e vontade de vencer… principalmente a Suelle, uma das que mais evoluiram nesta temporada, me lembra a Jaque antigamente… passadora das boas mas deficiente no ataque, quem sabe ela não evolua no ataque como a própria Jack evoluiu?!
    – O Molico fez uma classificação na SL tão boa, q chegou a atrapalhar, ficaram de salto alto, resumindo: muita gritaria e provocações aos adversários(QUE ESTAVAM EM PLENA EVOLUÇÃO NOS FUNDAMENTOS) e pouco vôlei. Quando os resultados não apareceram resolveram procurar culpados. Esqueceram q invencibilidade não ganha campeonato, culpar duas estrangeiras é fácil… sendo q uma tem 23 e a outra 20, duas jogadoras promessas de seus respectivos países. A diferença foi a comissão técnica. Exemplo disso é a Gabi do Unilever q talvez seja do mesmo nível da Caterina (eleita a melhor da categoria do mundial de base), onde uma teve o Bernardinho e a outra Luizomar, outro exemplo, Rosamaria, evoluiu bastante nas mãos do ZRG! Todas três da mesma idade.
    – O Dinamo Kazan dá um show nos clubes do Brasil, não só do Brasil mas do mundo, até pelo investimento q é bem maior, MAS JAMAIS A SELEÇÃO RUSSA VAI MASSACRAR A SELEÇÃO BRASILEIRA HOJE, isso no feminino pq no masculino dependemos muito do bom trabalho do melhor treinador Bernardinho.
    – A seleção masculina ainda tem q batalhar muito para ser a melhor!!! Missão ingrata pro melhor treinador, Bernardinho, q vai ter q tirar leite de pedra, as safras não são tão boas quanto no feminino.
    – A seleção feminina é uma das potências da modalidade, talvez a maior. Não chega perto da maior seleção q ja tivemos com: Fofão, Sheilla, Walewska, Fabiana, Paula P., Mari e Fabi, onde tds ainda jogam em alto nível e outras ainda permanecem na seleção por falta de sucessoras, ex: Sheilla, q uma extraordinária jogadora mas compara-la com Gamova é piada. Assim a seleção fica: Dani Lins, Sheilla, Fabiana, Thaisa, Tandara, Fernanda Garay e Fabi, com a Jaqueline correndo por fora, tendo uma seleção B fortíssima q poderia representar qualquer outro país brincando com: Fabiola, Natália, Pri Daroit, Gabi, Adenizia, Juciely e Camilla Brait, mas tbm é a última boa safra exceto a Gabi(onde o Bernardo à fez ir para outro patamar) q é da mesma safra da Pri Heldes, Rosamaria, Bia, Carol etc etc quero ver o ZRG trabalhar com essas daqui a um tempo, q são baixas mas de grande talento… a base dos clubes tão ineficientes em busca de novos talentos, sera que vamos ser o novo Japão um pouco melhor no ataque? É aguardar!

    • Edu

      A Caterina fez um campeonato de inciantes brilhante e hoje parece ter uma evolução mais lenta do esperado.Sofreu sentimentalmente bastante na primeira experiencia em morar fora da Europa além de ter uma certa timidez natural e dominar um inglês próximo do básico para se comunicar quando morou aqui.A diferença dela com a Gaby é que a brasileira demonstra mais personalidade e uma precoce maturidade e atua em posições diferentes.No quesito técnico e quase a mesma da distancia entre São Paulo e Milão.Gaby parece fadada a ser uma das melhores jogadoras do mundo em breve e uma das maiores brasileiras de todos os tempos.E a Bosetti que hoje brilha é a Lucia.

  • Patricia

    Perder e ganhar faz parte do esporte e todo mundo sabe disso, o que se discute é como e porquê ocorreu a derrota. No caso do Molico, as excelentes Sheilla e Thaísa caíram de rendimento depois da quebra do recorde de vitórias da SL e não conseguiram mais carregar o time nas costas, então, ficou cada vez mais evidente o ponto fraco da equipe: ponteiras inexperientes, fracas no passe, defesa e ataque. Na minha humilde opinião o Molico foi mal montado, infelizmente isso fez nossas campeãs olímpicas passarem um vexame internacional. Não sou torcedora do Molico, não torci no mundial, mas, cheguei a ficar com pena das nossas campeãs. O jogo que eu assisti não foi equilibrado, houve sim um relaxamento do Kazan no terceiro set, mas, longe de ter sido equilibrado. O Kazan que é um timaço, dominou por completo a partida e foi o campeão com todo o merecimento e sem nenhuma dúvida. Se há um time que deu trabalho e ameaçou o time russo foi o Sesi que fez uma ótima partida, e se fosse contra o Molico, o Sesi certamente estaria na final contra o Kazan.
    Acho que o Molico saiu no lucro com a prata, porque quem assistiu o torneio sabe que o Sesi foi o segundo melhor time.

  • Guilherme

    Boa Tarde Daniel !
    Concordo com o que você disse ,vou fazer algumas observações sobre , ok?! Só para acrescentar também o frustrante publico no Mineiro para as finais do Mundial Masculino , mostra que a “apaixonada” torcida celeste apoia muito o time né . Apoiar nas decisões , lutando por títulos é muito fácil e muito bom , vimos que no caso adverso o Ginásio fica vazio . Acho que os 3 Brasileiros estavam em situações distintas . SESI jogou dentro das suas limitações e chegou até alem do esperado , confesso que fiquei orgulhoso pela garra do time paulista , Se manter a base , e contratar Jaqueline , será um dos favoritos a grandes conquistas na próxima temporada, o trabalho de Talmo de Oliveira merece sim uma ressalva . Já Molico/Osasco não tinha outra solução , três ponteiras inseguras e uma quadra inteira para Camila Brait , era uma mina para o Dinamo de Gamova . Fabíola apesar de ser uma levantadora acima da media , não conseguiu fazer milagre sem passe . Sheila e Thaisa nada puderam fazer, e não merecem ser crucificadas , para quem compara Sheila com Gamova , em Londres no duelo das duas , só me recordo da oposta brasileira salvando vários Match Points e salvando o Brasil da eliminação (pros esquecidos de plantão) , Se o Luizomar aprendeu a lição , sobre contratar ponteiras , acredito em Osasco vem forte novamente para a próxima temporada . O SADA/Cruzeiro jogou desgastado , mesmo assim não é justificativa para esquivar da sua própria culpa os resultados no Mundial , depois de tantas vitorias , chegou a hora dos comandados por Marcelo Mendez se reciclarem , se isso de fato acontecer, a temida Bestia Negra tem sim que ser temida . Abraços

    • Roberto

      Sada Cruzeiro joga no Divino Braga. Não joga no Mineirinho. E nenhum ginásio do Mundo coloca tanta gente. Veja como foi o publico do feminino na suiça.. nem metade do que teve no Mineirinho.

  • os brasileiros me dão nojo só sabem criticar , e se os times ou seleçoes ganham não são tão valorizados como deveriam pra os brasileiros so importa o 1 lugar o ouro e nada mais por isso eu concordo com voce , agora uma coisa que eu não concordo e achar que todo que vem de fora e melhor do que tem aqui não concordo , e tambem todos jogadores como musersky são infinitos carrascos chega de dizer isso só existe isso no brasil esse belo pais de m…..

  • César Castro

    Um oásis de sensatez em um oceano de sandices.
    Não poderia concordar mais.
    Já vi gente dizendo até que a Sheilla é ruim.

    Mas vamos que vamos. Temporada de seleções começando. Tou doido pra torcer pro vôlei brasileiro mais uma vez!

  • Edu

    No saldo final dos campeonatos fiquei com as seguintes impressões:decepção com a presença de público e tabela estendida em inicio de semana em BH.A própria escuridão do Mineirinho deu um clima soturno ao campeonato onde até as crianças levadas pela organização bocejavam de aborrecimento e cansaço alheias ao que acontecia em quadra.Que o UPCN é um time senão próximo mas no mesmo nível do Sada e sempre da um calor desgraçado quando existe uma disputa entre ambos.Que colocar como reles time de aluguel uma equipe com quatro reconhecidos talentos e dois jogadores catarianos que não comprometem é diminuir gratuitamente a evolução de uma equipe predestinada a ser vencer fortes adversários.Deu química, como reconheceu o Rapha pelo ambiente e pelo entrosamento natural. Que quem acompanhou a final da Champions sabia que o Belgorod era um time mais estruturado e consistente que o Sada.E colocar a culpa pelo desgaste da temporada é um recurso fácil para atenuar quem foi realmente melhor tecnicamente.Que Felipe ainda é duvidoso, na minha opinião, na seleção e apresenta um absurdo descontrole emocional.Que era hora de Theo retornar a seleção.Em Zurich, como foi ridículo o culto personalista de Ary Graça ao ser focalizado pelas câmeras de transmissão e fazer questão de levantar-se e acenar ao poucos mais de 1500 espectadores do campeonato feminino.Não estranha uma página no sitio da FIVB dedicada as atividades presidenciais.Que o Vakifbank chegaria a final e pelo menos conseguiria o vice campeonato se não abrisse mão para disputar e ganhar a final do campeonato turco.Que Gaby é uma jogadora esforçada e talentosa mas não tem bagagem e técnica ainda para ser titular do Osasco .Que Gamova não é mais a a Gamova de 2010.Esta mais lenta, porém inteligente, com certo ar de arrogância, mas ainda capaz de fazer muito estrago ao optar em estourar as bolas ou largar para economizar energia quando encontra espaço livre na quadra.Que Sheilla não é mais Sheilla de 2012. Esta mais comunicativa, mesmo gaguejando bastante ao emitir opiniões,sendo uma jogadora de excelente técnica e hoje mais estratégica.Que estrategia foi o rumo utilizado pelo Dinamo que retirou duas jogadoras titulares e colocou o time para testar o Osasco antes da final.Na decisão já sabia todos os recursos do adversário e como inutiliza-los na decisão.Que o Dinamo é nitidamente superior ao Osasco da temporada 2014.Que infelizmente nas entrevistas para o site FIVB nenhuma jogadora brasileira do Osasco tem a mesma facilidade em se expressar em coloquial inglês.Uma deficiência bastante grave de formação até para a pretensão de uma atleta de elite e revelação de tempo gasto em demasia no Instagram para demonstrar a convivência com seus pets, frequência na balada e estabilidade familiar.Deixaram por conta da Sanja e o inglês macarrônico da Bosetti nas entrevistas.Que as vezes a criticada Ivna foi a atacante que melhor enfrentou o bloqueio russo.E que a Rússia – tanto no masculino, como no feminino – e por diversas razões que agora não é hora de elencar – esta a frente já algum tempo dos selecionados brasileiros.Conclusão final, dificilmente conseguiremos levar as medalhas de ouro do próximo Mundial.Elas já tem ,presumivelmente, hoje, os próximos donos.Por mais que lamente isso.

  • Concordo plenamente com você Daniel ,brasileiro tem memória curta só lembra da derrota e esquece de todas as vitórias que os times e as seleções já conquistaram,é só ter um deslize que é crucificado!

MaisRecentes

Camponesa/Minas quebra longa invencibilidade em Osasco



Continue Lendo

Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



Continue Lendo

Dentil/Praia Clube e Sesc abrem vantagem



Continue Lendo