Brasil perto do título. China pode ser vice-campeã sem perder nenhum jogo



O Brasil resolveu transformar todos os rivais da fase final do Grand Prix em sacos de pancada? Quarto jogo, quarta vitória por 3 a 0, desta vez, sobre a Sérvia, parciais de 27-25, 25-21 e 25-22.

Admirável a atuação da Seleção em Sapporo até agora. Tem dado pouquíssimas chances para os rivais nos sets e, quando está em desvantagem, consegue virar. O bloqueio está afiadíssimo (mesmo sem Fabiana estar em um dia inspirado) e hoje foi responsável por 15 pontos, um número excelente para apenas três parciais. Thaisa (5), Fernanda Garay e Sheilla (4) foram as melhores. A oposto, inclusive, foi a maior pontuadora (19 acertos) e ganhou elogios de Zé Roberto. Gabi colaborou com 14, todos no ataque.

Fiquei surpreso com a formação de Zoran Terzic, que deixou Brakocevic, Mihajlovic e Rasic no banco de reservas. Pensei até que era para surpreender o Brasil no início, o que faria com que as titulares entrassem no decorrer do jogo. Errei e elas não entraram em quadra em nenhum momento.

O título brasileiro quase foi garantido de forma antecipada, algo difícil neste formato de hexagonal final. No encerramento da rodada, a China suou para vencer o Japão por 3 a 2. Se tivessem perdido sem levar o jogo para o tie-break, as chinesas entregariam o título no colo das brasileiras.

A vitória, porém, abre uma possibilidade que beira o surreal. A China pode terminar invicta o Grand Prix, somando fase classificatória e final, e ainda assim não levar o título. Basta, para isso acontecer, um triunfo no tie-break sobre o Brasil, na madrugada de amanhã, para tal “anomalia” acontecer. Acho até que vai ter gaiato torcendo para isso acontecer.



  • Robert

    Por que EBATA não jogou x Brasil e as titulares sérvias também não… Estranho.. Assim o caminho fica mais fácil. Não acha , Daniel ?

  • Matheus

    Nesse ano o grand prix teve varias equipes renovadas jogando com jogadoras novas testando formações e tudo . NA MINHA HUMILDE OPNIAO é quase obrigação o Brasil ganhar esse titulo já que a UNICA novidade nessa equipe é a ponta Gabi , e só . Unica que realmente , outra opniao minha , saiu do papel de aposta para uma realidade . Equipes como China , EUA .. todas quase que 100% de jogadoras novas , não na idade e sim em participação na seleção , enquanto que o Brasil com sua força maxima : Fabiana , Thaisa , Sheilla , Fe Garay , Fabi e Dani Lins . Penso que a Jucy ainda deveria estar como titular pq nao ha necessidade da Fabiana em quadra em jogos tao fáceis como esses da Fase final , que ao meu ver o único jogo realmente importante e difícil poderia ser contra a China . Monique pode ser uma boa oposta , mais não na seleção , ela é uma daquelas jogadoras que são “boas” para clubes e nao seleção. Certo esta o tecnico da Servia , que usou o grand prix apenas como preparação para o europeu que é MIL VEZES mais importante do que um grand prix , que ao meu ver , foi usado apenas para dar rodagens a certas jogadoras que podem ser importantes num futuro proxiam por quase todas as equipes , menos o Brasil . Outra , o Brasi tem uma falta enooooooorme de levantadoras , Claudinha poderia ter sido muuuuuuuuuuuuuito mais usada , pra ganhar um pouco de experiencia internacional , ja que é nova e tem tudo pra continuar na seleção . Desde a temporada retrasada que ela se destaca pelo minas . Acorda zé , fica de olho nos talentos pq as outras seleções estão se renovando ou mostrando talentos que podem ser reserva das atuais estrelas das seleções .

  • Luiz

    será o título mais babado de toda a história do Grand Prix. Nem em 2008 quando algumas seleções “abandonaram” o Grand Prix foi tão fácil. O nível este anos foi nota 3. Um horror o que vimos este ano.

  • sdfr

    acabo de assistir novamente a final de 2008 contra os Eua e aquele time jogava demais… que bom ver Mari e Paula no auge da forma. todo o time jogou demais. espero que as meninas hoje se inspirem naquele time… quanto à Sérvia, a explicação é simples… eles estão priorizando o Europeu (são as atuais campeãs) e dando rodagem para as reservas (lindíssimas por sinal…) quanto ao Brasil concordo que precisamos renovar mais, especialmente com jogadoras altas. mas como substituir Garay? Sheilla? Thaisão? Fabizona? fabizinha? não dá… e Gabi está jogando espetacularmente…

MaisRecentes

Cai o primeiro técnico após UMA rodada da Superliga



Continue Lendo

Luizomar e Rizola não conseguem vaga no Mundial



Continue Lendo

Visitantes mostram força na rodada



Continue Lendo