China não perdoa erros brasileiros



Quem passou a madrugada acordado para ver Brasil x China, em Macau, pelo Grand Prix, ficou frustrado com o que viu.

A Seleção sofreu a segunda derrota na competição. E, desta vez, de forma categórica. 3 a 0 para as donas da casa, parciais de 25-23, 25-16 e 25-20.

Como já havia acontecido no revés para a Sérvia, na abertura desta etapa, o passe brasileiro esteve longe da estabilidade necessária para um jogo deste nível. Não à toa José Roberto Guimarães já havia trocado Natália por Jaqueline antes do segundo tempo técnico do primeiro set, com o placar já mostrando seis pontos de desvantagem.  Nesta parcial as bicampeãs olímpicas ainda conseguiram uma reação, mas não o suficiente para vencerem.

Thaisa e Sheilla tenta, bloquear chinesa (FIVB Divulgação)

Thaisa e Sheilla tenta, bloquear chinesa (FIVB Divulgação)

O time até começou bem o segundo set, dando impressão de que tinha entrado de vez no jogo. Mas sabe aquele apagão costumeiro em jogos femininos? Bastou um deles para que cinco pontos de vantagem desaparecessem em uma passagem de saque da China. E daí o jogo mudou por completo. Foram 19 pontos da China e apenas cinco brasileiros.

A resistência da Seleção durou pouco também no terceiro set. E a China, dominante, fechou o jogo em apenas 1h20. Comparem os números:

Bloqueios: CHN 13 x 5 BRA

Saque: CHN 6 x 3 BRA

Erros: BRA 25 x 17 CHN

A etapa de Macau servirá para estudos e mais estudos neste planejamento olímpico. O Brasil ficou devendo bastante e tenho pouco mais de um mês e meio para arrumar a casa antes da Rio-2016.

 



  • Kleber Alves

    Fizeram o Brasil de gato e sapato.

  • will

    Um jogo que mostra que sem a nossa recepção não vamos á lugar nenhum primeiro vou dar os méritos ao time chinês que diferente da partida anterior onde flertou com a derrota para a Sérvia,hoje entrou focada com a faca nos dentes desde o início onde queria mostrar as brasileiras que elas não iam meter mas 3 a 0 como vinham fazendo nós últimos encontros.
    Na partida o Zé mexeu logo no primeiro set tirando a Natália e colocando a Jaqueline pra equilibrar o passe e também o ataque só esqueceram de avisar a Dani Lins que tinha mais gente pra ela dar bola foram 5 seguidos pra Jaque é claro que o muro ia ficar depois plantado nela, a Garay foi a maior pontuadora do Brasil com 11 pontos porém errou na principal bola pra mim no jogo foi no fim do 1 set onde a Líbero Léia pegou uma bola que ia fora pra logo depois a Fernanda isolar ,nossa seleção foi remando e teve até a chance mas como o ditado diz era pra ser da China tamanho o foco necessário para o Brasil agora vencer pelo menos as 3 últimas partidas pra voltar a confiança pra fase final ,onde é espero que esteja as 5 melhores China,EUA,Rússia,Brasil e Sérvia junta com a anfitriã..

  • Maria

    Assustadíssima com o que vi esse final de semana da nossa como a menos de 50 dias para a Rio 2016 estamos nesse nível nenhuma das meninas parece bem fisicamente,tecnicamente e muito menos mentalmente a continuar assim precisaremos não só torcer muito mais também rezar para todos os santos e orixás para chegamos a disputa de medalhas

  • Edu

    A China atual, há menos de 50 dias da Olimpíada, é a melhor seleção de voleibol feminino do mundo.Mas isso não veio do nada.Ela tem dominado há pelo menos 3 anos todas as categorias de base do voleibol feminino.Tem todas as seleções de base integradas na coordenação da Lang Ping.Por aqui só existe um centro de formação de base de voleibol feminino em Osasco mantido por uma organização financeira que redirecionou os recursos que investia quando decidiu encerrar o seu time de voleibol feminino.Os técnicos da base brasileira cada qual monta sua comissão técnica própria e não prestam contas a uma coordenação principal.Isso quando não começam a levar para o lado pessoal um lado inamistoso ao dirigerem também clubes e se tornam adversários na Superliga.Um dia essa semeadura chinesa viria a dar frutos e contemplamos uma equipe jovem, alta, ágil que joga um voleibol velocíssimo ludibriando e sucumbindo as adversárias.Modestamente, preconizei aqui neste nobre espaço ,após o mundial de 2014, que corríamos o risco real de assistir Ting Zhu vir a ser homologada como a maior jogadora do mundo nas Olimpiadas. Esse risco hoje inspira uma inspiradora realidade.Quanto a seleção brasileira diversos questionamentos ao trabalho podem ser realizados quando o próprio Nalbert, na transmissão do Sportv, ressalta que era seleção de 2012, com o acréscimo da Leia, de reações mais rápidas que a Brait e sinalizando na frente pela conquista da vaga da posição, que estava na quadra contra a China.Ou seja acordamos quatro anos mais tarde sonhando em 2012.Um de volta ao futuro as avessas.Neste ínterim de quatro anos a realidade se configura como a Dani naturalmente incapaz de jogar rápido e com uma Roberta muito verde para aguentar a pressão de liderar a equipe.Que a Thaisa. como afirmou o ZRG no tempo técnico, não tem velocidade adequada de deslocamento lateral para alcançar as extremidades da rede contra as equipes asiáticas. Que a Fabizona não consegue acertar dois saques seguidos de forma correta.Que a Sheilla de 2016 é uma jogadora inofensiva em grandes pontuações contra equipes altas e fortes.E que a Natália é fezeira contra os bloqueios de estatura menores da nossa Superliga e que provou que a muralha da China pode ser construída dentro da quadra de voleibol.Jaqueline deu mais qualidade a recepção e jogou na base do razoável. Garay, mesmo criticada nos comentários, acho que não fez feio pela tarimba internacional da experiencia de jogo em 3 escolas de voleibol(o japonês,o turco e o russo) .Pontuou na medida do possível.A bola para lhe servir precisa ser em velocidade rápida ou bem mais alta ,distante da rede, como faz a Fabíola.A Dani tem visíveis problemas no tempo atrás, talvez sequela dos quase dois meses que esteve afastada das quadras tratando as costas como não desenvolve o jogo com velocidade no deslocamento nas pontas.Se no jogo com as centrais, estrategia assumida pela seleção há 3 anos, não garante a estabilidade para trabalhar o passe A o jogo brasileiro vai para o vinagre.O positivo e que essa experiencia tenha ocorrido bem antes das Olimpíadas onde algum trabalho pode ser desenvolvido.Na atitude de sermos absolutamente realistas a China entra hoje como grande favorita a medalha de ouro do volibol feminino em 2016.

    • Billy

      Excelente e esclarecedor o seu comentário.Eu já acompanhava essa melhora muito significativa do jogo dessa seleção adulta da China desde o ano passado.É um time muito alto,jovem e está jogando cada vez melhor.Veremos novamente o embate entre as chinesas e americanas nesse próximo final de semana.Espero que as equipes joguem completas(as titulares)de novo.Se a China continuar nessa crescente,não será nenhuma surpresa se sagrarem campeãs do grand prix e das olimpíadas 2016.Vamos torcer para que o Brasil consiga melhorar o seu jogo cada vez mais(se é que ainda é possível).A Sheila está sem potência no seu ataque e nem está bloqueando mais como antes.Um grande abraço Edú.

      • Edu

        A seleção brasileira podia ter se antecipado em reconhecer essa dita nova China considerando levar pelo menos umas 3 jogadoras da principal ao Montreux.E não assistir ao papelão do Wagão ofendendo até a terceira geração dos árbitros e da mesa da arbitragem constrangendo até os narradores do Laola que trabalham em toda a comunidade europeia e conhecem o português. A China levou a serio essa etapa como estágio preparatório e mandou 3 titulares do sexteto principal.O ZRG, em tese,poderia ter mandado a Sheilla como capitã(para acelerar seu condicionamento) e a Adenizia e a Juciely para aferir que esta devendo e sujeita mais ao corte.Resultado, o Brasil ficou com a quinta colocação e a China venceu de barbada.No ano passado a seleção brasileira ainda fez um protesto formal a organização por não ter sido convidada.Retribuo o abraço.

        • Fernando Berlanda

          Entendo o que diz, mas não faz sentido questionar o trabalho do ZRG. A estratégia dele é insistir na Sheilla, Dani e Garay, colocar o CD da Aline Barros e esperar o milagre acontecer.

          Milagres acontecem e eu estou aguardando que as outras seleções tenham algum apagão e o Brasil vença. Estou com o ZRG até o fim, e mesmo a Sheilla fazendo só 2 pontos de 20 bolas neste jogo, ela merece a vaga cativa na seleção que ela conquistou em 2012 com o 2º ouro.

          Natália merece também ser convocada até 2024 pela estória triste e de superação da cirurgia dela.

          Juciely deve ser cortada para levarmos a Adenizia, se não fosse ela, não teríamos o CD da Aline Barros e não teríamos vencido em 2012, Adenízia tbm conquistou essa vaga.

          A Brait mesmo jogando abaixo da Léia, merece ir para as olimpíadas, pois, ela conquistou essa vaga devido à Fabi ter nomeado ela sua substituta.

          • Edu

            A relação mais intima da Aline Barros com o esporte é o marido que foi um jogador de futebol profissional perna de pau e que em razão do sucesso da mulher lhe garante uma vida confortável como atleta aposentado.

  • Juliano Castro

    Pior que fiquei acordado para assistir esse show da China.
    Só uma coisa foi boa. Depois de tantos anos e muita gente falando, foi a primeira vez que vi o ZR colocar a Natália na saída.

    Tudo bem que ela jogou pouco menos que um set. Mas foi muito bem na saída. Salvo engano, ela só errou uma bola, depois virou todas.

    Garay estava assim há um bom tempo. Ela praticamente acabou com todas as chances do Dinamo Krasnodar. O time abria e depois só sacavam na Garay no final dos sets e ela quinava sem parar. No Dinamo Moscow não deu para sentir toda essa fase horrível do passe da Garay porque o time tem a melhor oposto da atualidade, que é a Goncharova.

    Outra coisa positiva, se é que posso considerar, é que a Jaque, para quem jogou nada no Sesi, está no caminho. Até os jogos olímpicos chegará muito bem.

    Outro grande problema nosso é na posição de líbero. Tô sentindo a insegurança do ZR. Colocar a Leia contra a China mostra que a Brait está em perigo na seleção.

    Antes que venham me dizer que o ZR gosta de testar, todos sabem que ele só testa contra times pequenos (Bélgica, Sérvia B etc). Quando é candidato ao título e bom teste, ele usa força máxima, como aconteceu contra a Sérvia A e a China. Não duvido anda que o ZR realmente pense que a Leia é a melhor peça.

    Uma decepção para esses momentos está sendo a Gabi. Nós entendemos que o passe dela não é nível Jaqueline. Mas também não é ruim a ponto de ser pior que o atual Garay. Mas infelizmente está sendo. Ela entra, quina duas ou três vezes seguidas, e o ZR acaba tendo que tirar. Teve oportunidade contra Sériva e contra a China, mas entrou e sentiu a pressão. Que coisa! Não era para sentir. Ela foi titular em 2013 e no ano passado no Grand Prix. Não era para ficar desse jeito.

    Se o ZR testar de forma séria a Natália na saída e ela for bem, corremos o risco de ter duas líberos.
    Tandara definitivamente está desperdiçando todas as chances. Em todos os jogos que entrou, só fez um ponto.
    Monique pediu dispensa.
    Passe horrível e não há segurança alguma na Brait sozinha. Não tem jeito. O negócio é levar três ponteiras e Natália para ser a quarta ponteira/segundo oposto.

    Sobre as centrais, concordo com o ZR e discordo de grande parte do pessoal daqui. Não tem como a Thaisa e Fabiana chegarem inteiras por causa da velocidade da bola. O negócio é defesa. Todo mundo ficar bem posicionado e subir a bola. Só quando o passe da China não sair que faz um duplo ou triplo.

    Nosso passe está horrível sim. Sheilla já não tem potência sim. Isso todo mundo já sabe. Mas ainda assim o Brasil poderia fazer frente. Só não tá conseguindo porque Dani Lins simplesmente não está jogando nada.

    Desde 2014 que ela não joga bem. A última partida que eu vi a Dani Lins jogando bem, que foi um lampejo da Dani de 2012/13, foi no jogo contra a China no mundial. Naquele jogo a Dani jogou muito bem e o Brasil passeou com um 3 a 0 indiscutível. Foi só aquele jogo. Pensei que até levaríamos o mundial naquela época porque realmente tinha me animado.

    Espero que a Fabíola consiga voltar para jogar o feijão com o arroz pelo menos. Não tô vendo esperança com essa má fase da Dani Lins que não passa. Por mais que o nosso passe não esteja o ideal, o pane voltou com tudo. Exemplo do pane da Dani é querer, em todo jogo, fazer china com a Thaísa. Sério que após todos esses anos, e ainda alguns jogando no mesmo clube que a central, a Dani ainda não sabe que Thaísa não é boa na china? ZR fala com ela sobre isso no jogo e ela continua repetindo. Isso me enlouquece.

    Dou ênfase nisso porque Pequim a gente jogou sem passe. Foi o melhor time que o Brasil já teve. Por mais que Mari e Paula fossem boas atacantes, quem fazia a mágica acontecer era a Fofão. Coloquem a Dani Lins naquele time de 2008 para vocês verem se Mari e Paulo iam aguentar. Não tem jeito.

  • kleber

    Mari Paraíba ignoradissima

    • Jairo(RJ)

      Tinha esquecido dela.

  • kleber

    Zé tá testando o povo assim como Bernardo. A diferença é que Bernardo é mais ousado e não hesita em colocar estrelinhas no banco.

  • Satiricon Expulsado

    COMO PUEDE SER BRAZIL ES SUPER CAMPEON DE VOLEY….NO IMPORTA EL PROXIMO PARTIDO TIENEN QUE GANAR SALUDOS DA ARGENTINA

  • Edu

    A seleção feminina dos EUA de 2008 era mais técnica que a de 2012 que foi muito mais vencedora e ficou quase dois anos ,precedendo os jogos, praticamente invicta.O que é surpreendente na seleção chinesa atual e que a média etária e muito baixa e com um potencial enorme em poder aperfeiçoar algo que já tem se mostrado muito bom.

    • Billy

      Isso mesmo Edu.Tenho a mesma opinião que você.E digo mais,com essa safra de jogadoras novas,muito altas e agressivas,a China tem time para pelo menos mais três ciclos olímpicos consecutivos.E quem sabe se essa geração atual não possa igualar o grande feito daquela geração tri-campeã olímpica dos anos 90 de Cuba!??Tudo é possível(na minha opinião).É incrível a quantidade de ótimas jogadoras chinesas surgindo na atualidade.Estão jogando um vôlei lindo de se ver…

      • Fernando Berlanda

        Mas nós temos a Gabimova e Gabiru, duas duplas de Gabi’s que levarão a seleção nas costas, nós temos a Camila Brait que é a melhor líbero do mundo em atividade, a Dani Lins é jovem e talentosíssima, tem uma distribuição de bola impecável. A Natália hoje em dia é a 3ª melhor ponteiro do mundo, perdendo somente para Kim e Kosheleva. Temos um ciclo lindo e cheia de jogadoras boas. Sem contar a Rosamaria, Drussyla…A Domingas.

        • Billy

          Concordo em gênero,número e grau com você Fernando Berlanda.Brincadeiras à parte…gostei do seu senso de humor.Um abraço.

  • Ed Santos

    concordo com o MVP DO VOLEI, o time parou no tempo em 2012,vai para a olimpiada com o mesmo time de londres, nao e possivel que em 4 anos só gabi e brait tenham aparecido neste time , a equipe esta envelhecida,bixa,fora de forma fisica e tecnica, jogo marcado, previsivel , sem potencia de ataque, da dando medo, a natalia que seria um reforço ja que foi uma das melhores da superliga esta dando nos nervos, dificilmente coloca uma bola limpa no chao , o bloqueio adversario sempre amortece seu ataque ou ela bate pra fora

  • Kleber Alves

    Também acho essa seleção chinesa mais veloz que essa.

  • Fernando Berlanda

    Eu sou a favor da estratégia do Zé Roberto, insistir na Sheilla, Garay e Dani Lins até elas acordarem, até o 23º do último SET ou do Tie Break dá para insistir na Sheilla. Pra mim ela foi a melhor em quadra, mesmo fazendo 10% de eficiência em ataque, levando 3 bloqueios e errando 6 bolas. Ela tá lá pra dar apoio moral e energia para as demais e não para atacar.

    Com os dois ouros, o Zé Roberto tem uma dívida com a Sheilla. Ela deve ser a Oposta titular por herança.

  • Fernando Berlanda

    Não faz sentido questionar o trabalho do ZRG. A estratégia dele é insistir na Sheilla, Dani e Garay, colocar o CD da Aline Barros e esperar o milagre acontecer.

    Milagres acontecem e eu estou aguardando que as outras seleções tenham algum apagão e o Brasil vença. Estou com o ZRG até o fim, e mesmo a Sheilla fazendo só 2 pontos de 20 bolas neste jogo, ela merece a vaga cativa na seleção que ela conquistou em 2012 com o 2º ouro.

    Natália merece também ser convocada até 2024 pela estória triste e de superação da cirurgia dela.

    Juciely deve ser cortada para levarmos a Adenizia, se não fosse ela, não teríamos o CD da Aline Barros e não teríamos vencido em 2012, Adenízia tbm conquistou essa vaga.

    A Brait mesmo jogando abaixo da Léia, merece ir para as olimpíadas, pois, ela conquistou essa vaga devido à Fabi ter nomeado ela sua substituta.

  • Billy

    Acho a Adenízia péssima.Essa jogadora já deu o que tinha que dar defendendo a seleção.Só o boboca do ZRG não enxerga isso…

  • Genildo Peres

    Fernando Berlanda. Esqueceu de falar que Tandara merece pois teve uma linda filhinha, inclusive que em 2012 foi indispensável pela conquista do 2º ouro no lugar de Mari Steinbrecher. E a Fabíola que foi recente mamãe, também, merecida pelo erro que o Zé cometeu em 2012.

    • Fernando Berlanda

      Esqueci destes detalhes! Muito bem lembrado.

  • Johnny Bueno

    Nunca vi um treinador que tem tanto medo de renovação igual a Zé Roberto! Em 2014 o Brasil levou uma lição na semifinal do campeonato mundial diante dos Estados Unidos. O que fizemos?? Nada! Qual foi a estratégia montada pelo técnico brasileiro? Nenhuma!
    O time do Brasil não tem estratégia nenhuma de jogo, só isso… não tem velocidade, não tem jogadas que surpreendam o adversário…
    Nunca vi um time de volei que depende do ataque de duas centrais! O Brasil hoje em dia sobrevivi do ataque de Thaísa e Fabiana, só das duas…
    Na olímpiada eu acho que o Brasil não vai vencer a Rússia na fase de grupos e pode ficar em 2º lugar do grupo, pq a Kosheleva e Goncharova estão atacando demais, além do bloqueio com a Fetisova e Irina zaryazhko que está muito forte. No outro grupo, acho que a China vai sair em primeiro lugar e dependendo do sorteio, pode dar até Brasil x EUA nas quartas, ou, se a China sair em 2º do grupo, Brasil x China nas quartas…
    Os EUA acostumaram a ganhar fácil da China, de 3×0, mas agora viram que a situação mudou com esse Grand Prix… a mesma coisa o Brasil… achou que ganhava fácil, mas a realidade é outra…
    A panela q o Zé ROberto faz na seleção fez a Monique desistir, pois sabia de antemão que não iria para a olímpiada… só que Monique tem um saque ótimo e tem velocidade… Já Tandara, não tem nenhuma condição de ir para a olímpiada, passou da hora de ser cortada…
    Adenízia não pode ser oposta, não tem lógica…
    Natália parece que está com medo de jogar, assustada…
    Fê Garay em 20 bolas, coloca 2 no chão e o resto a defesa pega ou é bloqueio… além do passe que ela não está conseguindo fazer…
    Sheilla não está na sua melhor condição física e nem de ritmo, porque ficou não sei quantas temporadas sem jogar na Turquia…
    A Carol (central) é baixa para os padrões atuais, mas o saque dela é muito bom e ela bloqueia com velocidade, ou seja, a única coisa que pode parar o ataque de EUA e China, q apostam na velocidade… ou seja, seria uma opção para a situação de emergência que o Brasil se encontra…
    Fabíola vai ter condicionamento físico em menos de 50 dias??? acabou de ser mãe!
    Acho que se o Brasil ganhar o bronze ficará digno, diante do cenário que o próprio técnico deixou a seleção chegar, porque, afinal de contas, tivemos 4 anos para treinar e modificar o time o quanto quisesse…

MaisRecentes

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo

Vaivém: Vôlei Nestlé confirma apresentação de peruana



Continue Lendo

Vaivém: Polonesa é esperada em Barueri



Continue Lendo