Centrais desequilibram na vitória sobre o Japão



A segunda vitória do Brasil no Grand Prix 2016, nesta sexta-feira, sobre o Japão por 3 a 0 (25-20, 25-23 e 25-15), teve as centrais como protagonistas.

Thaisa e Juciely, as escolhidas por José Roberto Guimarães para o setor neste jogo, desequilibraram. E elas têm motivos para comemorar.

A campeã olímpica Thaisa busca sua melhor forma técnica e física desde a cirurgia nos joelhos, no fim do ano passado. E parece estar perto de encontrá-la, a menos de dois meses da Rio-2016. A central foi a bola de segurança de Dani Lins no ataque. Marcou 15 pontos no fundamento, o melhor número entre as brasileiras. Ela ainda fez três pontos no bloqueio e um no saque.

Thaisa foi o nome do jogo (FIVB Divulgação)

Thaisa foi o nome do jogo, pontuando em todos os fundamentos (FIVB Divulgação)

Já Juciely fez a segunda partida nesta etapa do Grand Prix como titular. Para quem disputa ainda um lugar entre as 12 que jogarão a Olimpíada é uma de confiança dada por Zé Roberto. A central do Rexona marcou nove pontos (sete no ataque, um no block e um no saque).

Para confirmar o bom dia das centrais Adenízia entrou no terceiro set. no lugar de Juciely, com a energia de sempre. E pontuou no ataque (três) e no block (um), mostrando que a disputa pela vaga na Rio-2016 está aberta. Vale lembrar que Carol, a outra central convocada, ficou fora desta etapa por uma lesão no tornozelo.

– Essa briga é saudável para a gente levar o que tem de melhor para os Jogos Olímpicos. Mas não quero pensar muito nisso agora – disse Zé Roberto, após o jogo, falando do difícil momento do corte das atletas.

O jogo em si foi bem estranho. Um primeiro set com o Brasil quase sempre na frente e fechando com certa tranquilidade. Já o segundo teve o Japão no comando até a reta final. No bloqueio a Seleção conseguiu reagir e fazer 2 a 0. No terceiro, um passeio, com Zé Roberto aproveitando para girar o elenco.

Menção honrosa para Dani Lins, muito confiante na distribuição das bolas pelo meio de rede. Já Natália e Sheilla estiveram abaixo do que podem produzir.

No domingo, às 10h, novamente na Arena Carioca 1, o Brasil encerra a participação nesta etapa contra a Sérvia.



  • Cesar R Santos

    Acabo de ver a seleção tailandesa, batendo de frente e jogando de igual pra igual com as americanas. Foi uma pena nao terem se classificado pra olimpiada. Time jogueiro, envolvente, muito legal de se ver jogar. Espero que o Zé tenha visto esse jogo e aprendido alguma coisa.

  • AfonsoRJ

    Horrorosa a transmissão do SporTV. Queria ver o que aconteceria se eles transmitissem quase 30% de uma partida de futebol com câmeras por trás dos gols. Me arrisco a dizer que poderiam até ter seus direitos de transmissão questionados.

MaisRecentes

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo

Vaivém: Vôlei Nestlé confirma apresentação de peruana



Continue Lendo

Vaivém: Polonesa é esperada em Barueri



Continue Lendo