China não perdoa erros brasileiros



Quem passou a madrugada acordado para ver Brasil x China, em Macau, pelo Grand Prix, ficou frustrado com o que viu.

A Seleção sofreu a segunda derrota na competição. E, desta vez, de forma categórica. 3 a 0 para as donas da casa, parciais de 25-23, 25-16 e 25-20.

Como já havia acontecido no revés para a Sérvia, na abertura desta etapa, o passe brasileiro esteve longe da estabilidade necessária para um jogo deste nível. Não à toa José Roberto Guimarães já havia trocado Natália por Jaqueline antes do segundo tempo técnico do primeiro set, com o placar já mostrando seis pontos de desvantagem.  Nesta parcial as bicampeãs olímpicas ainda conseguiram uma reação, mas não o suficiente para vencerem.

Thaisa e Sheilla tenta, bloquear chinesa (FIVB Divulgação)

Thaisa e Sheilla tenta, bloquear chinesa (FIVB Divulgação)

O time até começou bem o segundo set, dando impressão de que tinha entrado de vez no jogo. Mas sabe aquele apagão costumeiro em jogos femininos? Bastou um deles para que cinco pontos de vantagem desaparecessem em uma passagem de saque da China. E daí o jogo mudou por completo. Foram 19 pontos da China e apenas cinco brasileiros.

A resistência da Seleção durou pouco também no terceiro set. E a China, dominante, fechou o jogo em apenas 1h20. Comparem os números:

Bloqueios: CHN 13 x 5 BRA

Saque: CHN 6 x 3 BRA

Erros: BRA 25 x 17 CHN

A etapa de Macau servirá para estudos e mais estudos neste planejamento olímpico. O Brasil ficou devendo bastante e tenho pouco mais de um mês e meio para arrumar a casa antes da Rio-2016.

 



MaisRecentes

Brasil “mapeia” os perigos para duelo com a Austrália



Continue Lendo

Wallace, Sander, Conte: destaques da 1ª fase do Mundial



Continue Lendo

Sada/Cruzeiro confirma estreia na Libertadores do vôlei



Continue Lendo