Brasil vence na abertura da fase final do GP



A Seleção Brasileira derrotou, de virada, a equipe reserva da China na abertura da fase final do Grand Prix, em Omaha (EUA). Vitória por 3 sets a 1, parciais de 23-25, 25-20, 25-16 e 25-14.

O resultado – esperado pela opção chinesa de não levar as principais jogadoras para a competição – deixa o Brasil como único invicto da competição, agora com dez triunfos.

Nesta quinta-feira, também às 17h (de Brasília), a Seleção encara a Rússia, batida facilmente na semana passada, durante a etapa de Catania (ITA) do GP.

Monique no ataque em Omaha (FIVB Divulgação)

Monique no ataque em Omaha (FIVB Divulgação)

Paulo Coco, que substitui José Roberto Guimarães no banco de reservas, manteve a formação utilizada nos últimos jogos, com Dani Lins, Monique, Gabi, Natália, Carol, Juciely e Sassá (líbero).  E o início foi bipolar. Rapidamente o Brasil 7 a 2, dando a impressão de que atropelaria as chinesas. Mas logo na sequência o time começou a errar em quase todos os fundamentos, permitindo que as asiáticas fossem para o primeiro tempo técnico na frente: 16 a 13. E o panorama se manteve assim até que a China fechasse a primeira parcial em 25-23.

Em vantagem no placar, a seleção chinesa voltou para a segunda parcial sem a levantadora  e capitã Xia Ding, que torceu o tornozelo direito no último ponto do set anterior.  E o Brasil começou no mesmo ritmo do início do anterior, abrindo frente (7 a 3).  Mas sem apresentar um vôlei de encher os olhos, errando demais no saque, instável no passe, falhando na cobertura da defesa, por exemplo. Mas desta vez contando com mais erros chineses, a Seleção, que passou a sacar melhor, conseguiu se manter em vantagem até fechar em 25-20. Registro ainda a volta de Léia ao time, recuperada de uma lesão muscular.

O Brasil, repetindo os sets anteriores, saiu em vantagem no terceiro. Algumas boas passagens pelo saque, como a de Monique e a de Gabi, alguns erros até infantis da China, e a diferença foi crescendo (11 a 3).  Mas a instabilidade do início da partida reapareceu rapidamente, com o ataque de Natália empacando, a precisão do passe de Gabi caindo… A China encostou um pouco, mas nunca esteve perto de ter chance de empatar, principalmente por demonstrar fragilidade na recepção, levando a virada no jogo por 25 a 16.

Destaco, ao fim de três sets, o equilíbrio na pontuação do Brasil no ataque: Monique (8 pontos), Natália (7), Gabi (9), Carol (7) e Juciely (5).

Para fechar o jogo em 3 a 1, o Brasil manteve no quarto set o ritmo do anterior e não encontrou dificuldades para fechar em 25 a 14. Individualmente, vale destacar a performance de Juciely no bloqueio (sete pontos).  Nos fundamentos, destaco a quantidade de aces brasileiros na partida: 11.

 



MaisRecentes

Vaivém: Renan acerta volta para a Itália



Continue Lendo

Vaivém: Argentina marca golaço ao acertar com Marcelo Mendez



Continue Lendo

Vaivém: Kim, Boskovic e Larson no mesmo time



Continue Lendo