CBV anuncia times da Superliga e confirma feminino maior do que o masculino



A tão aguardada lista de inscritos para a próxima Superliga foi anunciada pela CBV no início da noite.

E um fenômeno raro acontece: mais times femininos do que masculinos na temporada 2013/2014: 13 a 11. A diferença numérica merece uma reflexão, já que temos no país uma gama maior de jogadores do que jogadoras.

Volta Redonda acabou sendo a maior surpresa, ao ficar fora entre os homens. Nas últimas semanas, aconteceram algumas reuniões entre clube, CBV e atletas em busca de uma solução para pendências salariais, que, se resolvidas, permitiriam a inscrição dos cariocas.  O Grupo de Atletas também se posicionou, exigindo a resolução dos problemas. E, pelo jeito, a entidade não aceitou as propostas feitas pelo Voltaço, que até já havia acertado com alguns atletas para a próxima Superliga.

No mais, o Vôlei Futuro, por intermédio de uma nota oficial, lamentou não ter conseguido patrocinadores para manter o time masculino. Foi um projeto vitorioso e que começou a naufragar após um vice-campeonato duas temporadas atrás. Estamos dizendo de um segundo lugar, não o nono, décimo… Por isso me estranha tal situação em Araçatuba, uma cidade que respirou vôlei nos últimos anos. Como já escrevi aqui antes, a diretoria deu sinais de que o time continuaria, chegou a liberar o então técnico Cezar Douglas a sondar o mercado de atletas… Mas, a esperança aos poucos foi se transformando em desânimo, até as confirmações desta terça.

A outra baixa é a de Floripa, como já discutido ontem. O discurso de Renan Dal Zotto foi zerar as dívidas da temporada passada, antes de iniciar uma nova com problemas antigos. Espero que o “ano sabático” sirva para que a dupla possa se reerguer para 2014/2015, já que o desemprego preocupa com apenas 11 times na elite masculina.

No feminino, a lista confirma que o Sollys/Nestlé mudou de nome. Agora passa a ser Molico/Nestlé. Essa mudança de posicionamento da empresa para reforçar um novo produto é compreensível na questão mercadológica. Mas ela serve também para reforçar a tese (de alguns) de não citar o nome do patrocinador nas transmissões da Globo, devido às constantes trocas de marca. O que pensam sobre isso?

Por fim, vale ressaltar a volta do Nordeste ao cenário nacional, com a inscrição do Maranhão, e a volta do Centro-Oeste com Goiânia e Brasília. Um cenário diferente e importante no feminino.

Abaixo a lista dos inscritos

SUPERLIGA MASCULINA 13/14

Sesi-SP – São Paulo (SP)

Funvic/Taubaté – Taubaté (SP)

São Bernardo Vôlei – São Bernardo do Campo (SP)

Vôlei Brasil Kirin – Campinas (SP)

Sada/Cruzeiro  – Belo Horizonte (MG)

UFJF – Juiz de Fora (MG)

Vivo/Minas – Belo Horizonte (MG)

Moda Maringá – Maringá (PR)

RJX – Rio de Janeiro (RJ)

Agel/Monte Cristo – Goiânia (GO)

Kappesberg/Canoas – Canoas (RS)

SUPERLIGA FEMININA 13/14

Minas Tênis Clube – Belo Horizonte (MG)

Banana Boat/Praia Clube – Uberlândia (MG)

Vôlei Amil – Campinas (SP)

Molico/Nestlé – Osasco (SP)

Pinheiros – São Paulo (SP)

São Bernardo Vôlei – São Bernardo do Campo (SP)

Sesi-SP – São Paulo (SP)

São Cristóvão Saúde/São Caetano – São Caetano do Sul (SP)

Jacareí – Jacareí (SP)

Rio do Sul/Equibrasil – Rio do Sul (SC)

Unilever – Rio de Janeiro (RJ)

Brasília/Vôlei – Brasília (DF)

Maranhão Vôlei/CTGM – São Luis (MA)

 



MaisRecentes

Os números ajudam a entender melhor o Mundial



Continue Lendo

Tabela dos playoffs do Paulista masculino



Continue Lendo

Sorteio coloca EUA e Rússia no caminho do Brasil



Continue Lendo