Chupita é MVP e campeão na Polônia



O ponta brasileiro Luiz Felipe Chupita faturou, neste domingo, o título da Copa da Polônia e, de quebra, faturou o prêmio de melhor atacante e MVP da competição.

O brasileiro ajudou o Zaksa Kedzierzyn-Kozle, comandado pelo argentino Daniel Castellani, a derrotar o Asseco Resovia Rzeszow, atual campeão polonês, por 3 sets a 1, parciais de 19-25, 25-18, 25-21 e 25-23.

Quem acompanhou os vários jogos entre Brasil x Polônia, nos últimos anos, vai identificar várias figurinhas carimbadas da decisão. Ao lado de Chupita, estavam Zagumny, Ruciak, Gacek… Pelo Resovia, Bartman, Nowakowski, Ignaczak…

Por fim, apenas uma constatação. O desafio eletrônico foi usado e funcionou em momentos decisivos, como a reta final do quarto set. Fica a dica!

 



  • Luiz

    O que? A Jaqueline agora está mandando exportar aquele “tônico mágico” que ela tem tomado? Chupita MVP? Não acredito que o mundo não acabou e eu tive que ler uma notícia dessa. Jesus!

    • Ana

      O Lipe tem feito uma bela atuação pelo Zaksa, você não deve estar acompanhando e vem falar isso!

      Só na PlusLiga ele já levou vários prêmios como o melhor jogador. Informe-se antes de ironizar!

  • ana maria

    Muito bom! Parabéns ao Chupita.

  • brunosãojosésc

    Boa Luiz!!!Chupita MVP??ai é demais mesmo!!!!kkkkkkkkk

  • Neide

    Ele tem um nome tão bonito:LUIZ FELIPE, e ficam o chamando desse apelido horroroso:CHUPITA. CREDOOOO!!!
    Parabéns a ele, no meio de tantas FERAS como BARTMAN, RUCIAK, ZAGUMNY, NOWAKOWSKI, IGNACZAK etc, ele ser MVP… Deve ser pq jogou muito mesmo!!!

    Como o próprio WILLIAN ARJONA disse: “Um bom levantador se faz com rodagem dentro de quadra e cancha de jogo, como se diz na linguagem do vôlei. Quanto mais velho melhor. Eu acredito que esse bom desempenho, com certeza, é resultado de muitos anos de treinamento. Com esses anos fazem com que o jogo se torne mais lento na visão do levantador.”
    Todos nós sabemos que todo grande levantador atinge seu auge após os 30 anos, pois é uma posição que exige muita rodagem, muita experiência mesmo, afinal ele é o cérebro da equipe. Foi assim com todos os grandes levantadores que conhecemos: MAURÍCIO LIMA, RICARDINHO, MARLON, WILLIAN, RAPHA, SANDRO.
    O BRUNINHO é um excelente levantador, mas tem muito a evoluir ainda, somente a experiência evitaria que ele forçasse aquela bola de meio desnecessária com o UALAS que culminou com a derrota do RJX para o SESI no tie break, nessas horas é que a “EXPERIÊNCIA” faz a diferença!!!
    Não dá para ter 2 levantadores jovens na seleção ao mesmo tempo, o BRUNINHO é muito novo ainda, tem apenas 26 anos, ele precisa de um levantador mais velho e experiente para revezar com ele. Até para ele poder atuar mais tranquilo, é bom ter alguém já pronto para revezar com ele.
    BRUNINHO jogou muito bem na seleção revezando e dividindo as responsabilidades primeiro com o MARCELINHO, depois com o MARLON e por último com o RICARDINHO.
    Com a aposentadoria do RICARDINHO da seleção após as OLIMPÍADAS DE LONDRES é necessário alguém com muita bagagem para dividir essa responsabilidade com o BRUNINHO.
    Para substituto do RICARDINHO na seleção e dividir com o BRUNINHO a responsabilidade de cérebro do time, só vejo 3 nomes com talento, categoria, bagagem e experiência suficientes: SANDRO CARVALHO do SESI, WILLIAN ARJONA do CRUZEIRO e RAPHAEL OLIVEIRA do TRENTINO.
    Pelo o que eu conheço do estilo BERNARDINHO, o substituto do RICARDINHO vai ser um desses três excelentes e experientes levantadores citados, o MURILO RADKE está muito longe ainda dessas 3 feras, não consegue ser titular nem no MEDLEY ainda, pois tem cometido muitos erros, mostrando ser muito inexperiente, RODRIGUINHO com mais bagagem e visão de jogo vem sendo a melhor opção para o MEDLEY, mas para depois das OLIMPÍADAS de 2016, quem sabe ele não evoluiu?
    Nenhum treinador é louco de levar 2 levantadores jovens para as OLIMPÍADAS e o perfil do BERNADINHO não é esse.
    Como exemplo temos a FOFÃO que com 43 anos é “HORS CONCOURS”: a melhor levantadora brasileira em atividade, com ela o UNILEVER tem a experiência necessária para liderar a SUPERLIGA isolada e tranquilamente.
    Na própria UNILEVER, BERNARDINHO trabalhou com a juventude de ROBERTA RATZKE aliada à experiência da FERNANDA VENTURINI antes e, agora, à da FOFÃO… Não vai ser justamente na seleção que ele vai agir diferente.

    • newton

      Dentre os três citados, prefiro a técnica e a ousadia do William. Contudo, “El Mago” dá um prejuízo danado quando vai para a rede, afinal não dá para contar com o bloqueio dele. O Rafa do Trentino pode ser, do ponto de vista tático, uma opção mais interessante. Se olharem as estatísticas, ele sempre embolsa uns pontinhos de bloqueio.

    • Emanuella

      Deve ser o Rapha. Mas preferia a Willian. acho ele muito melhor e muito mais adaptado ao volei brasileiro.

    • Ana

      Também concordo com sua crítica quanto ao apelido utilizado, prefiro Luis Felipe Fonteles, ou Lipe, do que Chupita.

      Ele tem jogado muito na Polônia e dado muito orgulho aos seus fãs brasileiros, além de contar com um grande reconhecimento dos torcedores do Zaksa que são, INFINITAMENTE, apaixonados pelo vôlei e pelo clube!

  • newton

    A grande deficiência do Chupita é o passe! Se pecasse tanto neste fundamento, certamente teria vingado na seleção! Contudo, em se tratando de virada de bola, de ataque, prefiro muito mais ele ao Thiago Alves.

  • Ana

    “O ponta brasileiro Luiz Felipe Chupita faturou…”

    O sobrenome dele é esse??? Por que não utilizar Luiz Felipe Fonteles?!? –‘

    Parabéns ao Lipe (melhor que Chupita) por sua grande atuação e por tudo o que tem conquistado no Zaksa…

    • Daniel Bortoletto

      ele sempre foi chamado de Chupita no vôlei. E assim eu continuarei o chamando

      • Ana

        Ao menos, coloque como “o Chupita” ou, mais conhecido como “Chupita”. Fica menos feio!

MaisRecentes

Uma vaga aberta na semi do Mundial: a do Sada/Cruzeiro?



Continue Lendo

Sada/Cruzeiro sofre com o “próprio veneno” no Mundial



Continue Lendo

Copa Brasil com TV apenas na final



Continue Lendo