Coluna: No papel, três gigantes estão formados



Coluna Saque publicada neste domingo, 1 de maio, no LANCE!.

Qual deles é o melhor? Recebi essa pergunta no blog nos últimos dias. E admito que, após refletir bastante, não consegui ter muita convicção para responder.

Adiantados em relação aos demais times do país, Sada/Cruzeiro, Funvic/Taubaté e Sesi praticamente definiram a montagem do elenco antes mesmo de alguns rivais entrarem no mercado. A antecipação e o poderio financeiro do trio permitiram que três supertimes fossem montados para a temporada 2016/2017. Vejam:

Sada/Cruzeiro: William, Evandro, Leal, Filipe, Simon, Isac e Serginho.

Funvic/Taubaté: Rapha, Wallace, Lucarelli, Lucas Lóh, Eder, Otávio e Mário Júnior.

Sesi: Bruninho, Theo, Murilo, Douglas Souza, Lucão, Aracaju (Sidão) e Escadinha.

Dos 22 jogadores citados acima, 14 estão convocados por Bernardinho para a Seleção Brasileira. E pelo menos 10 deverão estar na lista final para a Rio-2016. Caso Leal já tivesse cumprido o trâmite necessário no processo de naturalização seria outro nome certo. Theo e Mário Júnior, que não foram convocados, são campeões mundiais com o Brasil em 2010. Já o cubano Simon é um dos maiores jogadores do mundo nesta década. Argumentos que comprovam o poderio que cada um dos três times montou para a próxima Superliga.

Os mineiros têm uma base ainda sólida, mas abalada pela perda de dois titulares (Wallace e Eder) que foram para Taubaté. O time do Vale do Paraíba ainda foi ao mercado para contratar trocar um selecionável (Lipe) por outro (Lucas Lóh). E a temporada do novo reforço foi bem melhor do que a do anterior. Em tese, é o time que mais evoluiu com as contratações. Já o Sesi, por sua vez, manteve a base e acrescentou dois titulares da Seleção: Bruninho e Lucão, que estão juntos disputando as finais do Italiano por Modena.

Cedo ainda para indicar um favorito. Mas já em tempo de ter certeza de grandes duelos entre os três.



MaisRecentes

Itália, Sérvia, Holanda e China nas semifinais do Mundial



Continue Lendo

Sérvia e China mais perto das semifinais do Mundial



Continue Lendo

A Itália chegou mesmo para ficar



Continue Lendo