Brasil faz dever de casa pela classificação



Pequena pausa nas férias para um breve comentário sobre a vitória do Brasil sobre a Bélgica por 3 a 0 (28-26, 25-19 e 25-20), nesta tarde, em Cuiabá, pela última etapa da fase classificatória do Grand Prix.

– O passe deu susto, principalmente no início da partida. O fundamento segue sendo o calcanhar de Aquiles da Seleção neste início de ciclo olímpico. Para jogos contra adversários mais cascudos a regularidade da linha de passe precisa ser bem maior, já que abusar de bolas empinadas na ponta e ficar sem bolas rápida de meio pode ser fatal.

– O bloqueio deu show. Foram 13 pontos, muito deles em momentos decisivos da primeira parcial. Adenízia, novidade no time titular no lugar de Bia, marcou cinco pontos no fundamento, mesmo número de Carol. Grobelna, a bola de segurança da jovem equipe da Bélgica, sentiu ao tomar alguns tocos a partir da metade do segundo set. O último ponto só poderia ter acontecido desta forma.

Festa em Cuiabá (CBV Divulgação)

Festa em Cuiabá (CBV Divulgação)

– Tandara, com 17 pontos, Rosamaria, com 15, Natália, com 13. A atual formação depende demais da pontuação do trio. Contra Holanda e Estados Unidos, adversários bem mais fortes, a classificação para as finais do GP passa muito pelas pancadas da trinca de atacantes.

– A defesa ainda deixou um pouco a desejar. Problema que já havia acontecido nas derrotas para Tailândia e Japão na semana passada. O Brasil precisa deste fundamento, para evitar que a virada de bola fique sobrecarregada quando a recepção não sai. Volume de jogo é uma marca dos times de Zé Roberto e uma obsessão neste início de ciclo.

– A necessidade de encontrar espaço na Globo faz com que jogos aconteçam em horários poucos convidativos para o torcedor. Mesmo acontecendo em período de férias escolares, o jogo às 14h (horário local de Cuiabá) afasta muito trabalhador. Resultado: vários espaços vazios no Ginásio Aecim Tocantins, como mostravam algumas tomadas da transmissão da TV.

– Importante a vitória ter acontecido por 3 a 0, melhorando o set average do Brasil na briga pelas vagas para a fase final. Com quatro vitórias, o time sobe temporariamente para o quarto lugar, mas devendo cair um ou dois postos quando os rivais estrearem nesta fase.

 



MaisRecentes

Lucarelli oficialmente fora do Mundial



Continue Lendo

Rússia fatura torneio preparatório para o Mundial



Continue Lendo

Brasil deixa a desejar no primeiro amistoso contra EUA



Continue Lendo