Bruninho sem fratura, mas com rompimento de ligamento do tornozelo, na derrota para Londrina



Ainda na briga com o Sesi pela liderança da Superliga masculina, a Cimed sofreu uma dupla derrota nesta terça-feira.

O time catarinense perdeu para o Londrina/Semcontel por 3 sets a 0, parciais de 25-23, 25-23 e 25-18, encerrando uma série invicta que somava 12 jogos. Na classificação, o Sesi soma 48 pontos, três a mais do que a Cimed, que tem um jogo a menos.

Além disso, a Cimed viu Bruninho, levantador e principal jogador do time, sair contundido logo no segundo ponto da partida, ao sofrer uma torção no tornozelo esquerdo. O titular da Seleção Brasileira tomou uma injeção de analgésicos no intervalo entre o primeiro e segundo sets. Depois, ficou acompanhando a derrota para os paranaenses ao lado da quadra, tratando o pé (muito inchado) com gelo (confira abaixo o resultados dos exames feitos).

– Foi torção, acontece. Está doendo um pouco ainda, vamos ver. Vou fazer um RX e ver se houve mais algum tipo de problema. Acho que não, mas é esperar – comentou Bruninho, que jogou a final do último Mundial, em 2010, com o pé torcido e foi um dos destaques.

Na quinta-feira, a Cimed enfrentará o Santo André/Spread, no Ginásio Pedro Dell´Antônia e o levantador é dúvida. No dia 10, o duelo será com o Sada/Cruzeiro, em Contagem (MG). Dois dias depois, em Belo Horizonte, confronto com o Vivo/Minas. Já na última rodada, no dia 17, última rodada da fase classificatório, com jogo em Florianópolis contra o BMG/Montes Claros.

O Londrina, que jogou um partidaço, principalmente no bloqueio, entrou na zona dos playoffs com a vitória. Agora, os paranaenses somam 36 pontos e estão em sétimo, jogando o Vôlei Futuro para oitavo e o Medley/Campinas para nono. O time do técnico Chiquita, que conta com o líbero Alan, reserva de Mário Júnior na conquista do Brasil no Mundial da Itália, no ano passado, já havia vencido o Sesi na Superliga.

O melhor do jogo foi Bruno Alves, o Canhoto, que chorou ao receber o prêmio. Na semana passada, o apartamento do jogador pegou fogo e ele ainda bateu o carro.  Exemplo de superação.

É bom abrir o olho com a zebra!

(atualizado às 17h, de quarta-feira)

PS: Nesta quarta-feira, Bruninho realizou os primeiros exames para avaliar o problema no tornozelo. Pelo diagnóstico inicial, não houve fratura, mas sim rompimento do ligamento do tornozelo esquerdo. Ele está fora do jogo com Santo André e não tem previsão de volta. Joel será o substituto.

Pelo Twitter, o levantador comentou a contusão.

“Boa tarde a todos! Primeiro agradecer as inúmeras mensagens de apoio e carinho! Muito obrigado de coração , agora correr contra o tempo.

Pelos exames não tive fratura que seria o mais grave, porém acabei rompendo um dos ligamentos do tornozelo esquerdo e comprometendo outros dois.

Não sabemos ao certo a previsão de volta e nem quero, sei que vai ser o mais rápido possível. Mais uma vez agradeço as mensagens”



  • Vitória muito importante do Londrina. Valeu Bruno Alves, VivaVôlei merecido. Se recupere logo Bruninho.

    Esporte e Esportistas Entrevista, Bruno Rezende:
    http://esporteeesportistas.blogspot.com/2011/02/eee-entrevista-bruno-rezende.html

  • Vitor

    Ontem ficou bem claro que apesar de prezar sempre pelo ocnjunto, Bruninho é sim quem faz o time do Cimed andar. Com odo o respeito ao Joel, Bruninho tem uma facilidade imensa de lidar com adversidades. E isso o torna um levantador diferenciado. No início da Superliga, quando vimos que Thiago ALves, Lucão e Mário Junior haviam saído, todos acharam que a equipe do Cimed não brigaria pelo título e estaria hoje na condição do Volei Futuro (Grande favorito após o Paulista e hoje brigando ferozmente por uma vaga entre os 8 melhores). Mas eis que Bruno volta da seleção após o Mundial e mostra Cimed continuava Aquela equipe. Mostrando entrosamento incrível com Jardel e João Paulo, leva a equipe aos poucos à ameaçar e até mesmo passar o favoritíssimo ao primeiro lugar, o Sesi.
    Como admirador do volei, torço pela recuperação rápida do Bruno, pois Cimed sem ele não é a mesma Cimed sem ‘apenas’ Thiago Alves, Lucão e Mário Junior.
    Sem desmerecer, é claro, a exclente partida do Londrina ontem. O time sacou demais. De Paula cansou de fazer aces até mesmo em cima do especialista da recepção do Cimed, o Renato. O bloqueio esteve quase perfeito. Quando a bola não voltava no pé, amortecia e facilitava o contra ataque. É uma equipe que vai garantindo, pelo voleibol apresentado, uma vaga entre os 8 e deixando a briga entre Campinas e Volei Futuro.
    O confronto entre Cimed e Londrina poderá se repetir nas quartas. Esperamos que o Bruninho já recuperado.
    Abraços

MaisRecentes

Três semifinalistas e um duelo completamente aberto



Continue Lendo

A eterna polêmica do ranking no Brasil



Continue Lendo

Sobrou emoção no sábado de vôlei



Continue Lendo