Com emoção, Brasil vence e fica perto do título



O Brasil deu um passo gigantesco rumo ao título da Copa dos Campeões.

Nesta madrugada, em Osaka (JAP), vitória sobre os Estados Unidos por 3 sets a 2, parciais de 28-26, 15-25, 25-20, 22-25 e 15-13.

Com o resultado, a Seleção assumiu a liderança da competição com três vitórias e nove pontos, mesmos números da Itália, que fez 3 a 1 na França. A vantagem verde-amarela está nos sets average (2,2 contra 1,5). Desta forma, um novo triunfo, desta vez sobre o Japão, neste domingo, às 6h15, garantirá o título para o Brasil.

Como a Itália jogará antes contra os americanos, o Brasil já entrará em quadra sabendo qual resultado precisará fazer. Exemplo: em caso de triunfo da Azzurra por 3 a 0, uma vitória por 3 a 1 sobre os donos da casa dará o caneco aos brasileiros.

Festa brasileira em Osaka (FIVB Divulgação)

Festa brasileira em Osaka (FIVB Divulgação)

Wallace foi o maior pontuador do Brasil mais uma vez, com 22 acertos (19 de ataque e três de bloqueio). Quem também teve atuação decisiva foi o ponta Maurício Borges, que anotou 18 (15 de ataque e três de bloqueio). Matt Anderson liderou os americanos, com 27 acertos.

Os números da partida deixam claro todo o equilíbrio: as duas seleções fizeram o mesmo números de pontos de bloqueio (13) e saque (3). No ataque, 65 a 63 a favor dos EUA. Já nos erros, o Brasil cometeu 28 e recebeu outros 26 de graça. Tamanha igualdade fez a Seleção valorizar demais o resultado:

– Ficamos felizes demais com o resultado, depois de um grande jogo que nos deu a sensação de que qualquer uma das duas seleções poderia ter vencido. Com exceção do segundo set, todos os outros foram decididos nos detalhes. Foi realmente um grande jogo. Tivemos a competência de, no tie-break, arriscar um pouco mais no saque e tivemos mais eficiência. O jogo foi decidido ali – comentou Renan Dal Zotto.



MaisRecentes

Reflexão sobre o momento da Seleção é necessária



Continue Lendo

O novo capítulo de uma relação conturbada entre Brait e Zé Roberto



Continue Lendo

Coluna: A empolgante decisão da Superliga feminina



Continue Lendo