CBV muda comando da arbitragem no país



A CBV anunciou, nesta terça-feira, uma importante mudança no seu organograma. George Kuroki assume a presidência da Comissão Brasileira de Arbitragem de Voleibol (COBRAV).

Árbitro internacional com participação na Olimpíada de Seul-88, Kuroki substituirá Carlos Antônio Rios, ex-presidente da Federação Mineira de Vôlei e que comandou a arbitragem nacional nos últimos seis anos.

– Tenho uma vida dentro do voleibol no segmento arbitragem onde construí parte da minha história. O voleibol abriu um horizonte muito grande. Conheci o mundo graças a esse esporte. Tive a oportunidade de apitar em uma Olimpíada, Mundiais e outras grandes competições. A arbitragem vive através dos atletas, dos técnicos e dos dirigentes. Fiz bons amigos nesse esporte – disse Kuroki.

Kuroki, ao centro, em foto com a cúpula da CBV (Divulgação)

O tema está cada vez mais em foco no vôlei moderno. Atletas mais altos e fortes, jogo mais veloz e consequentemente maior dificuldade para a arbitragem tomar decisões importantes. Na Superliga, não é diferente. Vários jogos da atual temporada foram marcados por polêmicas dos árbitros e o pedido da implantação do auxílio eletrônico ao árbitro é quase uma unanimidade entre atletas, técnicos e dirigentes dos clubes.

Talvez a principal missão de Kuroki seja essa atualmente: agilizar uma transição sem traumas, fazendo a tecnologia ser uma aliada dos árbitros, cada vez mais no olho do furacão. A Superliga 2017/2018 terá o auxílio eletrônico nas semifinais e finais. Que a experiência seja aprovada e ganhe mais espaço nos próximos anos.



MaisRecentes

O “Fora, Bolsonaro!” virou mais um incêndio



Continue Lendo

12 anos. Mas parece que foi ontem em Pequim



Continue Lendo

Unir concorrentes mostra o tamanho de Rodrigo Rodrigues



Continue Lendo