CBV pacifica clubes em troca de propriedades da Superliga



Após se reunir com os 12 participantes da Superliga masculina, nesta quarta-feira, a CBV confirmou as medidas que ajudaram a pacificar o grupo.

A entidade arcará com toda a logística de viagens dos times visitantes durante a competição, incluindo passagens aéreas, hospedagem e traslados terrestres, além de custear arbitragem e fornecer bolas para a competição. Em troca, a CBV receberá as propriedades para comercialização de postes, redes e cadeiras de árbitros.

O acordo encerrou o princípio de manifestação dos clubes, que alegavam que a crise financeira do país poderia inviabilizar a disputa da competição caso não houvesse a ajuda financeira da entidade.

A CBV ainda esclareceu que a decisão é diferente da acertada com os clubes que disputarão a Superliga feminina. A entidade arcará com os custos de hospedagem, passagens aéreas, arbitragem e bolas. Não serão custeadas alimentação e traslado terrestre, já que CBV não receberá as propriedades de postes, redes e cadeiras de árbitro para comercialização, como feito no masculino.



  • SPORTS IN THE WORLD

    Engraçado os clubes reclamarem de crise, como assim? Se eles continuam pagando salários altíssimos para jogadores como a Jaqueline e o Murilo ( jogando cada vez menos), Sidão (machucado) e jogando bem menos, igual ao Murilo, Tandara ano passado já ganhava 100 mil reais por mês do Praia, para jogar 20% da Superliga, ficou grávida no meio da competição. Quer dizer então para pagarem altos salários inclusive para quem joga pouco e mal, os clubes têm grana e parece que muita, sobrando mesmo e dona CBV, com os cofres transbordando dinheiro (lá não tem crise) é óbvio que nos clubes também não tem crise, afinal eles possuem bastante dinheiro para pagarem aos jogadores. Vejam que o Lucarelli ficou no Brasil. Quanto será que ele está ganhando (embora este mereça ganhar bem) mas está apelação dos clubes (oportunismo) foi demais. E a CBV dando uma de “boazinha” mas está sim com a grana do BB (77 milhões) fazendo POLITICAGEM BARATA com clubes patrocinados por EMPRESAS PRIVADAS, usando para isto o dinheiro público dos nossos impostos. Porque o Banco do Brasil é um banco do governo brasileiro, estatal e como tal público. CGU e PF de novo neles.

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo